Voltar

Conteúdo original São Paulo Estadão

Mobilidade para quê?

Prefeitura de SP lança consulta pública para contratar empresa para ciclofaixa de lazer

A Prefeitura já havia recebido propostas de duas empresas interessadas em assumir a operação da Ciclofaixa de Lazer, mas os processos foram encerrados por falta de adequação às exigências do município

Redação

27/12/2019 - 1 minuto, 12 segundos


Cidade de São Paulo: 473 quilômetros de ciclofaixas. Foto: Felipe Rau/Estadão

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo lançou nesta semana uma consulta pública de licitação para a contratação de empresa para operar os 117 quilômetros da Ciclofaixa de Lazer. O objetivo é reunir informações e sugestões que poderão contribuir na elaboração da versão final do edital. O programa está sem patrocínio desde o fim de agosto, quando a Bradesco Seguros encerrou o contrato com a Prefeitura. Desde então, a ciclofaixa de lazer está com a operação temporariamente suspensa.

A publicação no Diário Oficial da Cidade prevê a operação da Ciclofaixa de Lazer por 12 meses, aos domingos e feriados, das 7 horas às 16 horas. O custo total estimado é de R$ 22.209.091,92 (vinte e dois milhões, duzentos e nove mil, noventa e um reais e noventa e dois centavos). As ciclofaixas têm ainda funcionários para sinalizar e orien

A Prefeitura já havia recebido propostas de duas empresas interessadas em assumir a operação da Ciclofaixa de Lazer, mediante a celebração de Termo de Cooperação. Segundo a Prefeitura, os processos foram encerrados por falta de adequação às exigências do município.

Na cidade, são 473 quilômetros de ciclovias permanentes. Nesta sexta-feira, 13, a Prefeitura apresentou o plano cicloviário para a cidade, que prevê novas ciclovias nas avenidas Rebouças, Henrique Shaumann, na zona oeste paulistana, e na Radial Leste.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login