Obras nas estações: ViaMobilidade e ViaQuatro investem R$ 525 milhões | Mobilidade Estadão |

Buscando sugestões para:


Publicidade

Obras nas estações: ViaMobilidade e ViaQuatro investem R$ 525 milhões

Por: Fellipe Gualberto, especial para o Mobilidade . Há 14 dias
Meios de Transporte

Obras nas estações: ViaMobilidade e ViaQuatro investem R$ 525 milhões

As obras incluem adequações de acessibilidade, expansão das linhas e diminuição do vão entre o trem e a plataforma

7 minutos, 25 segundos de leitura

15/05/2024

Por: Fellipe Gualberto, especial para o Mobilidade

Entrada estação Júlio Prestes
As obras vão acontecer em 26 estações diferentes e não irão interromper o fluxo dos trens. Foto: Divulgação/CCR

As concessionárias ViaMobilidade e ViaQuatro estão executando um novo pacote de obras em suas estações de trem e metrô. As reformas têm como objetivo adequar as estações às normas vigentes de acessibilidade, garantir mais segurança aos passageiros e revitalizar os espaços. O investimento total será de R$525 milhões aplicados nas linhas 4, 5, 8 e 9 e em projetos de extensão das vias.

A previsão é que o trabalho seja finalizado até o início de 2028. Ao todo, 26 estações terão obras ou já estão com as reformas em curso. Os trabalhos incluem instalação de piso tátil e canaletas para transporte de bicicletas nas escadas, colocação de elevadores, redução do vão entre os trens e as plataformas e outras modificações.

Onde ocorrem as obras?

No primeiro semestre de 2024 as obras foram iniciadas nas estações Cidade Jardim, Berrini, Jurubatuba, Socorro e Primavera-Interlagos.

Na segunda metade deste ano, as reformas devem começar nas estações Domingos de Moraes, General Miguel Costa, Jandira e Osasco, que faz conexão com a Linha 8-Diamante, e Villa Lobos-Jaguaré, Hebraica-Rebouças, Granja Julieta e Autódromo, da Linha 9-Esmeralda.

No ano passado, obras que ainda estão em andamento começaram em 13 estações. São elas: Júlio Prestes, Carapicuíba, Palmeiras-Barra Funda, Barueri, Lapa, Imperatriz Leopoldina, Comandante Sampaio, Santa Terezinha, Sagrado Coração e Ambuitá, da Linha 8-Diamante.

Na Linha 9-Esmeralda as reformas acontecem desde 2023 nas estações Cidade Universitária, Vila Olímpia e Morumbi.

Segundo Francisco Pierrini, Diretor de Operações da CCR Mobilidade, empresa responsável pela ViaMobilidade e ViaQuatro, as obras eram necessárias porque as estruturas das linhas 8 e 9 são antigas. As atualizações também ocorrem porque as linhas “Não foram planejadas no passado com soluções de acessibilidade aos usuários”, afirma Francisco.

Foco em acessibilidade

Piso tátil em calçada
As estações devem estar de acordo com as regras de acessibilidade até 2028. Foto: Divulgação/Pixabay

As obras em todas as 26 estações preveem instalação de recursos de acessibilidade. Por exemplo, adição de piso tátil, bloqueios acessíveis, elevadores e sinalização tátil nos locais que ainda não os possuem.

O diretor da CCR enfatiza que após a conclusão das obras “Todas as estações passarão a seguir as normas vigentes de acessibilidade e estarão adequadas aos novos padrões de oferta e demanda dos usuários”.

Leia também: Agentes de segurança do Metrô também estão preparados para prestar socorro médico aos usuários

As reformas também estão instalando canaletas para transporte de bicicleta em todas as estações. Pierrini comenta que o objetivo é “Permitir que mais pessoas  possam circular de bicicleta pela cidade e utilizar os trilhos para os deslocamentos mais extensos”.

Com foco na mobilidade através de bicicletas, a CCR inaugurou também em abril deste ano a ciclopassarela que interligam a Estação Villa-Lobos/Jaguaré, da Linha 9-Esmeralda e do Parque Villa-Lobos, à ciclovia do Rio Pinheiros.

Confira com mais detalhes quais são as mudanças nas estações em que as obras já começaram:

Linha 4-Amarela e 5-Lilás

Nas linhas 4 e 5 a CCR Mobilidade tem planos de expansão e construção de novas estações. Os gastos com a elaboração dos projetos são de R$ 42,1 milhões na linha Amarela e R$ 36,5 milhões na Linha Lilás, totalizando R$ 78,6 milhões.

A ViaQuatro planeja estender da Linha 4-Amarela até a região de Taboão da Serra (SP), o que significaria uma ampliação de 3,3 km nos trilhos.

Por outro lado, a Linha 5-Lilás tem como objetivo de aumentar em 4,3 quilômetros a sua cobertura, construindo duas novas estações: Comendador Santana e Jardim Ângela.

