Voltar

Embaixadores

Paulo Miguel Junior

Presidente do Conselho Nacional da ABLA (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis).

Meios de transporte

Motorista de aplicativo, essa conversa é com você

Na locação, o motorista também não precisa gastar quantia elevada de uma vez para dar entrada ou comprar o carro à vista

03/06/2020 - 2 minutos, 36 segundos


locadora-de-veiculos

Com as restrições de mobilidade impostas pela covid-19, as locações de carros para motoristas que usam Uber, 99 e Cabify recuaram em aproximadamente 80% em todo o Brasil. Mas existe, em contrapartida, um movimento das locadoras para auxiliar a retomada desses profissionais do volante entre seus principais clientes de aluguel de automóveis.

Leia mais:
Mobilidade urbana em meio ao novo vírus
Carro alugado, alternativa cada vez mais presente para garantir mobilidade
Carro ganha importância como transporte seguro

Alguns reflexos importantes, em virtude das medidas de afastamento social para o combate à covid-19, já foram sentidos pelas locadoras.

Entre eles está exatamente a redução da demanda por parte dos motoristas que usam os aplicativos de transporte para trabalhar, assim como a queda na oferta de carros 0-km face à paralisação da produção das montadoras.

Facilidade para ter um carro

Mesmo assim, o aluguel segue como a mais eficaz e eficiente opção para que os motoristas de aplicativos não percam tempo nem dinheiro em diversas situações, tais como licenciamento, emplacamento, IPVA, busca e aquisição de peças de reposição e com pagamentos de mecânicos. Quando usam carros alugados, essas e outras despesas já ficam na conta da locadora.

Na locação, o motorista também não precisa gastar quantia elevada de uma vez para dar entrada ou comprar o carro à vista, na comparação com o dinheiro necessário para alugar. E, ainda, escapa da depreciação que esse automóvel sofrerá lá na frente, no momento de ser vendido como seminovo.

Trata-se de ter rapidamente disponível um veículo em perfeitas condições para trabalhar, sem ter de arcar com o prejuízo no momento de passar esse carro adiante. E se o carro alugado quebrar? Nesse caso, existe o veículo reserva incluído nos contratos de locação, o que garante a continuidade do seu trabalho no caso de acidente, pane mecânica ou mesmo pane elétrica.

A volta do novo normal

É verdade que, com a paralisação provocada pela pandemia, teremos uma projeção de aumento na idade média da frota alugada. Hoje, essa idade média dos carros das locadoras gira em torno de 15 meses, mas pode alcançar a faixa de 18 a 20 meses em um período relativamente curto. Mesmo assim, são automóveis que permanecerão dentro de um tempo de uso que assegura o conforto e a sua segurança.

Mesmo antes da eclosão da covid-19, a locação de automóveis já havia atingido a marca de aproximadamente 200 mil motoristas de aplicativos atendidos em todo o País.

Em breve, quando os riscos à saúde pública estiverem minimizados, a circulação de pessoas deixar de ser restrita e a normalidade do mercado for estabelecida, são as locadoras que estarão lado a lado com os motoristas de aplicativos.

Nossa parceria já é um fato positivo e consumado para a mobilidade e para todas as famílias que dependem do rendimento desse serviço de transporte de passageiros. São nos momentos de retração que aparecem os verdadeiros parceiros, já que os benefícios de um relacionamento de longo prazo ganham ainda mais significado em dias difíceis. Juntos com os motoristas, vamos superar essa crise.

Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião do Estadão

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
1 Comentário

  • Edjanio Braga - 24/08/2020

    Muito bom

  • Você precisa estar logado para comentar.
    Faça o login