Voltar
Rally Dos Sertões

Chuva e mudanças na classificação geral das motos marcam a 2ª etapa do Rally

Contratempos com o clima causaram atraso na apuração dos resultados e cancelamento da etapa deste terça-feira, 3/11

Fausto Macieira

03/11/2020 - 2 minutos, 46 segundos


Bissinho Zavatti, da equipe Honda Racing, atravessa o rio Bagagem, em Goiás, no segundo dia de prova do Sertões 2020. Foto: Marcelo Maragni/Mundo Press

Foi uma segunda-feira complicada para os competidores da 28ª edição do Rally dos Sertões, maior competição fora-de-estrada da América Latina. Para começar, tratava-se de uma etapa-maratona, onde apenas os pilotos podem ajustar suas motos, ou seja, esforço extra para todos.

A largada das motos foi às 7 da manhã, com Julio ‘Bissinho’ Zavatti, da Honda Racing Brasil, líder geral nas motos, abrindo o trecho especial cronometrado de 353 quilômetros entre os acampamentos isolados (bolhas) nos arredores de Brasília (DF) e Minaçu, interior de Goiás, destino de uma jornada total de 512 km.

Mas chegar até lá não foi nada fácil. O piso enlameado e as chuvas constantes aumentaram a vazão do Rio Bagagem, onde muitos veículos tiveram grandes dificuldades. Bissinho fez a travessia sem problemas, mas uma queda no km 40 o atrasou em relação as adversários.

No km 232 uma árvore caída obrigou os pilotos a aguardarem alguns minutos,  tempo de espera que foi bonificado individualmente, o que causou adiamento na divulgação dos resultados.

Árvore caída na trilha atrasou divulgação de resultados de ontem. Foto: Reprodução

Feitos, e muitas vezes conferidos, os cálculos, a vitória na etapa ficou com Ricardo Martins (Yamaha), seguido de Vitor Siqueira (KTM) e Emerson Loth (KTM), com Bissinho (Honda) na quarta colocação. Com isso, Martins passou a comandar a classificação geral das motos, com o tempo acumulado de 9 horas 29 minutos e 24 segundos.

Bissinho (Honda Racing Brasil) está em segundo na geral a 4m 18s, mas lidera a classe Moto 2 (motos com preparação limitada). O atual bicampeão Tunico Maciel (Honda Racing Brasil) é o terceiro na geral e segundo na Moto 1 (motos com preparação livre),  a 7m 49s.

Thiago Veloso acelera a Honda CRF 250F no Sertões 2020
Thiago Veloso, da equipe Honda Racing, lidera a categoria Brasil no Sertões 2020. Foto: Magnus Torquato/Mundo Press

Na classe Brasil, para motos nacionais, o estreante Thiago Veloso (Honda Racing Brasil) está na frente, com o tempo acumulado de 9 horas, 48 minutos e 49 segundos. Rafael Espindola e João Fornazari completam os três primeiros colocados na categoria, todos competindo com Honda CRF 250F.

Etapa cancelada

Além de afetar a primeira parte da maratona, as chuvas determinaram o cancelamento da etapa de hoje (terça-feira, 3/11), complemento da maratona. O percurso do dia somaria 369 km, sendo 200 km em especial cronometrada.

A informação oficial, divulgada no início da manhã, determinou que “devido às condições climáticas adversas que impossibilitam o voo das aeronaves (aviões de monitoramento e helicópteros de resgate), a organização do Sertões 2020, em conjunto com as autoridades esportivas (CBA e CBM) decidiram modificar o percurso da etapa 3. O trecho especial foi modificado para deslocamento por asfalto, escoltado por seus veículos de apoio rápido.  Aguardamos a chegada de todos em segurança na bolha 3 (Goiás)”.

A programação para a quarta-feira, 4/11, é de 650 quilômetros de jornada, 329 deles em especial cronometrada rumo ao Estado do Tocantins, onde a previsão do tempo no momento é desfavorável.

Ao que parece, para o Rally voltar a acelerar forte como todos querem, o jeito é mentalizar uma invertida no refrão da velha música de Carnaval, “tomara que NÃO chova, três dias sem parar”.

Estamos na torcida…

Braaaaaaaap!

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login