Voltar
Inovação

RJ recebe a primeira empresa de mídia digital sobre rodas do País

O serviço, que começou a operar em julho em carros de motoristas por apps, possibilita renda extra de até R$ 1.000 ao mês

Daniela Saragiotto

15/09/2020 - 3 minutos, 8 segundos


mobees founders
José Lyra Júnior, Flávia Coelho e Fabio Barcellos formam o time de executivos da Mobees

Quem mora ou costuma ir para a cidade do Rio de Janeiro já deve ter notado carros circulando com painéis de LED digitais no capô. Trata-se de uma iniciativa da Mobees, uma startup brasileira de mídia externa lançada neste ano e que tem planos de chegar à cidade de São Paulo em breve. Destinada aos carros de motoristas que trabalham por aplicativo, a iniciativa consiste na venda de publicidade para empresas, com pagamento de valor fixo aos profissionais selecionados.

Presente, neste primeiro momento, na capital carioca, a startup, que recebeu um aporte de R$ 5 milhões da Canary, Norte Capital e outros anjos, já se prepara para começar a rodar também em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, nos próximos meses. “Temos 20 cidades mapeadas para expansão da operação e, no próximo ano, planejamos estar também no Estado de São Paulo”, diz Flávia Coelho, CMO da startup.

80 horas quinzenais

Após aprovado no processo de seleção da empresa , o motorista leva seu veículo à garagem da Mobees para instalação do painel no teto do automóvel. O valor repassado ao profissional decorrente da veiculação de publicidade começa em R$ 250, no primeiro mês, passa para R$ 500, no segundo, e para 750, no terceiro, até chegar, no quarto mês, ao valor fixo de R$ 1.000 por mês. A Mobees paga diretamente ao profissional. 

“Como contrapartida, pedimos que rodem 80 horas quinzenais, que, nas pesquisas que fizemos com eles, é uma carga horária inferior ao que costumam ter normalmente”, completa Coelho. Eles também precisam, a cada 15 dias, levar o automóvel a uma inspeção preventiva dos painéis. “Isso tem levado atualmente em torno de cinco minutos, mas é muito importante”, diz a CMO. O motorista também pode ganhar R$ 100 a cada colega indicado que seja aprovado na seleção de motoristas, feita pela empresa.

Não há nenhuma cláusula que determine um período mínimo de permanência com o equipamento. “Caso o profissional comece a trabalhar em outra atividade, por exemplo, basta entrar em contato conosco pedindo a retirada”, explica Coelho.

Nova experiência de anúncios de rua

Os anúncios veiculados nos painéis são digitais e programados com base em dados como geolocalização, data, horário, clima e outros aspectos. “Estamos redefinindo a experiência de anunciar nas ruas. Somos a primeira solução de mídia sobre rodas, 100% digital e em escala não apenas no Brasil mas em toda a América Latina”, afirma Fábio Barcellos, cofundador e CEO da Mobees. 

Entre as marcas que aderiram estão empresas como Unimed Rio, Faculdade Descomplica, Onet, StopClub e Free Wipes. A startup também possui uma parceria com o Sindicado de Bares e Restaurantes do Rio de Janeiro (SindRio), que tem divulgado estabelecimentos que perderam faturamento por causa da pandemia. 

Desde o início da operação, em 1o de julho, a Mobees soma 100 carros que contam com os painéis de LED e outros 14 mil motoristas estão na fila de espera. “A procura tem sido muito grande por causa da renda extra proporcionada aos profissionais, sem que eles precisem trabalhar mais para isso”, finaliza a CMO da startup.

Critérios para os motoristas
Saiba o que a empresa avalia para que o motorista seja aprovado no processo:

  • Tempo em que trabalha com apps
  • Média de notas dadas pelos passageiros 
  • Ter a atividade como principal fonte de renda
  • Rodar em regiões compatíveis com a área de atuação da empresa
  • Ter carro próprio ou que o veículo não seja alugado
  • Possuir local seguro para estacionar
  • Ser aprovado em entrevista presencial com os fundadores

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login