Linha 8-Diamante

Júlio Prestes

Placa estação Júlio Prestes
Na estação Júlio Prestes, as reformas também incluem troca das telhas. Foto: Divulgação/CCR

As obras na estação Júlio Prestes focam em atender as normas de acessibilidade e também reformar o ponto turístico e histórico. Sem restauro desde 1938, essa é a primeira vez que o local receberá reposição de elementos decorativos, restauro na mobilha e pintura de acordo com as cores originais.

Carapicuíba

Os trabalhos na Estação Carapicuíba incluem reformas na rede de esgoto e revisão de instalações hidráulicas, do sistema de combate a incêndio e de captação de águas pluviais. Ao mesmo tempo, o passeio no entorno dos acessos também recebe melhorias e revitalização.

Palmeiras-Barra Funda

Novas salas operacionais e de supervisão operacional estão sendo implantadas nas extremidades da plataforma na Estação Palmeiras-Barra Funda. O objetivo é garantir que os agentes de segurança e atendimento se desloquem em menos tempo em caso de ocorrência.

Barueri

As obras na estação Barueri envolvem a construção de um novo túnel de acesso integrado com o entorno e o corredor de ônibus pela Rua Anguera. Segundo a CCR, também estão sendo instaladas novas catracas e salas de operação em posição estratégica para agilizar atendimentos.

Por fim, as instalações hidráulicas, o sistema de captação de águas pluviais e as placas passarão por revisão.

Lapa

Na estação Lapa as obras focam em acessibilidade. Em primeiro lugar, o acesso será requalificado, com reconstrução da rampa de acesso e reforma buscando proporcionar acessibilidade no caminho desde a entrada até a Rua Guaicurus.

Dois novos elevadores, corrimão e bloqueio acessível, todos com sinalização tátil direcional, também estão sendo instalados para facilitar a mobilidade de pessoas com deficiência.

Por fim, duas obras de grande porte no local são a construção de uma passarela para a transposição das vias e a diminuição do vão entre o trem e a plataforma.

Imperatriz Leopoldina

O local também está com obras para diminuir o vão entre o trem e a plataforma.

Além disso, três novos elevadores, um bloqueio para pessoas com deficiência, uma nova bilheteria e paraciclo serão instalados. A passarela já existente de acesso à estação receberá cobertura metálica e iluminação nova.

Por fim, os sanitários públicos e vestiários para os colaboradores serão revitalizados. A estação também terá um banheiro feminino e um masculino para pessoas com deficiência.

Comandante Sampaio

Três novos elevadores e seis novas escadas rolantes estão sendo instaladas nas obras dessa estação.

Passam por revitalização também os pisos, forros, estruturas de concreto e a cobertura. As obras incluem ainda a implantação de novas salas operacionais.

Além disso, o acesso para pedestres e a entrada de veículos pela Avenida dos Autonomistas serão requalificados, assim como o acesso pela Rua Adolfo Marchiolli.

Nesta estação, a plataforma também terá complementação de altura e largura, para reduzir o vão até o trem.

Santa Terezinha

Em primeiro lugar, o Acesso Sul da Estação Santa Terezinha passará por requalificação, sendo integrado aos pontos de ônibus na Avenida Deputado Emílio Carlos.

Ao mesmo tempo, passarela de acesso ao saguão da bilheteria terá uma nova cobertura em todo o trecho e o local receberá nova iluminação.

Por fim, serão construídos quatro sanitários públicos no mezanino da estação e as duas bordas da plataforma receberão uma complementação para diminuir o vão até o trem.

Sagrado Coração

A estação terá a instalação de dois elevadores e sanitários para pessoas com deficiência. As adaptações de acessibilidade também incluem diminuição do vão entre a plataforma e o trem e uma nova cobertura e iluminação na escada de acesso à bilheteria.

Por fim, está prevista a construção de um conjunto de sanitários públicos acessíveis, sendo um masculino e outro feminino. A estação também terá uma cobertura entre o prédio existente e a entrada dos novos sanitários.

Linha 9-Esmeralda

Em sete estações da Linha 9-Esmeralda as obras focam em diminuir o vão entre a plataforma e o trem. São essas: Cidade Jardim, Cidade Universitária, Berrini, Jurubatuba, Socorro, Primavera-Interlagos e Vila Olímpia, sendo que nesta última a plataforma é curva.

Ao mesmo tempo, todas essas estações também terão reforma na captação de águas da chuva, nos passeios das proximidades e revisão dos elementos de acessibilidade, itens de combate a incêndio e comunicação visual.

Por fim, na Cidade Universitária as obras também contemplam melhorias na passarela entre a estação e a Ponte da Cidade Universitária, assim como na escada de acesso à ciclovia.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?

Quer uma navegação personalizada?

Cadastre-se aqui

0 Comentários


Faça o login