Voltar

Conteúdo original Jornal do Carro

Inovação

Motos: conceitos que chegarão em breve às ruas

Fabricantes mostram conceitos que, a maioria, próximo do conceito final entregam como devem ser os próximos lançamentos

José Leme

16/04/2020 - 4 minutos, 43 segundos


motos-conceito

Leia mais:
Motos diminuem trânsito e emissão de poluentes
5 dicas para pilotar com segurança
Audi, BMW e Jaguar Land Rover têm condições especiais

OFERTAS 0KM

A Honda acaba de apresentar, por meios digitais, um novo conceito da sua divisão de motos, a CB-F. O modelo, que evoca o estilo da linha CB da década de 80, foi feito a partir da base técnica e mecânica da CB 1000 R. Isso inclui o motor de quatro cilindros e 998 cm³, a suspensão dianteira invertida e a balança monobraço na traseira, entre outros itens.

A antecessora espiritual dela é a CB 900F, que não foi oferecido oficialmente no Brasil. A marca trouxe ao País, além da CB 750, que ficou conhecida como “sete-galo”, outras motos da linha com motores menores, como a CB 450 e s CB 500. Todas tinham o mesmo estilo visual com linhas quadradas no tanque, rabeta e laterais.

Os fãs da marca devem se lembrar também da CB 1300 ‘Super Four’, que chegou ao País no fim da primeira década de 2000. O modelo, que passou a ser o de topo da linha naked da Honda no Brasil, tinha o mesmo estilo quadrado.

Essa moto era ainda mais “raiz”. Entre os destaques, tinha suspensão da marca Ohlins com ajuste e reservatório de gás na traseira, mas no estilo bichoque.

Foto: Honda

A Honda CB-F Concept faria sua estreia nos Salões das Duas Rodas de Osaka e de Tóquio. Ambos ocorreriam entre o final de março e o começo de abril. Como todo evento do tipo, ele serve para testar a receptividade do público a um novo produto.

Mas a Honda não perdeu a oportunidade e criou um site exclusivo para o ‘salão virtual’, no qual ela pede a opinião de quem visita sobre o modelo, incluindo se compraria ou não.

Tendo como base uma motocicleta global, com especificações que atendem as emissões dos principais mercados que é a CB 1000R, a CB-F deve chegar às ruas em 2021. O modelo seguirá como parte da celebração pelos 50 anos da família CB. Mas ela não é o único que está ‘na agulha’ para chegar às ruas. A própria Honda tem um segundo conceito e outras marcas também têm novidades por aí.

Honda CB4X

Apresentada timidamente no Salão de Milão (EICMA) em 2019, o modelo foi criado pelo centro de design da Honda Europa, localizado em Milão. A proposta é uma moto crossover, mas de pegada mais esportiva e com motor quatro cilindros. Ou seja acima das bicilíndricas NC 750X e CB 500X.

Ela chegará para substituir a VFR 800X Crossrunner, que basicamente é um modelo oferecido na Europa, com motor V4 de 105 cv e rodas de 17″ – o mesmo conceito. O motor será o mesmo da CB 1000R, mas ‘amansado’ para torque mais amplo e menos potência.

Foto: Honda

Husqvarna Norden 901

O conceito também mostrado no EICMA antecipa a primeira big trail da marca. Confirmada para 2021, ela é pensada sobre o motor dois cilindros de 899 cm³ do grupo KTM/Husqvarna. Na KTM 890 Duke R, esse motor entrega 121 cv, para a big trail da Husqvarna, o conceito será também de menos potência e torque mais amplo.

Ela aposta no mesmo estilo das “irmãs” menores, Svartpilen 701 e Vitpilen 701, que foram vendidas no Brasil em 2018, de pegada retrô moderna. Com rodas de 21″ na frente e 18″ atrás vai manter o DNA off-road da marca.

Foto: José Antonio Leme/Estadão

Harley-Davidson Pan America

Ao lado da naked Bronx (que falaremos logo abaixo), a Pan America, primeira big trail da Harley chega para atrair consumidores que não querem motos custom. Mais tecnologia, eletrônica e novas possibilidades. Confirmada para chegar em 2021 no Brasil (antes do coronavírus), ainda tratada como conceito, é praticamente a versão final do modelo. Ela terá um motor V2 de 1.250 cm³ refrigerado a água de 145 cv e 12,4 mkgf. E um visual bastante controverso que não deve ser alterado em grande escala mais.

Foto: Harley-Davidson

Harley-Davidson Bronx

Já a naked, ao estilo Streetfighter (motor grande e estilo agressivo), vem para brigar em um segmento de pilotos mais jovens, que querem mais esportividade.

Tal qual a Pan America, mais eletrônica e conforto são predicados do produto. O motor é um V2 de 975 cm³ que rende 115 cv e 9,6 mkgf, também refrigerado a água. As pinças de freio são Brembo e os pneus desenvolvidos especialmente pela Michelin.

Foto: Harley-Davidson

Ducati DesertX

Outro projeto do EICMA 2019, a DesertX, uma versão big trail da retrô Scrambler é outro modelo COM o martelo praticamente batido. O sucesso da linha Scrambler para a Ducati levou ao desenvolvimento de novos modelos, como a irmã maior, a Scrambler 1100.

Agora é a hora de expandir o conceito retrô para outros segmentos. A DesertX é baseada na menor, com dois cilindros e 803 cm³ e inspirada pelas trail dos anos 90. Guidão largo, estilo funcional e linhas mais básicas, como pedia o requisito da época. A expectativa é que seja apresentada próxima ao EICMA 2020, em novembro.

Foto: Ducati

Aprilia Tuono 660

Longe do Brasil desde a primeira metade dos anos 2000 por um imbróglio empresarial, a italiana Aprilia mostrou um novo conceito no EICMA 2019. A Tuono 660 é a versão naked, sem carenagem, da RS 660, que foi o conceito do ano anterior.

A Tuono 660 é a naked de ‘entrada’, abaixo da Tuono 1100. O motor dois cilindros de 660 cm³ rende 95 cv. O ‘conceito’ já trazia todo o pacote de eletrônica, painel de TFT colorido, faróis de LED e suspensão ajustável. Se o coronavírus não atrasar, já que a Itália é um dos países mais afetados, seu lançamento ocorre no EICMA 2020.

Foto: José Antonio Leme/Estadão

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login