Inovação

Como será a bike do futuro?

Elétrica ou convencional, ela tem ótimo custo/benefício, melhora nossa qualidade de vida e certamente é uma das soluções mais viáveis para cidades sustentáveis

4 minutos, 27 segundos de leitura

20/10/2021

Por: Por José Guilherme Taveira, da Semexe

Foto: Caloi.com

Aliás, quando será esse futuro? Daqui a dez anos? Cinquenta? Não. A bike do futuro é a bike de hoje. Uma bicicleta minimalista, com design que lembra as curvas de um hypercar ou um smartphone high-tech, ou uma bike em que você aperta um botão e ela decola voo, como as naves dos Jetsons? Não, ciclista.

Capacete afivelado e pé no pedal. Bora pedalar que a bike do futuro já existe e ela é muito mais acessível do que você imagina.

Sistema de freios a disco

Os freios a disco estão presentes em diversas bicicletas, das urbanas às bikes de estrada, ou MTB de performance, e até com a opção de ABS. A principal vantagem desse sistema: ele não entra em contato com o aro da bike e, assim, não o desgasta. Como ele fica no meio da roda, entra bem menos em contato com água, terra ou lama, portanto sendo mais eficiente do que outros sistemas, como o ferradura, ou V-break. Ele é composto basicamente de três componentes:

  • O rotor (disco): existem de diversos tamanhos. Quanto maior o disco, maior será a eficiência da frenagem. 
  • Manetes de freio: localizados no guidão. É onde apertamos para acionar os freios. Nos modelos de freio a disco hidráulicos (ainda mais eficientes), existe um pequeno reservatório nos manetes, onde circulam óleo ou fluidos. Esse líquido passa por uma mangueira e ali ocorre a frenagem do disco. Já no modelo de freio a disco mecânico, não existe esse reservatório. O acionamento do freio ocorre por meio de cabos e conduítes.
  • Pinça de freio: é fixada no garfo ou na suspensão da bike. Quando acionamos os manetes, ela “puxa” o cabo, que aciona um pistão dentro do caliper, empurrando a pastilha de freio contra o disco, o que gera atrito e ocasiona a frenagem. 

Pneus tubeless

Essa tecnologia não utiliza câmaras de ar dentro do pneu. A diferença é que o pneu fica preso diretamente no aro. Em vez da câmara, haverá apenas ar e líquido selante, o que faz com que o ar não escape pelas extremidades do pneu. O selante é um agente reparador de furos.

Quer saber quanto vale sua bike?

Consulte abaixo

O funcionamento não é diferente dos pneus tradicionais com câmara – apenas o pneu é inflado por meio da válvula, como um pneu comum. Atualmente, o sistema é utilizado por muitos atletas de performance, mas está disponível para todos.

Com o tubeless, praticamente 500 g são eliminados devido à falta das câmaras de ar. A bike fica mais leve e o ciclista poderá rodar com uma libragem menor, o que dá mais tração. Mesmo que o pneu fure, não é necessário trocá-lo, pois o selante específico não deixa o ar escapar, sendo possível seguir o caminho sem problema. 

E-bikes

Os modelos mais recentes ou que serão lançados em breve prometem uma maior potência com o sistema de pedal assistido, acima dos 350 W, e menor tempo de recarga (apenas três horas para a carga completa), além de serem mais leves (15 kg) e terem maior autonomia (entre 180 e 300 km).

Cabeamento interno

Atualmente, diversos modelos de bike (desde os de baixo custo até os de alta performance) possuem cabeamentos internos, que reduzem os custos de manutenção, se comparados a cabos e conduítes expostos a intempéries (sol, chuva e poeira). Também há um ganho na aerodinâmica, pois sem os cabos estamos reduzindo o arrasto aerodinâmico. Por último, há ganho no quesito estético: uma bike com diversos cabos e conduítes expostos não é nada bela.  

Pedalando com tecnologia e segurança 

Capacetes com sistema de proteção contra impactos multidirecional, pneus sem câmara de ar, freios a disco, bicicletas com cabeamentos 100% internos e grupo de marchas eletrônico: a bike do futuro está à sua disposição.

Bicicleta elétrica 

Foto: Divulgação Caloi

Nome: Caloi E-Vibe City Tour 2021
Preço: R$ 17.990, em até 12 x de R$ 1.593,18
Condição: nova
Modalidade: urbana elétrica
Ano: 2021
Tamanho do aro: 29
Peso: 20 kg
Potência: 250 W
Para saber mais, clique aqui.

Bicicleta de performance levíssima com cabeamento 100% interno + grupo de marchas eletrônico + freio a disco


Fotos: Divulgação Semexe

Nome: Swift Racevox Disc 2021
Preço: R$ 46.990, em até 12 x de R$ 4.161,37
Condição: nova
Modalidade: estrada
Ano: 2021
Tamanho do aro: 700 c
Peso: 7,9 kg
Para saber mais, clique aqui.

Capacete com sistema de proteção multidirecional contra impactos 


Fotos: Divulgação Semexe

Nome: Capacete Cannodale Hunter MIPS 
Preço: R$ 772, em até 12 x de R$ 68,38
Condição: novo
Alta ventilação, com 14 entradas de ar
Parte traseira do casco com maior proteção
Para saber mais, clique aqui.

Pneu Tubeless, sem câmara de ar


Fotos: Divulgação Semexe

Nome: Pneu Michelin 29×2.25 Force XC Competition
Preço: R$ 569,90, em até 12 x de R$ 50,48
Condição: novo
Medida do aro: 29
Para qual uso: MTB de competição
Peso: 690 g
Pressão mínima (psi) 26 / Pressão máxima (psi): 58
Para saber mais, clique aqui.

Freios a disco para não te deixar na mão


Fotos: Divulgação Semexe

Nome: Freio a Disco Shimano Hidráulico Altus MT200
Preço: R$ 839, em até 12 x de R$ 74,31
Condição: novos
Sistema de frenagem: freio a disco hidráulico
Peso: 610 g
Material: alumínio, aço e náilon
Para saber mais, clique aqui.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login