Voltar
Rally Dos Sertões

Mulheres no rali

No Sertões 2020, há 38 mulheres competindo de moto, UTV e carro. Presença feminina no esporte cresce a cada ano

05/11/2020 - 1 minuto, 54 segundos


Moara Sacilotti, Jutta Kleinschmidt, Helena Deyama e Josi Koerich no Sertões 2020. Foto: Rodolfo Bazetto/Shez

A alemã Jutta Kleinschmidt é a mulher com mais êxitos na história do rali mundial. Única a vencer o Rally Dakar 2001, ela acompanha a 28ª edição do Rally dos Sertões. A campeã do Dakar ajuda a fomentar ainda mais a presença de mulheres no rali.

Aos 18 anos, Jutta comprou sua primeira motocicleta para dar início às aventuras em duas rodas. No total, ela pilotou motos por quatro edições do Rally Dakar. Apenas em 1995 a alemã migrou para os carros.

Presidente da comissão de Rally Cross Country da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), a alemã é a maior motivadora da categoria, principalmente no mundo feminino . “É muito bom ver tantas meninas animadas disputando o Sertões, dou todo o incentivo a elas. Um dos objetivos da FIA é popularizar o esporte e proporcionar a entrada de mais mulheres”, afirma.

Jutta competiu nas motos e foi a única mulher campeã do Dakar nos carros. Foto: www.jutta-kleinschmidt.de

O Rally dos Sertões possui a categoria T1 FIA, destinados aos carros que sejam preparados de acordo com as especificações da organização internacional (tanques de combustível, peso, entre outros).

Representantes femininas no Sertões

A 28ª edição do Sertões conta com um total de 38 mulheres na competição. Em duas rodas, Moara Sacilotti participa pela 20ª vez do Sertões. “Ter a Jutta aqui é sensacional, ela é um exemplo pra todas nós”, comentou.

A piloto Helena Deyama, que neste ano compete com um UTV, também é um nome bem conhecido entre os participantes de rali e já disputou a prova de carro. No Sertões, Helena faz a sua 16º participação e tem como apoio, a experiente navegadora Josi Koerich.

carro-atravessa-rio-no-rali-dos-sertoes
Helena e Josi, que neste ano competem de UTV, têm muita experiência em ralis. Foto: Marcelo Maragni/Divulgação

O time de Moara e Helena/Josi se chama MUSA, sigla para Mulheres Unidas Sertões Adentro, criado para emponderar e incentivar mais mulheres a competir no rali.

“Não é fácil, a gente se desdobra em busca de apoio, mas também não é impossível, nós somos capazes. Eu mesma sou pequenininha, quase não peso, e consigo encarar o rali sem problemas. E competindo de igual para igual com os homens”, explica Helena.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login