Inovação

Startup brasileira se apresenta, hoje, na COP26

Scipopulis abordo o tema da descarbonização do transporte público e a importância da análise de dados para a construção de políticas públicas de mobilidade

3 minutos, 10 segundos de leitura

03/11/2021

Por: Daniela Saragiotto

Foto: Getty Images

Apenas um ônibus elétrico trafegando na capital paulista em substituição a um movido a diesel é capaz de retirar da atmosfera até 125 quilos de dióxido de carbono (CO2) por dia. Nos meses mais restritivos da pandemia, a frota circulante da cidade foi reduzida pela metade, mas as emissões de poluentes ficaram em 2/3, por causa da maior velocidade que os veículos rodavam e o consequente aumento de eficiência.

São dados como esses, monitorados diariamente pela plataforma Trancity, que a empresa brasileira Scipopulis irá mostrar, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), que acontece entre os dias 1º e 12 de novembro, em Glasgow, no Reino Unido. A apresentação de Roberto Speicys, cofundador e CEO da empresa, acontece nesta quarta-feira, dia 3.

A Scipopulis, empresa da green4T focada em análise de dados para cidades inteligentes, irá compartilhar sua experiência durante o Global Scale UP Program, que selecionou 18 empresas brasileiras para o painel: “Como as plataformas de análise de dados podem fornecer evidências do impacto positivo das medidas para reduzir as emissões do transporte público”.

Speicys conta que a COP26 será uma ótima vitrine para apresentar o trabalho que vem sendo desenvolvido desde 2014, ano de criação da startup. “Será uma excelente oportunidade para reforçar o nosso propósito e mostrar ao mundo que existe possibilidade de traçar novos planos para o transporte público das grandes metrópoles, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos, sem impactar, negativamente, o meio ambiente”, diz.

Eletrificação é um dos caminhos

Atualmente, a frota de ônibus da capital paulistana, composta por mais de 12 mil veículos, conta com apenas 18 elétricos, mais os trólebus, que já operam há algum tempo. “A cidade tem como objetivo zerar as emissões até 2038. No ano passado, atingimos a meta, mas foi por causa da pandemia. Neste ano, estamos atrasados pela falta de investimentos resultantes da crise no setor e torcemos para que seja momentânea”, explica Speicys.

A eletrificação do transporte público será o tema da apresentação na COP26. “Sabemos que somente a área de transportes é responsável por 25% da emissão de gases.

O estímulo ao uso do transporte público, aliado à diminuição das suas emissões, pode reduzir drasticamente esse valor. É preciso que algo seja feito agora, e a união entre empresas e órgãos públicos é fundamental para que as medidas necessárias sejam tomadas”, comenta.

Entenda como a empresa atua 

A green4T fornece à Prefeitura de São Paulo a plataforma Trancity, desenvolvida pela Scipopulis, que utiliza tecnologias de análise de dados e inteligência artificial para monitorar o sistema de ônibus da capital paulista. São avaliados aspectos como tempo de trajeto, influência da idade da frota, velocidade média de operação, eficiência, emissões, entre outros.

“As informações são fundamentais para a construção de políticas públicas com foco em cidades mais inteligentes”, explica o cofundador da empresa. Em junho deste ano, a companhia viabilizou o acesso gratuito à plataforma para as prefeituras de todas as capitais brasileiras. Atualmente, o mesmo sistema também é utilizado para a gestão de frotas nas cidades do Rio de Janeiro, Teresina e Belo Horizonte

  • 12 mil veículos compõem a frota de ônibus da cidade de São Paulo, mas apenas 18 deles são elétricos
  • 1.500 toneladas de CO2 são despejadas, em média, todos os dias, na atmosfera da capital paulista
  • 125 kg de CO2 é o que seria retirado da atmosfera, diariamente, ao substituirmos um ônibus movido a diesel por um elétrico
  • Durante alguns meses da pandemia, a frota de ônibus da cidade foi reduzida pela metade, mas as emissões caíram 2/3

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login