Voltar
Rally Dos Sertões

Acidente com o bicampeão Tunico Maciel marca o último dia do Rally dos Sertões nas motos

A queda determinou o desfecho antecipado da competição e o título ficou com o catarinense Ricardo Martins

Fausto Macieira

08/11/2020 - 3 minutos, 1 segundo


piloto-honda-no-rally-dos-sertoes
Mineiro de 26 anos, Tunico Maciel permanece internado em hospital na capital maranhense. Foto: Marcelo Machado de Melo / Mundo Press

Depois de um deslocamento inicial de 258 quilômetros, os pilotos largaram para o último trecho especial cronometrado da 28ª edição do Sertões neste sábado (7/11).  Seriam 223 quilômetros a plena velocidade, mas no quilômetro 62 sobreveio o acidente. Tunico, que estava na 1ª posição, foi ao chão em uma reta muito rápida. Martins, que vinha em 2º, parou para ajudar e acionou o resgate.

Com isso, a disputa foi interrompida e os pilotos de moto seguiram em deslocamento até a cidade de Barreirinhas, destino final do Rally dos Sertões 2020.

Com o cancelamento da etapa da véspera,  Tunico havia conquistado o bicampeonato brasileiro de rally cross-country na categoria Moto 1, antiga Super Production, para motos com preparação livre.

No Sertões 2020, que teve duas etapas canceladas por conta das chuvas, Tunico estava a 4 minutos e 30 segundos de Martins, atacando para tentar reverter a situação. Catarinenses de 40 anos, Ricardo Martins (Yamaha) conquistou seu primeiro título no Sertões.

A prioridade agora é o estado de saúde do piloto. Mineiro da cidade de Lavras, 26 anos, Tunico Maciel é um dos maiores nomes do motociclismo esportivo nacional.

A equipe Honda Racing de Rally afirma que está unida pela recuperação do Tunico Maciel e presta a assistência necessária ao piloto e seus familiares neste momento delicado. Tunico permanece internado em um hospital da capital São Luis. “A equipe acompanha o caso de perto e deseja que o nosso bicampeão brasileiro de rally supere mais esse desafio”, encerra o comunicado oficial da equipe.   

Adilson Kilca, Diretor de Prova do Rally, lamentou o acidente. “Estamos abalados, preocupados com essa situação. São ossos do ofício de quem vive nas competições, desafio que às vezes coloca em risco a própria vida. Sabemos que o Tunico é um piloto altamente capacitado, que se prepara para estar na posição que está. Além disso ele tem carisma, fé e a energia de todos nós. Estamos otimistas de que, dentro do tempo dele, vai estar de volta com a gente”.

Resultados finais

Adilson Kilca, diretor de prova do Rally. Foto Thiago Diz/Divulgação

O dirigente complementou falando sobre a prova. “No resto o rally foi excelente, um grande mérito fazer uma prova desse porte com tantos protocolos de segurança, mas aconteceu. Foi difícil por causa da chuva, difícil pelo que foi proposto, pelo desafio que sempre é o Sertões, atravessar o Brasil, as distâncias, as estradas, as nuances da prova. Os campeões já foram coroados e merecedores, foram além de todas as dificuldades da pandemia, do desconforto e mostraram rapidez também na chuva, que não é uma característica normal. Sertões sem poeira; foi o que eu vi este ano”.

A classificação – extraoficial – final do Rally dos Sertões na modalidade motos ficou assim:

Geral Motos

1 – #3 – Ricardo Martins (Yamaha) – 17:52:25

2 – #11 – Bissinho Zavatti (Honda) – 18:04:08

3 – #72 – Vitor Siqueira (KTM) – 18:13:53

4 – #5 – Tulio Malta (Yamaha) – 18:14:58

5 – #8 – Bruno Leles (Yamaha) – 18:30:58

Classe Moto 1 (preparação livre)

1 – #3 – Ricardo Martins (Yamaha) – 17:52:25

2 – #51 – Francisco Oliveira (Husqvarna) – 19:29:21

3 – #1 – Tunico Maciel  (Honda) – 19:56:01 *

4 –  #56 – Alberto Cunha (KTM) – 21:10:59

5 – #46 – André Galhardo (Husqvarna) – 21:24:50

* com o acidente o piloto #1 não colocou a moto no Parque Fechado e foi penalizado com o acréscimo de 2h em seu tempo final da etapa 7, terminando na 3ª colocação na classificação geral da Moto 1.

Classe Moto 2 (preparação limitada)

1 – #11 – Bissinho Zavatti (Honda)  – 18:04:08

2 – #5 – Tulio Malta (Yamaha) – 18:14:58

3 – #8 – Bruno Leles (Yamaha) – 18:30:58

4 – #10 – Luciano Gomes (Yamaha) – 18:38:48

5 – #75 – Emerson Loth (KTM) – 18:42:31

Classe Brasil (motos nacionais)

1 – #58 – Thiago Veloso Honda) – 18:55:17

2 – #33 – Rafael Espindola (Honda) – 19:24:55

3 – #28 – André Bezerra (Honda) – 19:33:12

4 – #50 – Francisco Pitombeira (Honda) – 20:36:00

5 – #70 – Adão Lemos (Honda) – 20:59:48

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login