Voltar
PCD

Pessoas com deficiência: o poder público em ação

Novos ônibus acessíveis, transporte gratuito, bilhete único, profissionais treinados… Embora ainda haja muito o que fazer, confira algumas iniciativas colocadas em prática pelo estado e pela prefeitura

Patrícia Rodrigues

05/02/2020 - 3 minutos, 39 segundos


cadeirante usando rampa de acessibilidade em ônibus
Desde março de 2018 circulam duas linhas com miniônibus acessíveis. Foto: Divulgação SPTrans.

Desde março de 2018, a SPTrans disponibiliza duas linhas de miniônibus circulares acessíveis, com piso baixo e porta dianteira com acesso por meio de rampa, com capacidade para 36 passageiros, incluindo espaço para quatro cadeiras de rodas: a linha 605A-10 (Centro Paralímpico–Jabaquara) e a Linha 476L-10 (Metrô Vila Mariana–Lar Escola São Francisco). Esta última passa por vários espaços públicos e privados que atendem pessoas com deficiência na região, como Lar Escola São Francisco, AACD, Apae, Dorina Nowill para Cegos, unidades da Rede Lucy Montoro, entre outros.

Leia mais:
Notícia no Seu Tempo Mês da Mobilidade #16: Inclusão de pessoas com deficiência
Atletas peruanos veem Parapan de Lima como meio para tornar o país mais acessível
Como garantir a segurança viária de pessoas com deficiência?

A SPTrans ainda oferece o serviço Atende+, modalidade de transporte gratuito que opera no sistema porta a porta destinado a pessoas com autismo, surdocegueira e deficiência física severa, impossibilitadas de utilizar o transporte coletivo por ônibus. Opera com 450 veículos adaptados (tipo vans).

Cartilha e comunicação

Em 2018, a SPTrans revisou todo o conteúdo para treinamento focado em acessibilidade e elaborou a cartilha Acessibilidade – Treinamento Transporte Coletivo, que teve seu conteúdo submetido às secretarias de Direitos Humanos e Cidadania e Pessoa com Deficiência, responsáveis pela impressão das cartilhas. O material é utilizado no treinamento dos operadores do sistema.

A SPTrans também determinou que as empresas de ônibus colocassem adesivos nos coletivos da cidade informando sobre o direito de mulheres e idosos descerem fora do ponto de parada em horários específicos. Os adesivos são fixados internamente, na parte superior das portas de embarque e desembarque, com o texto “Mulheres e idosos podem optar pelo local mais seguro e acessível para desembarcar entre as 22h e 5h, exceto em corredores exclusivos”, acompanhado dos pictogramas que representam esses passageiros.

Sistema metroviário

Idosos e pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida podem acessar o sistema metroferroviário gratuitamente utilizando o Bilhete Único Especial, emitido pela SPTrans. Há ainda catracas ou cancelas que permitem a passagem de cadeiras de rodas ou carrinhos de bebês, sistemas de comunicação para monitoramento no deslocamento dos passageiros com deficiência, comunicação visual, sinalização e piso tátil e sanitários adaptados. Estações de maior movimento oferecem telefones públicos adaptados para pessoas surdas, deficientes em cadeira de rodas e de baixa estatura.

Além disso, de acordo com a Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM), todos os agentes de atendimento e segurança envolvidos na operação da Companhia Paulista de Transportes Metropolitanos (CPTM), Metrô e concessionárias são treinados e orientados para auxiliar idosos e pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida durante o deslocamento nas estações.

Nas estações de maior movimento há também telefones públicos adaptados para pessoas surdas, deficientes em cadeiras de rodas e de baixa estatura. 

Embarque preferencial 

Na CPTM, aliás, há um programa de embarque preferencial para passageiros idosos, com deficiência, mobilidade reduzida e gestantes nos horários e estações de maior movimento. Esse público tem a preferência de embarque no primeiro carro, nos horários entre 6h e 8h e 17h e 19h.

Infelizmente, algumas estações da CPTM foram construídas numa época em que a acessibilidade não era uma preocupação. Ainda assim, 66 das 94 estações são acessíveis. Atualmente, três estações estão em obras para receber itens de acessibilidade: Guapituba (Linha 10-Turquesa), Antonio Gianetti (Linha 11-Coral) e Luz (linhas 7-Rubi e 11-Coral). Outras duas terão a reforma iniciada em breve: Caieiras e Várzea Paulista, da Linha 7-Rubi. Ainda na Linha 7-Rubi, prosseguem as obras de reconstrução da Estação Francisco Morato, prevista para ser finalizada em 2020. As demais estações estão com os projetos em desenvolvimento para as obras serem licitadas posteriormente.

Saiba mais:

  • A frota de ônibus da cidade é composta por 14.079 veículos: 13.865 deles são acessíveis, o que representa 98,48% do sistema;
  • 1,5 milhão de idosos têm o Bilhete Único Especial Idoso e 225 mil pessoas com deficiência temporária ou permanente possuem o Bilhete Único Especial PCD;
  • Em todas as linhas de metrô (1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha, 4-Amarela, 5-Lilás e 15-Prata) e ViaMobilidade (Linha 5-Lilás), há  237 elevadores e 920 escadas rolantes.

Dados de 2019

Leia mais:

Veja aqui quem tem direito a comprar carro com isenção.

Entenda a legislação para a compra de carro com isenção lendo aqui.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login