Voltar

Conteúdo original Estradão Estadão

Inovação

BYD lança o primeiro ônibus elétrico rodoviário do Brasil

Com autonomia de 400 km, BYD D9F é o primeiro ônibus elétrico oferecido no Brasil para atender operações de fretamento e rodoviária de curta e média distâncias

Tião Oliveira

19/06/2020 - 2 minutos, 31 segundos


ÔNIBUS-ELETROCO-RODOVIARIO
O veículo tem autonomia para rodar até 400 quilômetros antes de ser recarregado. Foto: Divulgação

Em maio passado, a BYD apresentou o D9F, primeiro ônibus elétrico rodoviário à venda no Brasil. O novo ônibus elétrico, destinado às operações de fretamento e rodoviária de curta e média distâncias, tem autonomia para rodar até 400 quilômetros entre as recargas da bateria.

Leia mais:
Atenta ao ‘novo normal’, Marcopolo cria o Biosafe
Bogotá usa ônibus elétricos para reduzir custos e poluição
Ônibus para o futuro

O BYD D9F tem dois motores elétricos produzidos pela própria marca. Trata-se do BYD – 2912TZ -XY-A. A potência total combinada é de cerca de 402 cv, de acordo com informações da empresa. Esses motores são integrados às rodas do eixo traseiro.

O veículo utiliza carroceria Viaggio, na versão 1050, fabricada pela Marcopolo. O chassi, produzido na fábrica da BYD em Campinas, interior paulista, é tubular. Esse tipo de construção dispensa a necessidade de alongamento para carrocerias de até 13,2 metros.

O inédito chassi rodoviário elétrico recebe carroceria Marcopolo Viaggio 1050

Emissão zero

Segundo o diretor da divisão de ônibus da BYD, Marcello Schneide, uma das vantagens do novo ônibus elétrico é o nível zero de emissões de poluentes, como o CO2.

O executivo chama a atenção para os 400 quilômetros de autonomia entre as recargas das baterias. “As operadoras de curta e média distâncias passam a contar com uma ótima opção em termos de desempenho e economia.” A recarga completa das baterias é feita em cerca de quatro horas em recarregadores rápidos.

Outro destaque, segundo Schneider, é a maior disponibilidade. Isso porque o modelo tem bem menos peças que um similar com motor a combustão.

Custo menor

Ainda segundo o executivo, o custo operacional é cerca de 70% menor na comparação com um ônibus a diesel convencional. Isso faz com que o modelo passe a ser uma alternativa interessante, sobretudo no atual momento, em que a busca pela redução de custos é ainda maior.

Por ser silencioso, o BYD D9F também leva vantagem em operações que envolvam rodoviárias em centros urbanos. Outro destaque é o sistema de suspensão integral a ar. De série, o ônibus elétrico traz equipamentos como sistema de freios a disco com ABS e controle de tração.

44 passageiros

Na versão de entrada, o BYD D9F tem 12,9 metros de comprimento e capacidade para 44 passageiros. Há ainda ar-condicionado e poltrona móvel, que permite acessibilidade total à cabine. Sistemas de som e entretenimento, além de entradas USB em todos os assentos, também fazem parte do pacote.

Veículos podem ser financiados pela Finame

Esses ônibus elétricos agora podem ser financiados por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que passou a oferecer linhas de crédito para a compra de veículos comerciais elétricos.

Com isso, os executivos da marca, que preveem comercializar, em 2020, entre 120 e 150 ônibus, acreditam que a nova modalidade de crédito ajudará a compensar a queda nas vendas causada pelo avanço do novo coronavírus. A empresa também aposta na renovação de frotas municipais.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login