Mobilidade para quê?

Crimes contra motoristas de aplicativos registram queda de 20% em todo o País

Levantamento foi feito pela 99 com base nas ocorrências na plataforma no primeiro semestre

3 minutos, 4 segundos de leitura

21/07/2021

Foto: Divulgação 99
Redução de todos os incidentes na plataforma envolvendo motoristas e passageiros, em nível nacional, foi de 4%. Foto: Divulgação 99

Ocorrências de segurança contra motoristas parceiros de aplicativos de mobilidade tiveram redução de 20%, por milhão de corridas, no primeiro semestre de 2021, considerando todo o Brasil. A redução de todos os incidentes na plataforma, envolvendo motoristas e passageiros, em nível nacional, foi de 4%. O levantamento foi feito pela 99 com base nas ocorrências na plataforma, além de dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Os estados que apresentaram as maiores quedas foram Rio Grande do Norte, com redução de 66%, Roraima (-57%), Sergipe (-51%) seguidos de Minas Gerais (-49%), Rio de Janeiro (-30) e São Paulo, com redução de 26% no número de casos, que contempla até mesmo situações graves como roubos e sequestros.

Tecnologias preventivas

De acordo com a 99, a melhoria no índice de casos graves é resultado de investimentos contínuos em tecnologia, com sistemas preventivos e ferramentas de proteção. Nos últimos dois anos a Didi Chuxing investiu, apenas no Brasil, R$ 70 milhões em segurança, com destaque para o lançamento de inteligências artificiais inéditas. “Os motoristas são as maiores vítimas da violência em corridas de aplicativo, e foi pensando nisso que desenvolvemos inteligências artificiais que protegem especialmente os condutores”, diz Tatiana Valle, diretora de Segurança da 99.

Recém-lançadas, as tecnologias analisam padrões de comportamento para identificar riscos e preveni-los, reduzindo o índice de ocorrências. Uma delas se chama Hércules e verifica padrões de comportamentos de risco, bloqueia a chamada e só a libera após validação de dados do passageiro. A segunda, batizada de Cubo, age para evitar que motoristas sejam direcionados para áreas com indícios de violência.

Outros recursos também agem nesse sentido, como o Monitoramento de Corridas, que detecta comportamentos anormais como paradas longas e trajetos com tempo acima do previsto, alertando a Central de Segurança do app, que toma medidas como avisar a polícia. Todas elas atuam em conjunto para aumentar a segurança dos condutores.

Escuta dos motoristas

A partir da escuta e diálogo com motoristas por meio de entrevistas e pesquisas, foram lançadas, no último mês de maio, as funcionalidades mais desejadas e eficazes para incrementar a segurança. O maior volume e pedidos foi para informações dos passageiros, com 45% das solicitações, seguido de aprimoramento das áreas de risco, com 54%.

Uma das funcionalidades lançada é a Validação de Acesso, que utiliza uma solução de prevenção de fraude da Serasa Experian para verificar se os usuários são os donos dos CPFs informados por meio de um questionário. Outra é a Digitalização de RG, que faz a checagem instantânea de documentos. Além disso, a empresa implementou, também, um novo modelo de Mapeamento de Áreas de Risco que permite aos condutores colaborarem com a identificação dessas regiões, além de ter seu zoneamento dinâmico, variando de acordo com fatores como a hora do dia.

Além dessas novidades, os usuários continuam contando com as Câmeras de Segurança embarcadas nos carros, que possuem lentes “olho de peixe” e modo noturno que permitem captar todo o interior do veículo. O dispositivo acompanha um botão de emergência que pode ser acionado a qualquer momento e se conecta à Central de Segurança, uma equipe de profissionais especializados, disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana. Outras ferramentas de segurança incluem gravação de áudio, compartilhamento de rota, botão de ligar direto para polícia, atendimento emergencial humanizado e um seguro contra acidentes pessoais para todos os usuários.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login