Buscando sugestões para:


Mobilidade para quê?

Moto elétrica do iFood custa R$ 10 mil “sem bateria”; entenda

Modelo, criado em parceria com a Voltz, será vendido em conjunto com plano de assinatura de baterias. Valores variam de R$ 129 a R$ 319 por mês; veja como funciona

2 minutos, 0 segundos de leitura

31/05/2022

Por: Arthur Caldeira

moto_eletrica_ifood_entregador
Modelo criado em parceria com a Voltz tem autonomia para 180 quilômetros e pode chegar a 85 km/h. Fotos Divulgação/iFood

O iFood apresentou hoje em sua sede em Osasco (SP) uma moto elétrica criada em parceria com a Voltz. Baseada na EVS Work, modelo de uso profissional da Voltz, porém caracterizada com as cores e logo do iFood, a moto será vendida pelo preço promocional de R$ 9.999, apenas para entregadores da plataforma – o valor é praticamente metade do valor cobrado pela EVS com apenas uma bateria.

A moto elétrica do iFood também terá uma linha de financiamento com condições diferenciadas para viabilizar a aquisição das motos elétricas, por meio do banco BV. O BV oferece um subsídio de R$ 2 mil para as 300 primeiras motos que forem financiadas – mediante aprovação de crédito e usuário.

O preço atrativo da EVS Work iFood, porém, não inclui as baterias.  Os entregadores que adquirirem a moto elétrica do iFood terão de fazer a assinatura de um plano de troca de baterias. Os valores da assinatura variam de R$ 129, para uma franquia de 2.000 km por mês, até R$ 319, para quilometragem e troca ilimitada de baterias.

Moto elétrica sem bateria?

Na prática, o usuário não tem a posse da bateria, ele a usa como serviço (Battery as a Service) em uma rede de estações de troca rápida criada pela Voltz. No momento, já existem 33 estações de troca em 19 postos Ipiranga na capital paulista. O plano da Voltz e é chegar a 100 estações até o final deste ano.

OFERTAS 0KM
Atualmente, existem 33 estações de troca de bateria em 19 postos da capital paulista

O entregador parceiro do iFood contará com o aplicativo “Hello Voltz”, que além de mostrar o status da bateria, vai mostrar a localização das estações de troca de bateria. O app também conta com localização por GPS e sistema antifurto, que alerta o entregador sobre alguma movimentação da moto e permite bloqueá-la a distância.

O objetivo do iFood é colocar mais de 10 mil motos elétricas na rua até o final de 2023, segundo o Head de logística da plataforma Fernando Martins. No futuro, a plataforma também pretende disponibilizar a moto elétrica por aluguel para entregadores parceiros.

Para saber mais detalhes sobre a nova moto elétrica do iFood, acesse esse conteúdo, publicado no Caderno Mobilidade em 6 de abril de 2022.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login