Inovação

Locação de carro elétrico: chance para conhecer a tecnologia

Serviço pode ser porta de entrada para quem deseja experimentar veículos eletrificados

2 minutos, 54 segundos de leitura

08/09/2021

Movida oferece o Nissan Leaf ao custo de R$ 520 por dia, com seguro incluso. Foto: Marco Antônio Teixeira/Divulgação Movida

A locação cada vez maior de automóveis e veículos comerciais elétricos ou híbridos pode ser uma ferramenta importante para o consumidor brasileiro e algumas empresas conhecerem de perto e testarem, na prática, essa nova tecnologia. A previsão é de Paulo Miguel Junior, presidente da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla).

De acordo com ele, a ausência de políticas públicas capazes de incentivar a produção e a comercialização de veículos elétricos com preços mais acessíveis e também a pequena infraestrutura de recarga ainda disponível no País desencorajam as vendas. “A locação, por enquanto, é o único jeito de mais pessoas terem contato com a eletromobilidade”, afirma.

“Mesmo consumidores com condições financeiras para comprarem um carro elétrico nos custos atuais ainda não têm confiança para realizar esse investimento devido à dificuldade de recarregamento, especialmente para quem vive em prédios”, acrescenta o presidente da Abla.

Além da curiosidade tecnológica de rodar com um carro elétrico, que já atrai consumidores, a identificação com a emissão zero de poluentes é outro fator que contribui para as locações desses veículos.

Segundo o presidente da Abla, hoje, existem perto de 1.200 automóveis elétricos ou híbridos disponíveis para locação, no Brasil. Esse número vem crescendo a cada ano. Para ter uma ideia, em 2018, eram cerca de 600 unidades.

“O mercado de locação de elétricos vem crescendo aos poucos, mas a diversidade dos modelos, no País, aumenta e a disponibilidade deles, nas locadoras, crescerá”, destaca André Ricardo, CEO da Solution4Fleet, consultoria que presta serviços para locadoras.

“O crescimento dos elétricos, no mercado de locação, virá das empresas que precisam reduzir suas emissões e de consumidores que buscam uma experiência diferente e têm esse alinhamento ambiental com o carro elétrico”, explica Ricardo. “Nesse cenário, nos próximos cinco anos, deveremos atingir em torno de 5% de veículos elétricos, nas frotas das locadoras”, complementa.

Diária ou assinatura

Hoje, o consumidor encontra desde carros elétricos para locar por dia até contratos com assinaturas por um período maior, envolvendo, principalmente, modelos mais sofisticados.

Na Movida, por exemplo, é possível alugar um Nissan Leaf, com autonomia de 378 quilômetros, pagando R$ 520 por dia (seguro incluso). Quem quiser fazer uma assinatura mensal de um automóvel premium encontra opções sofisticadas na Osten Fleet, como o Mini Cooper S, o Jaguar i-Pace SE e o Tesla Model Y. O mais barato é o Mini Cooper S, que custa R$ 5.999 mensais, no plano de 48 meses.

A Unidas, uma das maiores locadoras do Brasil, diz ter a maior frota de veículos 100% elétricos ou híbridos para locação, no mercado nacional. São 200 unidades, incluindo modelos como o BMW i3 e o VW Golf GTE. O carro da BMW custa a partir de R$ 240 por dia, enquanto o da VW sai por R$ 235 por dia – ambos com seguro.

O mercado de locação de veículos elétricos será um dos temas do evento Veículo Elétrico Latino-Americano, em São Paulo (SP), entre 23 e 25 de setembro. A pauta também será debatida no Congresso da Mobilidade e Veículos Elétricos (C-MOVE), que acontecerá nos dias 22, 23 e 24 de setembro, no auditório do Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login