Inovação

Futuro da mobilidade urbana será aéreo

Investimento em veículos aéreos autônomos eVTOL tem como objetivo reduzir congestionamentos e promover maior sustentabilidade

2 minutos, 43 segundos de leitura

13/10/2021

Nos próximos anos, vários modelos de veículos elétricos capazes de decolar e fazer pouso vertical devem ser lançados no mercado. Foto: Divulgação Embraer

Com o adensamento populacional, um dos principais desafios para as cidades é garantir a locomoção sem congestionamento. Entre as principais soluções, o investimento em veículos elétricos capazes de decolar e realizar pouso vertical (eVTOL) está se destacando como o futuro da mobilidade urbana.

A Embraer anunciou uma parceria entre a Eve Urban Air Mobility e a Helisul Aviation em mobilidade aérea urbana (UAM), com o pedido de até 50 veículos, com entregas previstas para começar em 2026. As companhias aéreas Gol e Azul, também, solicitaram veículos, com acordos para receber eVTOLs a partir de 2025. 

Menos impacto e mais silêncio

O eVTOL, por não utilizar combustível de aviação, tem menor impacto ambiental e um custo mais acessível. O motor elétrico torna a aeronave mais silenciosa, além de ter estrutura menos complexa que a de um helicóptero – o que exige menos manutenção e gastos. O custo de operação deverá equivaler a 10% de um helicóptero, garantindo maior acessibilidade ao público, que poderá utilizar o serviço como táxi aéreo ao preço de uma viagem feita por meio de aplicativos. 

O desenvolvimento da nova tecnologia busca criar um novo ecossistema de mobilidade ao garantir viagens mais rápidas, sustentáveis e reduzindo congestionamentos. Os veículos compactos podem se mover até 400 quilômetros em um curto espaço de tempo, podendo realizar o pouso vertical até mesmo em áreas densamente povoadas: o eVTOL ainda poderá funcionar em um sistema híbrido, sendo capaz de mover-se tanto como automóvel quanto como aeronave. 

Idealmente, os eVTOLs se deslocarão em altitudes diferentes de helicópteros e aviões para evitar colisões. Como parte dos veículos no futuro poderá funcionar sem pilotos, é necessário existir um controle do espaço aéreo para evitar acidentes, assim como a definição da quantidade de aeronaves que poderão circular simultaneamente. 

A discussão sobre a implementação dos veículos estará presente na terceira edição do AirConnected e oitava do Evento Nacional Connected Smart Cities & Mobility, que acontecerão nos dias 4 e 5 de outubro de 2022. O evento é o maior do Brasil que reúne projetos e debate ideias acerca da mobilidade urbana, das cidades inteligentes e do setor aeroespacial. 

Sustentável e inteligente

“É essencial a promoção de espaços de discussão que envolvam a cadeia do transporte aéreo para debater a colaboração entre os diferentes atores, com a finalidade de encontrar alternativas sustentáveis, considerando a necessidade de flexibilidade e adequação de todos os envolvidos. O eVTOL é uma solução que exigirá a cooperação entre diferentes setores para que possa funcionar na prática, mas estamos trabalhando para que isso se torne realidade e que possamos contar com um transporte mais sustentável e inteligente”, ressalta Paula Faria, CEO da Necta e idealizadora do AirConnected e Connected Smart Cities & Mobility. 

Ambos os eventos são realizados, presencialmente, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, com transmissão, online e simultânea, por aplicativo personalizado. Palestrantes renomados dos setores são convidados a compartilhar experiências que agreguem conhecimento.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login