Voltar
Mobilidade para quê?

Nova moto elétrica ‘inteligente’, Voltz EVS está em pré-venda a partir de R$ 15.900

Modelo street tem rodas aro 17, freios CBS e pesa 130 kg; velocidade máxima é de 120 km/h e bateria de íons de lítio garante autonomia de 180 quilômetros

Arthur Caldeira

24/09/2020 - 3 minutos, 13 segundos


moto eletrica voltz evs
Modelo tem opção de vir com duas baterias, o que amplia a autonomia e faz o preço subir para R$ 18.900. Foto: Divulgação/Voltz

Leia mais:
Quanto vale sua mobilidade?
Pesquisa mostra impacto da 99 na economia do País
Moto elétrica, alternativa para o pós-pandemia

A startup de motos elétricas Voltz abre hoje as portas da sua loja conceito na cidade de São Paulo com dois novos modelos no showroom: a EVS, primeira moto elétrica e inteligente desenvolvida no Brasil; e a EV1 Plus, uma versão mais potente do scooter elétrico EV1, vendido desde novembro de 2019.

A startup do setor automotivo foi pioneira a produzir a EV1, primeira scooter elétrica brasileira. Com 60 quilômetros de autonomia e velocidade máxima de 60 km/h, a EV1 custa a partir de R$ 9.490 e já vendeu cerca de 1.400 unidades desde o lançamento.

Melhor desempenho e mais autonomia

Já a EVS, uma motocicleta do segmento street, como a maioria das motos vendidas no Brasil, foi criada para atender às necessidades do motociclista paulistano, que roda mais quilômetros e por avenidas de velocidade máxima mais elevada.

EVS tem rodas aro 17, freios CBS e pesa 130 kg. Foto: Divulgação/Voltz

Segundo a Voltz, a EVS pode chegar a 120 km/h de velocidade máxima e a bateria é capaz de fornecer energia para rodar até 180 quilômetros. A moto elétrica também vai de 0 a 60 km/h em seis segundos – desempenho equivalente a uma Honda CG 160, ainda de acordo com a empresa pernambucana.

A parte ciclística também remete a modelos como a CG 160 e a Yamaha Fazer 150. As rodas são de 17 polegadas, os freios são combinados (CBS) e o peso (a seco) é de 130 kg.

Farol de LED e painel digital de TFT que espelha o smartphone equipam a “inteligente” EVS. Foto: Divulgação/Voltz

O modelo já está em pré-venda, com sinal de R$ 250, no site da marca em duas versões. A EVS com uma bateria oferece autonomia de até 120 quilômetros e custa R$ 15.990; com duas baterias, a autonomia sobe para 180 quilômetros e o preço vai para R$ 18.900.

OFERTAS 0KM

A elétrica EVS oferece três modos de condução – Eco, Standard e Sport – que alteram a velocidade máxima entre 80 e 120 km/h, e também faz a autonomia variar entre 120 e 180 quilômetros. O tempo de recarga completo das duas baterias é de cinco horas.

Além de ser a primeira motocicleta elétrica produzida no Brasil, a EVS é uma moto elétrica e inteligente. Controlada por um aplicativo, exibe informações do smartphone na tela TFT do painel digital e é monitorada na nuvem em tempo real, garante a Voltz. Iluminação full-LED e alto-falantes bluetooth completam o pacote futurista do modelo.

Expansão

Atualmente, a startup já conta com duas lojas-conceito, uma em Recife (PE) e recém-inaugurada na capital paulista, e outros 25 showrooms espalhados pelo Brasil. “A abertura da loja em São Paulo representa o início do nosso plano de expansão pelo Brasil. Estamos negociando a abertura de mais 40 showrooms que devem começar a funcionar até o final deste ano”, diz Renato Villar, CEO da empresa.

Startup tem duas lojas conceito e pretende abrir outros 40 showrooms até o fim do ano. Foto: Divulgação/Voltz

Os showrooms da Voltz são montados em contêineres com uma estrutura moderna e coordenados por parceiros da empresa. Nesses espaços, os clientes podem conhecer e testar os produtos da marca. Entretanto, a compra deve ser finalizada exclusivamente pela internet, no e-commerce da empresa. A Voltz fica responsável pelo envio e entrega da encomenda na casa do cliente, em qualquer lugar do país.

A empresa também pretende levar a produção de suas motos elétricas para o Polo Industrial de Manaus (PIM) a partir do próximo ano, para se beneficiar dos incentivos fiscais para as fabricantes de motos. A capacidade anual de produção da empresa será de até 8 mil veículos no PIM e, em três anos, a meta é chegar a 22 mil unidades por ano.  

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login