Mobilidade para quê?

Summit Mobilidade Urbana discute a transição para uma nova cidade

Evento, marcado para acontecer entre 17 e 21 de maio, será online e totalmente gratuito

2 minutos, 48 segundos de leitura

04/05/2021

Com programação intensa e duração de cinco manhãs, o Summit Mobilidade Urbana 2021 tem como tema “Transição para uma nova cidade”. Diante da pandemia, as pessoas, de modo geral, fizeram o que parecia improvável: transferiram o escritório para casa, alteraram o jeito de se locomover, assim como mudaram o modo de utilização dos espaços públicos. Ainda não se sabe como será quando a pandemia acabar, mas uma coisa é certa: as cidades não serão mais as mesmas.

No evento programado para acontecer de 17 a 21 de maio, sempre a partir das 9h, totalmente online, as discussões serão acerca de tendências, mobilidade ativa, segurança, tecnologia, transporte público e como as cidades precisam se modificar para atender a essa nova demanda.

Entre as apresentações de casos, estão confirmados Carlos Moreno, professor na Universidade Paris 1 Panthéon Sorbonne, Mariana Almeida, superintendente da Fundação Tide Setúbal, Marcel Porras, diretor de Sustentabilidade do Departamento de Transporte de Los Angeles, e Carlo Ratti, especialista em mobilidade com pesquisa realizada no Massachusetts Institute of Technology (MIT).

O primeiro dia, dedicado a tendências, especialistas convidados irão falar, com base em históricos mundiais, o que pode ser feito para ajudar o transporte público. Um dos confirmados para o painel é o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. Direto da Califórnia, diretor de Sustentabilidade do Departamento de Transporte de Los Angeles, Marcel Porras, fará a palestra “Mobilidade, Equidade e o Futuro das Cidades: as lições de Los Angeles”. O especialista trará um panorama de como aquela cidade modificou para ser mais democrática, sem tirar os olhos do futuro.

Mobilidade ativa mais forte

Na terça-feira, 18, a discussão será sobre a pandemia e como ela fortaleceu a mobilidade ativa, além da integração da bilhetagem e a carteira digital nos transportes. 

Planejamento urbano é o assunto do terceiro dia, que terá como abertura a apresentação de Carlos Moreno. Ele vai abordar o caso que ficou conhecido como “Cidade de 15 Minutos”, sobre a adequação urbana da capital francesa, e defende a proximidade entre moradia e demais atividades. 

No mesmo dia, a discussão será em torno da desigualdade territorial e social, como o urbanismo e a mobilidade podem auxiliar as pessoas a viverem melhor e tornar as cidades mais inclusivas. Para a discussão, Mariana Almeida fará apresentação sobre colaboração e desenvolvimento territorial, com exemplo do Jardim Lapena, na Zona Leste de São Paulo. Depois, o debate continua com pesquisadores, arquitetos e urbanistas.

O painel de quinta-feira, 20, vai tratar de sustentabilidade, emissão de poluentes e uso de recursos, como estimular a troca da frota brasileira por uma matriz mais sustentável, eletrificação, como garantir que o crescimento da mobilidade venha acompanhado por aumento na segurança dos deslocamentos, quais tecnologias podem ajudar a segurança do usuário e do condutor nos diversos modais.

Para encerrar a semana, o evento vai discutir automação, compartilhamento e as transformações tecnológicas que aconteceram nos últimos anos e que ainda vêm por aí. Ainda na sexta-feira, Carlo Ratti fará apresentação com ideias e sugestões para uma cidade melhor.

Informações atualizadas e inscrições gratuitas podem ser feitas no site summitmobilidade.estadao.com.br

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login