Voltar
Rally Dos Sertões

Bicampeão Tunico Maciel vence a 4ª etapa e se aproxima da liderança

Piloto da Honda entra em modo de ataque, vence a etapa e aumenta a briga pela vitória na 28ª edição do maior rali das Américas

Fausto Macieira

04/11/2020 - 4 minutos, 13 segundos


Tunico Maciel acelera sua Honda CRF 450RX na quarta etapa do Sertões 2020, que entrou no estado do Tocantins. Foto: Marcelo Machado de Melo/Mundo Press

Nesta quarta-feira a caravana do rally deixou o estado de Goiás e entrou no o Tocantins. Foram 629 quilômetros de percurso, sendo 329 em trecho especial cronometrado na 4ª etapa do Sertões 2020.

A previsão de chuva não se confirmou e os pilotos puderam avançar acelerando forte. O mineiro Tunico Maciel, da Honda Racing Brasil, usou a potência da sua Honda CRF450RX para assumir o comando da etapa na primeira das quatro seções do trecho cronometrado. A partir daí o duelo com Ricardo Martins (Yamaha) foi feroz, com os dois pilotos se alternando no topo do quadro de tempos até o final.

Após as conferências de passagem pelos postos de controle, foi confirmada a vitória de Maciel, com o tempo total de 4 horas, 1 minuto e 49 segundos, 2 min e 41 seg abaixo do tempo de Martins.

Outro destaque da etapa de hoje foi Jean Azevedo, da Honda Racing Brasil. Maior vencedor da competição com sete títulos, o experiente piloto completou a especial na 3ª colocação, a 3 min 54 seg do companheiro de equipe.

Vitor Siqueira (KTM) foi o 4º, a 4 min 05 seg e Julio ‘Bissinho’ Zavatti, da Honda Racing Brasil fechou os top cinco a 5 minutos do vencedor Tunico Maciel.

No resultado acumulado geral, Ricardo Martins segue na ponta, com 13h 33min 56seg. Tunico assumiu a segunda posição na classificação geral das motos e na Moto1 (preparação livre), com 13h 39min 02seg. A diferença entre eles é de meros 5 min 06 seg. Bissinho é o terceiro na geral e líder na Moto2 (preparação limitada), com 13h 40 min 32 seg.  Jean Azevedo e Túlio Malta (Yamaha) completam os top 5.

Thiago Veloso lidera com folga a classe Brasil com sua Honda CRF 250F. Foto: Doni Castilho/Mundo Press

No acampamento de hoje, Tunico Maciel resumiu a quarta-feira vitoriosa no Sertões. “Foi um dia bom, um pouco diferente, começou bem rápido, muitos topos (de morro) sem visão, o piso continuou molhado, com um trecho de piçarra (rocha decomposta) bem legal, a chuva deixou o terreno muito bom de andar. Andei bem, mantive um bom ritmo, amanhã tem mais, agora é descansar”.

Para Bissinho Zavatti “a especial foi bacana demais, muito rápida, o chão estava maravilhoso, é um terreno bem arenoso com pedrinhas, foi um dia sem erros”.

Jean Azevedo ficou satisfeito com o roteiro. “Hoje foi um dia com características de rally mesmo, entramos no Tocantins, uma etapa que mesclou trechos rápidos e travados, cascalho, pedras e erosões, uma especial bastante completa, mais de 300 quilômetros, um grande dia”.

Na classe Brasil,  mais uma vitória de Thiago Veloso, da Honda Racing Brasil, que lidera com folga entre as motos nacionais e está em 11º geral com sua Honda CRF 250F. “Foi uma prova que começou bem rápida, passou por estradinhas apertadas até o abastecimento, depois um trecho travado de subida de serra que ficou mais rápido no final. Minha moto está se comportando muito bem.”

Nesta quinta-feira o Rally segue para o Maranhão. Serão 610 km de percurso, 227 deles de especial cronometrada em solo arenoso, pondo à prova a resistência de homens e máquinas.

Novas planilhas, mais um desafio para o pilotos

As planilhas de roteiro são fundamentais nas provas de rali, especialmente para as motos, onde o piloto também faz a função de navegador. É através delas que os competidores se orientam para seguir o caminho pré-determinado pela organização com a maior precisão possível.

Nas planilhas, estão registradas quilometragem, referências da paisagem pela frente e observações, que incluem alertas de perigo, que variam de um a três pontos, de acordo com o grau de risco.

planilha-rali-dos-sertoes
Novas planilhas do Sertões já trazem as marcações do roteiro. Foto: Divulgação

Normalmente os pilotos recebem as planilhas na véspera e cada um faz as suas marcações, mas este ano, seguindo uma tendência internacional, as planilhas foram pré marcadas pelo Diretor Técnico do Sertões, Eduardo Sacks e entregues 30 minutos antes da largada.

O grau de alerta está marcado em cores; saída em azul,  referências em  vermelho para perigo,  em preto para perigo total,  ponto de exclamação para perigo moderado, zonas de radar em laranja.

Para Jean Azevedo os motivos para a adoção da planilha pré-marcada são justos, mas é uma mudança radical para ele, que desenvolveu um sistema de marcação próprio ao longo da carreira. “É uma adaptação difícil, pois estou acostumado a olhar de relance para a planilha e saber como agir. Vamos ter que trabalhar bastante para nos adequarmos a essa marcação padrão.”

Para o Diretor de Prova nas motos, Adilson Kilca, a mudança é muito positiva, iguala os competidores e é o prenúncio das planilhas eletrônicas, distribuídas aos pilotos através de arquivos descarregados diretamente na instrumentação das motos antes da largada.

É a evolução do esporte, estimulando avanços em todos os setores.

Braaaaaaap!

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login