Inovação

Noruega torna-se exemplo mundial de eletromobilidade

No início de junho, o país nórdico atingiu uma frota total de 400 mil veículos elétricos

2 minutos, 49 segundos de leitura

21/07/2021

Fotos: Norwegian EV Association

Apesar de ser grande produtora de petróleo, a Noruega sempre manteve consumo baixo desse combustível devido a sua matriz energética. A geração hidrelétrica é a espinha dorsal da energia do país. Para ter uma ideia, ela é o maior produtor desse tipo de energia da Europa e a sexta do mundo.

De acordo com dados divulgados pela Innovation Norway, a agência de comércio e inovação do governo da Noruega no Rio de Janeiro (RJ), essa “vocação” elétrica motivou a Noruega a desenvolver ações de incentivo ao carro elétrico, já no início dos anos 1990, conversa que, só agora, 30 anos depois, começa a ganhar forma no Brasil.

Como resultado, no ano passado, pela primeira vez, as vendas de carros elétricos superaram as de veículos convencionais

Em 2020, 54,4% dos veículos vendidos por lá foram os elétricos. Foi o primeiro país do mundo a atingir essa façanha.

Os quatro veículos mais vendidos na Noruega, no último ano, foram Audi e-tron, Tesla Model 3, Volkswagen ID.3 e Nissan Leaf. No primeiro trimestre de 2021, as vendas do segmento seguem em alta, com destaque para o Tesla Model 3, que foi o modelo mais comercializado, com 2.169 unidades. No início de julho, o país atingiu uma frota total de 400 mil veículos elétricos.

Em junho, nada menos que 64,7% das vendas foram de elétricos, enquanto os carros movidos a gasolina e diesel somaram, juntos, menos de 8%. O restante foi de veículos híbridos.

Aviões e navios

E a Noruega tem ambições ainda mais ousadas para os próximos anos, informa a Innovation Norway. Uma das metas é reduzir o total de suas emissões em 40%, até 2030. Para tanto, existem projetos não só de carros elétricos mas também de aviões e navios.

Em 2026, há a meta de possuir os primeiros voos elétricos e, em 2030, foi estabelecido como o início das rotas comerciais. Atualmente, 40% das embarcações elétricas no mundo já são norueguesas. O setor marítimo projeta atingir “zero emissões”, em 2050.

No setor automotivo, a Noruega planeja que, já em 2025, todos os novos automóveis vendidos ao consumidor sejam elétricos. Essa situação atual foi alcançada com uma política pública muito bem planejada, que entregou aos interessados pacotes de vantagens tentadoras na compra de um carro elétrico, despertando neles o desejo de participar do avanço da eletromobilidade norueguesa.

Entre os benefícios criados, estão isenção de impostos de importação (desde 1990), taxa rodoviária anual reduzida (desde 96), isenção de pedágio (desde 97), estacionamento municipal gratuito (desde 99), permissão para rodar nas faixas de ônibus (desde 2005), 50% de desconto no imposto sobre veículos empresariais (desde 2000) e desconto de 25% no Imposto sobre Valor Agregado (IVA).

A infraestrutura de recarga vem acompanhando, com agilidade, o aumento da frota de elétricos que roda pela Noruega. Em 2005, eram menos de 5 mil pontos de recarga. No final do ano passado, já passavam de 15 mil, dando mais segurança aos usuários.

O case eletromobilidade da Noruega será um dos temas debatidos no Congresso da Mobilidade e Veículos Elétricos (C-MOVE), que será realizado nos dias 23 e 24 de setembro. O encontro vai acontecer no auditório do Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login