Meios de transporte

Conheça a escola de trânsito para pedestres, criada em Las Vegas

Cursos gratuitos são oferecidos na cidade para ajudar os pedestres a se protegerem do alto número de atropelamentos na região

3 minutos, 56 segundos de leitura

16/06/2021

Dezenas de pedestres morrem, todos os anos, por acidentes nas ruas de Las Vegas. Foto: Zachary DeBottis/Pexels

Antes de tirar a carteira de motorista e poder dirigir um automóvel dentro da lei, todos precisam passar por muitas horas de aulas em autoescolas, além de realizar provas e outros trâmites. Em contrapartida, qualquer pessoa pode ocupar as ruas como pedestre sem instrução ou aviso prévio. Isso significa que não há nada sobre trânsito que esse grupo precise aprender? Um grupo em Las Vegas (Nevada, EUA) levantou essa questão.

Segundo dados divulgados pelo projeto PedSAFE, 601 pessoas foram mortas entre 2008 e 2017 enquanto caminhavam pelas ruas do estado de Nevada, que tem 3 milhões de habitantes.

Em 2017, um triste recorde foi batido, com 78 mortes apenas em um ano, no condado de Clark (onde fica Las Vegas). Mesmo que sejam vítimas, os pedestres também podem ser culpados perante a lei norte-americana.

A lei contra o jaywalking

Em várias partes dos Estados Unidos existem leis para multar pessoas que andam no meio da rua ou atravessam fora da faixa de pedestres, atos que recebem o nome de jaywalking.

As campanhas pela criminalização do jaywalking nos EUA começaram ainda na década de 1920, quando acidentes entre carros e pedestres começaram a causar mortes nas ruas das grandes cidades.

Esses esforços foram liderados pela indústria automobilística da época, que não queria que seus produtos fossem vistos como “vilões”. Até hoje, o jaywalking e a sua criminalização são temas polêmicos no país.

Alguns estados, como a Virginia, já diminuíram a gravidade do jaywalking na lei, enquanto outros, como a Califórnia, estudam medidas semelhantes. Em Nevada, a multa é de 250 dólares.

Segundo Erin Breen, especialista em segurança no trânsito da Universidade de Nevada em Las Vegas, multas afetam severamente as pessoas de classes sociais menos favorecidas — que são justamente as que mais se locomovem a pé na região. Porém, não há comprovação de que as multas por atravessar fora da faixa diminuam as mortes no trânsito.

Atravessar fora da faixa pode render multas em vários estados dos EUA (Fonte: Ricardo Esquivel/Pexels)Atravessar fora da faixa pode render multas em vários estados dos EUA. (Fonte: Ricardo Esquivel/Pexels)

Uma alternativa às multas

Quem é autuado por infrações de trânsito pode fazer cursos de reciclagem para evitar sanções. Foi aí que Erin Breen enxergou a oportunidade para conscientizar pedestres e motoristas de Las Vegas sobre segurança no trânsito com foco nas pessoas mais vulneráveis — aquelas que andam ou pedalam.

Em 2017, Breen criou o projeto PedSAFE com Laura Gryder, da Escola de Medicina da UNLV. A principal iniciativa do grupo é oferecer cursos sobre segurança de pedestres para pessoas autuadas por jaywalking, mas também por outras infrações envolvendo pedestres, como atropelamentos. O curso dura cerca de três horas e é ministrado três vezes ao mês (sendo uma em espanhol), pela própria Breen. A inscrição é gratuita.

Os conteúdos do PedSAFE envolvem a legislação local de trânsito, estudos de caso, debates com dados sobre acidentes com pedestres, além de dicas do que fazer ou não fazer quando você andar ou pedalar pelas ruas da cidade.

PedSAFE dá cursos sobre segurança no trânsito para pedestres em Las Vegas (Fonte: Uriel Mont/Pexels)PedSAFE dá cursos sobre segurança no trânsito para pedestres em Las Vegas. (Fonte: Uriel Mont/Pexels)

Um problema de todos

Segundo a organização do projeto, algo entre 100 e 200 pessoas participavam dos cursos de reciclagem para infratores, ao mês. Porém, com a pandemia de covid-19 e as restrições de circulação, as multas por jaywalking diminuíram e as inscrições no curso também. Mesmo assim, o PedSAFE ainda recebe cerca de 25 alunos ao mês e mais de 2,8 mil pessoas já passaram por ele desde a sua criação.

Em entrevista para o portal Next City, Breen pondera que esse tipo de iniciativa é especialmente importante em uma cidade como Las Vegas, totalmente pensada para os automóveis — muitas ruas têm nove pistas e mais de 30 metros de largura e outras não têm calçadas ou faixas de pedestres seguras. Esse tipo de configuração encoraja os motoristas a dirigirem mais rápido e gera ainda mais perigo aos pedestres.

Por mais que a cidade esteja fazendo progressos nesse sentido, como diminuir limites de velocidade e criar mais opções de transporte coletivo, “nós ainda matamos uma quantidade absurda de pedestres”, afirmou Breen.

No início de 2021, o PedSAFE lançou o documentário My Best Friend: a Pedestrian Story (Meu Melhor Amigo: Uma História de Pedestres, em tradução livre), com depoimentos de pessoas que perderam familiares e amigos em atropelamentos em Las Vegas. O filme está disponível no YouTube.

Fonte: Next City, BBC News, Detran/MS, PedSAFE.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login