Buscando sugestões para:


Publicidade

Oficina de customização paulista cria moto elétrica cheia de estilo

Por: Arthur Caldeira . 26/04/2023
Inovação

Oficina de customização paulista cria moto elétrica cheia de estilo

Após 30 anos personalizando carros e motos a combustão, Retrorides de Campinas (SP) desenvolve modelo movido a bateria, mas com design inspirado nas scramblers dos anos de 1970

6 minutos, 24 segundos de leitura

26/04/2023

Por: Arthur Caldeira

Moto elétrica RTR 799e
Designer do modelo elétrico, Gustavo Lourenço e sua criação: “uma moto funcional, com desempenho eletrizante”. Foto: Divulgação RTR Electric Motorcycles

Motores sempre fizeram parte da vida do paulista Gustavo Lourenço. Do pai, José, herdou a paixão pelos carros antigos e customizados e também a oficina de veículos Retrorides by Lourenço, localizada em Campinas, cidade no interior de São Paulo. Aos 25 anos, ele construiu seu primeiro carro: um hotrod com motor V8, que consumia muito combustível e emitia outros tantos quilogramas de gás carbônico a cada pisada no acelerador. Agora, aos 43 anos, criou sua primeira moto elétrica.

O tempo passou, o mundo mudou e Lourenço também. Passou a reformar e personalizar motocicletas, a pedido dos clientes. Formado em desenho industrial, sempre aplicou tecnologia moderna nas motos que construiu. “Uso software de modelagem em 3D para criar as peças, faço usinagem… Justamente por isso, me especializei nas motos, pois podia concentrar quase todo o trabalho dentro da própria oficina”, conta ele, hoje com 43 anos.

Certo dia, enquanto trabalhava em uma moto que vazava óleo e cheirava a gasolina, a ficha caiu. E se perguntou: será que vale a pena usar tanta tecnologia em antigos motores a combustão? Nascia, com essa reflexão, o sonho de criar sua própria marca de motos.

Mas não qualquer moto, como as milhões que já rodam pelas ruas brasileiras. Uma motocicleta que ajudasse a criar um futuro mais limpo e inteligente para a humanidade. Foi assim que surgiu a RTR Electric Motorcycles. Embora a ideia e a inspiração para o nome tenham vindo da Retrorides – RTR é uma sigla para ride the revolution, algo como “pilote a revolução”, explica Lourenço.

Passado inspira o futuro

Para criar o primeiro modelo da RTR Electric Motorcycles, o designer buscou inspiração no estilo das antigas scramblers, dos anos de 1970. As scramblers eram motocicletas urbanas, adaptadas para andar na terra, e que deram origem aos atuais modelos trail.

“Não queria apenas criar uma moto elétrica igual àquelas que se pode comprar na internet, como outras empresas estão fazendo, importando modelos prontos da China. Não podia trair minhas origens de customizador; por isso, pensei em algo original, do zero mesmo”, explica. Segundo Lourenço, foram 19 meses de erros e acertos até que o protótipo da primeira moto elétrica da RTR ficasse pronto. Batizado de 799e, o modelo segue o estilo scrambler, produzido para o uso urbano. Na sua fabricação, de acordo com o designer, itens de primeira linha e acabamento premium.

moto elétrica RTR 799e
Batizado de 799e, modelo foi resultado de 19 meses de tentativas e acertos

Visualmente, a RTR 799e pode até ser confundida com uma moto feita à mão, na garagem de casa, mas traz tecnologia de última geração. Essa era mesmo a intenção de Gustavo Lourenço. “Criar uma moto elétrica com design impressionante, apoiada em um desempenho eletrizante”, explica.

Com design minimalista, modelo possui um painel digital parecido com um celular, porta-objetos com capacidade de 7 litros e entrada USB

Moto elétrica RTR 799e tem autonomia para 120 quilômetros

Equipada com motor de 8 mil watts, scrambler movida a bateria atinge 127 km/h de velocidade máxima

Quando a ideia de criar a primeira moto da RTR Electric Motorcycles surgiu, Gustavo Lourenço, fundador da startup especializada em personalização de veículos de duas rodas, chegou a pensar em projetar uma Cafe Racer. Afinal, o estilo é bastante popular entre os customizadores e fãs de motos personalizadas. “Mas, as Cafe Racer são lindas; porém, pouco funcionais. E a nossa moto elétrica tinha que ser funcional”, relembra.

