Voltar
Meios de transporte

Venda de motos reage e cresce 85,6% em julho

Apesar do bom resultado na comparação com junho, setor de duas rodas acumula queda de 29,8% em 2020

Arthur Caldeira

05/08/2020 - 1 minuto, 1 segundo


fabrica-honda-motos-manaus
Foram vendidas 85.166 motocicletas no mês passado; retomada da produção nas fábricas em Manaus (AM) ajudou na reação. Foto: Divulgação

No mês passado, foram vendidas 85.166 unidades, aumento de 85,58% em comparação a junho deste ano, quando foram emplacados 45.891 veículos de duas rodas, segundo dados divulgado pela Fenabrave, federação que reúne os distribuidores de veículos do Brasil.

Leia mais:
Haojue venderá duas novas motos de 150 cc no Brasil
Moto da Aston Martin e Brough Superior entra em testes
10 tecnologias de ponta que já chegaram nas motos

O resultado mostra reação do setor após a reabertura das concessionárias no início de junho. Mas a indústria de motos registra queda nas vendas acumuladas de 2020. Entre janeiro e julho deste ano, foram vendidas 435.454 motocicletas, uma retração de 29,79% em relação ao mesmo período de 2019.

Continua depois da publicidade

“A produção (de motos) está sendo retomada pelas montadoras. Por isso, conseguimos atender à parte da demanda reprimida. Da mesma forma, a aprovação de crédito tem ajudado nos financiamentos, com mais de 4 cadastros aprovados a cada 10 apresentados”, explica o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

O segmento de scooters e motonetas (CUB), voltadas para o uso urbano e deslocamento diário, aumentou sua participação em julho. As vendas desse tipo de motocicleta passou de 28,36% em junho para 33,17% no mês passado. O segmento City/Street, que engloba a campeã de vendas Honda CG 160, com 122.715 unidades emplacadas em 2020, entre outros modelos, ainda é o preferido dos brasileiros com 41,16% do mercado.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login