Voltar
Rally Dos Sertões

Tunico Maciel vence mais uma e a briga esquenta na reta final do Sertões

Chuva, lama e disputa sem tréguas agitam a etapa desta quinta-feira (5/11) no Maranhão; restam dois dias de prova e pouco mais de 1.200 km

Fausto Macieira

05/11/2020 - 3 minutos, 18 segundos


Piloto numeral 1 da Honda Racing acelera em busca do tricampeonato no Sertões deste ano. Foto: Marcelo Maragni/Mundo Press

O piloto mineiro Tunico Maciel (Honda Racing Brasil) bicampeão do Rally dos Sertões (2018 e 2019) está dando tudo de si para recuperar a diferença que o separa da liderança na classificação geral das motos. No trecho especial cronometrado da 2ª etapa,  Maciel teve um contratempo com um arame que enroscou na roda traseira da sua Honda CRF 450 RX, o que gerou um atraso de 7 min 32 seg em relação ao catarinense Ricardo Martins (Yamaha).

O cancelamento da etapa de terça-feira  –  em função das chuvas, que impediram a decolagem das aeronaves de resgate – diminuiu a possibilidade de reação, mas Tunico respondeu ganhando as etapas de ontem e hoje, vitórias que reduziram a diferença para 4 min 31 seg.

A especial desta quinta feira teve uma alteração no percurso entre os quilômetros 175 e 202 porque as chuvas – comuns na região nessa época do ano – impossibilitaram uma travessia de rio.

Resultados – extraoficiais – 5ª etapa – Geral Motos

1 – #1 – Tunico Maciel (Honda) – 03:41:47

2 – #3 – Ricardo Martins (Yamaha) – 03:42:23

3 – #72 – Vitor Siqueira (KTM) – 03:43:23

4 – #8 – Bruno Leles (Yamaha) – 03:46:13

5 – #11 – Bissinho Zavatti (Honda) – 03:46:38

Resumo do dia nas palavras do vencedor, Tunico Maciel: “Dia um pouco diferente, piso molhado logo na largada da especial, que começou sinuosa, com poças d’água, bem legal de acelerar. Tivemos um problema com um rio e uma parte da especial foi cancelada, seguimos em deslocamento até a segunda parte, que continuou bem rápida, mesclando piso de areia e piçarra, bem legal de acelerar mesmo com chuva. Minha CRF 450 RX está perfeita, ainda temos dois dias, muito rally pela frente, vamos que vamos”.

Pouca poeira e muita lama no Rally dos Sertões 2020. Foto: MarceloMaragni/MundoPress

Para Adilson Kilca, Diretor de Prova da modalidade motos e Diretor da Confederação Brasileira de Motociclismo, “está sendo bem diferente, porque estamos acostumados com um Rally dos Sertões sempre com muita poeira e essa situação de chuva tem deixado as especiais com menos pó e mais visibilidade, o que ajuda na aderência das motos e também é melhor para negociar ultrapassagens. Mas temos a lama, que é perigosa e ao mesmo tempo não muito agradável. Aí vale a característica de cada piloto, cada um tem mais habilidade em certo tipo de terreno.  A disputa está aberta, em termos de títulos nada definido ainda e felizmente nenhum acidente grave até agora”.

Emoção nos dois últimos dias

Os competidores (54 motos no total) voltam a se enfrentar nesta sexta-feira, nos 300 quilômetros de especial cronometrada em meio a estradas de média e alta velocidade, terminando em piso arenoso.  Este será o ponto alto de uma jornada diária de 741 quilômetros que podem mudar o rumo do rally.

Nas motos, Ricardo Martins vai defender  sua 1ª colocação a ferro e fogo, enquanto Tunico Maciel sabe que precisa vencer novamente para manter vivo o objetivo do tricampeonato.

No sábado os pilotos encaram o último dia de disputa, consideráveis 515 quilômetros até Barreirinhas, portal da extraordinária região dos Lençóis Maranhenses e destino final da edição 2020. O trecho especial cronometrado terá 225 quilômetros, partindo em piso duro que muda para arenoso com dunas no final, vai exigir concentração no roteiro para não se perder pelo caminho.

Quem vence? A resposta está soprando com o vento…

Braaaaaaaap!

Classificação após a 5ª etapa – Geral Motos

1 – #3 – Ricardo Martins (Yamaha) – 17:16:19

2 – #1 – Tunico Maciel (Honda) – 17:20:50

3 – #11 – Bissinho Zavatti (Honda) – 17:27:10

4 – #72 – Vitor Siqueira (KTM) – 17:36:03

5 – #5 – Tulio Malta (Yamaha) – 17:37:11

Classificação após a 5ª etapa – Moto 1 (preparação livre)

1 – #3 – Ricardo Martins (Yamaha) – 17:16:19

2 – #1 – Tunico Maciel  (Honda) – 17:20:50

3 – #51 – Francisco Oliveira (Husqvarna) – 18:46:42

4 – #56 – Alberto Cunha (KTM) – 20:25:26

5 – #46 – André Gualhardo (Huqvarna) – 20:36:11

Classificação após a 5ª etapa – Moto 2 (preparação limitada)

1 – #11 – Bissinho Zavatti (Honda)  – 17:27:10

2 – #5 – Tulio Malta (Yamaha) – 17:37:11

3 – #8 – Bruno Leles (Yamaha) – 17:52:44

4 – #10 – Luciano Gomes (Yamaha) – 18:00:325

5 – #75 – Emerson Loth (KTM) – 18:02:46

Classificação após a 5ª etapa – Brasil (motos nacionais)

1 – #58 – Thiago Veloso (Honda) – 18:11:27

2 – #33 – Rafael Espindola (Honda) – 18:42:08

3 – #28 – André Bezerra (Honda) – 18:53:46

4 – #50 – Francisco Pitombeira (Honda) – 19:49:17

5 – #70 – Adão Lemos (Honda) – 20:12:18

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login