Buscando sugestões para:


Inovação

Mais de 400 km ao volante do novo Volvo C40 Recharge

Tecnologia e conforto se destacam no novo carro elétrico da marca sueca

4 minutos, 49 segundos de leitura

18/05/2022

Por: Mário Sérgio Venditti

Com a carga completa, o novo Volvo C40 Recharge roda 440 quilômetros, autonomia suficiente para uma viagem de longa distância. Foto: Divulgação Volvo

O painel de instrumentos mostra que a autonomia é de 300 quilômetros e temos uma viagem de pouco menos de 200 pela frente. Assim, existe certa folga para chegar ao destino. Mas não se pode bobear.

Ao contrário do carro com motor a combustão, o elétrico costuma gastar mais na estrada, uma vez que o sistema de frenagem regenerativa é usado bem menos. Ou seja, um eventual engarrafamento é capaz de distorcer os cálculos.

Estamos ao volante do novo Volvo C40 Recharge, crossover totalmente elétrico da marca sueca, que custa R$ 419.950 e roda anunciados 440 quilômetros com uma carga completa da bateria de 78 kWh. O ponto inicial da jornada é Curitiba (PR) e a parada acontecerá na cidade de Cajati (SP), justamente para fazer a recarga antes de seguir viagem para São Paulo.

Em Cajati, a Volvo promoveu a inauguração do primeiro eletroposto de um projeto de cinco etapas, cujo objetivo é aumentar a infraestrutura de recarga nas malhas viárias do País (veja quadro). O carro que estamos dirigindo vai estrear a nova instalação, ao lado de um outro C40.

Google na central multimídia

A experiência começa antes mesmo da partida. Se você acha que o botão de ligar e desligar o motor sem precisar usar a chave é uma evolução, imagine então um automóvel que nem sequer tem esse comando. O C40 é acionado quando o motorista afivela os cintos e seleciona o câmbio automático na posição D (drive). Para desligar, é só colocar em P (parking) e sair. Tudo no mais absoluto silêncio.

Em Curitiba, programamos o sistema de navegação para chegar a Cajati, pela Rodovia Régis Bittencourt (BR-116). O Google, presente na central multimídia, se incumbe de orientar o motorista até o local desejado. O Google Automotive Services faz parte dos avançados recursos do carro e, quando necessário, atualiza o vasto banco de dados, deixando o sistema sempre em dia.

Na rodovia, o motor elétrico de 408 cv responde, prontamente, e o torque de 67,3 mkgf é imediato. É só pressionar o acelerador que o carro dispara – comportamento importante numa situação de ultrapassagem. Segundo a Volvo, o C40 precisa de 4,7 segundos para sair da imobilidade e chegar a 100 km/h.

O C40 tem a tecnologia One Pedal Drive, que, uma vez acionada, executa a aceleração e a frenagem em um único pedal. O dispositivo já existe em outros veículos elétricos. Para reduzir a velocidade, basta aliviar o pé do acelerador, iniciando o trabalho de regeneração de energia.

Sem cansaço

Outro recurso muito usado na Régis Bittencourt foi o controle de velocidade adaptativo. Nele, é possível ajustar a velocidade pretendida e a distância do carro à frente. Se ele diminuir a velocidade ou parar, o C40 faz o mesmo, sem a intervenção do motorista. Essa operação foi uma constante na rodovia repleta de caminhões, que também trafegam na pista esquerda. É a humanidade já se preparando para a condução autônoma.

Em Cajati, o C40 foi realimentado no novo eletroposto, antes de seguir viagem. Saímos de lá com a carga em 80% para encarar mais 250 quilômetros de estrada até São Paulo. Para não haver risco de o motorista ficar na mão, o quadro de instrumentos indica a quantidade de energia que o carro consumirá até chegar ao destino, levando em conta parâmetros da distância e das condições das vias.

O Volvo C40 Recharge enfrentou uma sucessão de curvas na BR-116 e precisou andar em baixa velocidade em um trecho por causa de um tombamento de carreta na estrada. No fim, encerrou a viagem à capital paulista com 16% de carga na bateria. E sem que o motorista sentisse sinais de cansaço. Se não bastasse toda a tecnologia embarcada, o modelo é extremamente confortável.

Por ora, o uso do eletroposto da Volvo, na Rodovia Régis Bittencourt, é gratuito para proprietários de veículos de todas as marcas. Foto: Pedro Danthas

Primeira fase do projeto terá 13 eletropostos

Aos poucos, a Volvo está eletrificando todo seu portfólio de automóveis no Brasil, e atuará fortemente na instalação de infraestrutura de reabastecimento das baterias nas estradas. Ela tem um projeto, dividido em cinco etapas, que espalhará pelas rodovias uma série de eletropostos de recarga ultrarrápida (150 kWh), capaz de recarregar a bateria em torno de 45 minutos.

A fase inicial começou no dia 5 de maio, no Posto Ongarato 500, na cidade de Cajati (SP), às margens do km 500 da Rodovia Régis Bittencourt. Ali, a Volvo inaugurou o primeiro ponto de recarga, de um total de 13, com investimento previsto de R$ 13 milhões. Os aparelhos foram comprados das empresas Enel-X e WEG.

“A primeira fase vai até meados de julho ou agosto”, afirma Luís Rezende, presidente da Volvo Cars para a América Latina. “Até o fim do ano, iniciaremos a segunda, mas ainda não sabemos o número de eletropostos e os locais de instalação.” Para ele, é papel das montadoras acelerar a transição do motor a combustão aos carros movidos a bateria.

As outras 12 cidades da primeira fase, porém, já estão definidas: São Carlos, Penápolis, Botucatu, Avaré, São Sebastião, Ubatuba, Taubaté, Cubatão, Jacareí e Leme, em São Paulo; e Oliveira e Pouso Alegre (Minas Gerais).

A utilização dos eletropostos é gratuita e também liberada para proprietários de carros de outras marcas. “Hoje, a gratuidade é um estímulo ao dono de um veículo elétrico, mas isso não é permanente. Futuramente, haverá a cobrança de tarifa no uso da energia elétrica”, acredita Resende.

O jornalista viajou a Curitiba a convite da Volvo

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login