Buscando sugestões para:


Inovação

Eletromobilidade: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Entenda mais sobre o conceito e os recursos necessários para sua implantação, especialmente no Brasil

3 minutos, 14 segundos de leitura

18/03/2022

Por: Redação Mobilidade

Desafios ao desenvolvimento da eletromobilidade no Brasil
Eletromobilidade é o uso de veículos movidos por eletricidade. Foto: Getty Images

Não há dúvidas de que a eletromobilidade é o futuro do transporte de passageiros e de cargas. A eletrificação de veículos é vista como a principal forma de reduzir os impactos da emissão de combustíveis fósseis no meio ambiente. O que sobram  mesmo são questões sobre o assunto, principalmente quando se fala na implantação de eletropostos em estradas brasileiras.  

Confira os principais tópicos para você entender tudo sobre eletromobilidade. 

O que é eletromobilidade? 

Antes de mais nada, é importante entender o conceito. Eletromobilidade é o uso de veículos movidos por eletricidade. Mas não se limita somente a isso: vai desde a fabricação de carros, motos, ônibus e caminhões elétricos até a infraestrutura para que eles possam circular. 

Benefícios da eletromobilidade 

Apesar de parecer um assunto futurístico, muitos lugares já tinham adotado a eletromobilidade há mais de 100 anos. Mas ela foi deixada de lado a partir da década de 1920, principalmente pela falta de incentivo ao desenvolvimento de projetos em larga escala para o mercado consumidor em crescimento. O investimento no setor ficou ainda menos interessante economicamente devido à exploração e venda de combustíveis fósseis após as duas Guerras Mundiais. 

Atualmente, o cenário é outro, com condições favoráveis para o desenvolvimento do setor. O apoio de países, como os pertencentes à União Europeia, às soluções de eletromobilidade é exemplo disso. O objetivo  é reduzir a quantidade de poluentes emitidos pelos motores a combustão, retardando as mudanças climáticas e outras consequências. 

Mas o fator econômico também não pode ser descartado. Os veículos elétricos reduzem os custos dos consumidores finais com transporte, devido ao menor consumo de energia (motores elétricos são mais eficientes do que os a combustão) e manutenção mais barata, devido à quantidade reduzida de peças. 

Infraestrutura necessária 

Se por um lado, a eletromobilidade é um caminho sem volta, por outro, a falta de  infraestrutura é o obstáculo. Sem o principal, disponibilização de eletropostos ao redor das cidades, tal como acontece atualmente com a distribuição de postos de gasolina, os veículos não conseguem circular por longas distâncias. E esse é um dos fatores que desmotivam a compra de elétricos. 

No Brasil, isso é evidente. Apesar de a procura por carros elétricos ser cada vez maior (as vendas aumentaram 77% somente durante 2021), o caminho é longo para que a frota seja totalmente elétrica. O principal motivo para isso é a falta de incentivos políticos para a criação de planejamento estratégico que viabilize a quantidade de redes de recarga e eletrovias que atendam às dimensões continentais brasileiras. 

Capacidade da rede elétrica 

Se pudéssemos escolher uma dúvida muito comum sobre a eletrificação no Brasil, seria: a rede energética suportaria a quantidade de recargas? A resposta é: o País está em grandes vantagens nesse ponto em relação à Europa, por exemplo. Isso porque o abastecimento elétrico é feito por uma fonte renovável, as hidrelétricas. 

O Brasil também tem condições de produzir energia elétrica de outras fontes limpas, como eólicas e solares. 

Custo dos veículos elétricos 

Impossível se falar em eletromobilidade sem mencionar os altos custos dos veículos elétricos. O que mais encarece esses automóveis é a bateria, mas isso tem mudado nos últimos anos. No final, o custo pela aquisição acaba sendo compensado em longo prazo, pelos menores gastos com energia e manutenção. 

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login