Foi então que surgiu a ideia de construir uma scrambler, modelo bem mais versátil e prático, com foco no uso urbano. “Porque, hoje, as motos elétricas são essencialmente urbanas, em função da baixa autonomia das baterias”, diz ele.

A 799e roda até 120 quilômetros com uma carga. O abastecimento pode ser feito em tomadas residenciais de 110 V ou 220 V. “O processo completo leva cinco horas, mas, em uma hora e meia, já se tem 80% da bateria”, explica o criador do modelo.

O pack de baterias de íons de lítio usa células da Samsung e tem 72 V de tensão e 60 amperes para alimentar um motor de 8.000 W. “Daí o nome 799e”, esclarece Lourenço. O motor elétrico, importado da Áustria, fica no eixo da roda traseira, o que faz com que o modelo não use transmissão final por corrente, como as motos tradicionais.

Scrambler elétrica chega a 127 km/h

De alto desempenho, o motor pode levar a 799e até 127 km/h de velocidade máxima, desempenho mais do que suficiente para sua proposta urbana. Entretanto, a moto elétrica da RTR conta com um botão booster, que eleva a potência do motor para 12.000 W (12 kW), fazendo a 799e ultrapassar essa velocidade durante, pelo menos, 60 segundos. “A ideia é dar uma força a mais no caso de uma ultrapassagem”, exemplifica.

Componentes de primeira

Na parte ciclística, a RTR 799e usa itens de muita qualidade. Embora o quadro e as carenagens tenham sido criados pela própria empresa, as suspensões são de um fornecedor externo – invertida, na dianteira, e monoamortecida, na traseira. Já os freios usam disco nas duas rodas com tecnologia regenerativa, ou seja, ajudam a recarregar a bateria a cada frenagem.

“A moto se mostrou com uma ciclística incrível em ambiente urbano e muito divertida de pilotar onde estamos fazendo a maioria dos testes”, garante o designer. Segundo ele, o torque é instantâneo devido ao motor elétrico entregar “tudo” de uma vez, mas, ao mesmo tempo, é fácil de pilotar, pois, como a maioria das motos elétricas, a 799e não tem marcha.

Com um design minimalista, a scrambler elétrica usa um painel digital que mais parece um celular. Bastante completo, informa velocidade, carga da bateria, temperatura e traz até relógio. Pensando na funcionalidade, no lugar do tanque de combustível, existe um porta-objetos com capacidade para 7 litros e uma entrada USB para recarregar o smartphone.

Segundo seu criador, Gustavo Lourenço, a 799e deve começar a ser produzida até dezembro deste ano. O preço final do modelo ainda não foi definido, pois, de acordo com Lourenço, será definido pelo local de produção do modelo.

“Com a ajuda do meu irmão, mais focado em números, estamos procurando investidores para produzir a moto. Dependendo do investimento que levantarmos, temos planos de abrir uma fábrica em Manaus (AM) para aproveitar os incentivos fiscais e as facilidades para importação de algumas peças”, finaliza Lourenço. 

Ao gosto do cliente 

Neste primeiro momento, a ideia da RTR Electric Motorcycles é oferecer aos clientes a oportunidade de “construir” sua própria moto elétrica com base na 799e. A empresa está desenvolvendo um ambiente virtual que deve funcionar como uma garagem de 360o, em que os clientes poderão escolher as cores, o revestimento do banco, o tipo dos pneus e até mesmo o estilo do farol. “Queremos tornar cada motocicleta única, preservando assim o nosso DNA de customizadores e o espírito de fazer motos artesanalmente”, revela.

Scrambler elétrica RTR 799e
Moto chega a 127 km/h de velocidade máxima e faz 120 km com uma carga

Para o futuro, os planos são mais ambiciosos. “Em uma segunda fase, nosso foco será totalmente em uma motocicleta acessível aos trabalhadores brasileiros, ou seja, uma moto popular projetada tanto para ambientes urbanos quanto rurais, robusta e com a melhor capacidade de carga da categoria e maior autonomia”, revela ele. Para, quem sabe?, até competir com modelos a combustão interna.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?

Quer uma navegação personalizada?

Cadastre-se aqui

0 Comentários


Faça o login