Voltar
Mobilidade para quê?

As quatro grandes marcas japonesas definem padrão para baterias de motos elétricas

Honda, Kawasaki, Suzuki e Yamaha chegaram a um acordo para padronizar as baterias de motos elétricas e impulsionar a eletrificação da frota de duas rodas

Arthur Caldeira

27/03/2021 - 2 minutos, 33 segundos


baterias-para-motos-eletricas
Objetivo da padronização é baratear a produção e permitir o compartilhamento de baterias entre as diferentes marcas. Fotos: Divulgação/Honda

Leia mais:
Nova Yamaha NMax 160 2021 fica ainda mais prático
Motocicletas “sem embreagem” são opção para iniciantes
Motos se firmam como solução para última milha

O consórcio formado por Honda, Kawasaki, Suzuki e Yamaha chegou a um acordo para padronizar as baterias de motos elétricas intercambiáveis e os sistemas de substituição. O objetivo é permitir o compartilhamento de baterias e abrir caminho para uma maior utilização de motos elétricas no Japão, a princípio. Mas, certamente, a padronização poderá ser estendida a outros mercados, beneficiando também a eletrificação da frota de duas rodas no resto do mundo.

Desde sua criação em abril de 2019, o consórcio tem trabalhado na formulação de padrões para a troca de baterias em diversos modelos de diferentes marcas. Além de estabelecer parâmetros para os sistemas de substituição e recarga de baterias.

Dessa forma, as empresas acreditam que podem sanar dois problemas que impedem a adoção generalizada de motos elétricas como solução de mobilidade mais ecológica e conveniente - a autonomia e a redução dos tempos de recarga.

A fim de estabelecer a conveniência e a eficácia da troca de baterias entre modelos de diversas marcas, o Consórcio tem cooperado desde o ano passado com os testes de campo “e-Yan OSAKA”. Realizados pelo Subcomitê para a Promoção de Motos Elétricas da Associação dos Fabricantes de Automóveis do Japão, em colaboração com a Prefeitura de Osaka e a Universidade de Osaka, os testes consistem em disponibilizar scooters de diferentes marcas para ajudar a tornar popular e aumentar a utilização das motos elétricas.

Representantes das quatro grandes fabricantes de motos japonesas acreditam que a cooperação entre as empresas seja fundamental para a eletrificação da frota de duas rodas

Partes das especificações comuns acordadas estão em conformidade com o documento técnico TP21003 da Sociedade de Engenheiros Automotivos do Japão (da sigla em inglês JASO – Society of Automotive Engineers of Japan, Inc. Organization). O Consórcio fará verificações técnicas e padronização para a troca de baterias de utilização em diversos modelos de várias marcas, tendo por base essas especificações comuns.

OFERTAS 0KM

Com o aumento da procura mundial pela mobilidade elétrica e com vista à eliminação das emissões de carbono nas nossas vidas, o Consórcio vai trabalhar em conjunto com a Associação de Fabricantes de Automóveis do Japão para conseguir esta utilização mútua internacional (padronização internacional).

Recentemente, Honda e Yamaha assinaram uma carta de intenção com as europeias KTM e Piaggio para criar um padrão comum de baterias intercambiáveis para motos elétricas também na Europa.

À medida que a consciência ambiental aumenta globalmente, o consórcio acredita que a cooperação entre as grandes fabricantes de motos seja vital para a implantação de modelos movidos a eletricidade, para que as motos continuem a ser a solução de mobilidade preferida dos milhões de pessoas ao redor do mundo. E, dessa forma, contribuir para alcançar uma sociedade neutra em carbono.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login