Voltar
Inovação

Aplicativos de mobilidade oferecem vantagens e descontos aos usuários

O mercado conta com diversos apps que transformam distâncias percorridas – de bike, de automóvel ou mesmo pelo transporte público – em pontos, que podem ser trocados por descontos em produtos ou serviços

Daniela Saragiotto

23/03/2020 - 6 minutos, 3 segundos

aplicativos-de-mobilidade
Apps funcionam como programas de fidelidade: pontos acumulados podem ser trocados produtos ou serviços. Foto: Getty Images.

A tecnologia tem transformado o cenário da mobilidade, especialmente nos grandes centros urbanos. Não por acaso, cresce a cada dia também o número de aplicativos disponíveis no mercado, promovendo uma saudável concorrência entre as empresas e oferecendo vantagens aos usuários. Alguns desses apps já funcionam em um modelo bem parecido ao dos Programas de Fidelidade, revertendo os pontos acumulados em benefícios diversos.

Um exemplo é o SmashPoints, app de mobilidade urbana lançado em maio passado em que os usuários compram créditos para seus deslocamentos em empresas parceiras e, a cada compra, acumulam pontos que podem ser resgatados e usados em novos trechos. “A ideia é construir um ecossistema de intermobilidade e proporcionar economia ao consumidor que usa esses canais, que são mais baratos para se locomover dentro das cidades, se comparados ao custo de manter um automóvel próprio, por exemplo”, explica Jaime del Pozo, fundador da SmashPoints.

Como nasceu o serviço

A ideia de desenvolver um aplicativo de vantagens exclusivamente para usuários de serviços de mobilidade foi do espanhol Jaime del Pozo. Ex-executivo da Latam Linhas Áreas, o engenheiro civil atuava na empresa com programas de fidelidade. Com a chegada de startups com foco em mobilidade, Del Pozo enxergou uma oportunidade de desenvolver um programa de pontos para usuários do segmento e, em abril de 2018, decidiu deixar a companhia aérea para estruturar seu projeto.

“Sempre quis empreender, até que surgiu a oportunidade de colocar em prática algo que fosse, de fato, relevante para o dia a dia das pessoas. O objetivo era criar um marketplace da intermobilidade, ou seja, oferecer um aplicativo com todos os modais, para venda de créditos que possam ser usados pelas pessoas quando e como elas quiserem”, comenta Del Pozo.

Hoje, a SmashPoints trabalha com diversos parceiros, a maior parte deles de mobilidade, como Movida, Uber, Green, Bike Sampa, E-Moving, Riba e Voom, entre outras, além de um primeiro aplicativo de delivery, a Uber Eats. Sua abrangência é nacional, acompanhando as áreas de atuação das empresas parceiras.

Atualmente são em torno de 4 mil clientes na plataforma, que tem a ambiciosa meta de chegar ao fim de 2020 com 150 mil usuários.

Jaime del Pozo, fundador da SmashPoints: “Avançaremos com parcerias estratégicas com os grandes programas de fidelidade e empresas de diversos setores que buscam oferecer mais benefícios de mobilidade urbana para seus clientes.”

Como o app funciona

Para usufruir das vantagens, o usuário deve baixar o aplicativo SmashPoints em seu smartphone ou tablet, escolher a empresa e o serviço que vai usar, além do valor do crédito que vai comprar, que varia de R$ 5 a R$ 450. Após a compra, que é feita por meio do cartão de crédito, é gerado um código que deverá ser inserido no app da empresa de mobilidade no momento em que o consumidor usufruir do serviço.

A cada R$ 1 gasto, o usuário pode ganhar de um a seis pontos, dependendo da empresa parceira. Ao comprar um crédito de R$ 100 para usar os serviços da Uber, por exemplo, o cliente pode ganhar até 300 pontos, o que costuma variar de acordo com o dia e a promoção feita naquele momento.

Para fazer o resgate dos pontos, o aplicativo mostra automaticamente quantos pontos o usuário possui e quantos serão necessários para adquirir o crédito do serviço selecionado. Independentemente dos pontos acumulados, é possível usufruir do benefício na compra, já que a ferramenta calcula automaticamente o valor restante a ser pago em dinheiro.

Após essa etapa, também será gerado um código para ser usado na plataforma da empresa parceira. “Cada ponto vale dinheiro. Além disso, são apenas 30 segundos entre o resgate dos pontos e o uso efetivo deles”, afirma Fábio Doneux, sócio da SmashPoints.

A experiência de quem já usou

A educadora Marianna Muradas conheceu o aplicativo em junho do ano passado, por indicação de um amigo. “Desde 2016 eu optei por não ter mais carro e desde que conheci a SmashPoints uso o app em todas as minhas situações de transporte: para recarregar meu bilhete único, comprar créditos do Uber, que é um dos parceiros que mais utilizo, além de já ter alugado carros em viagens com os pontos”, conta ela.

Para Marianna, o controle dos valores gastos com transporte é um ponto muito positivo. “Compro os créditos semanalmente e parei de levar sustos com minha fatura do cartão de crédito. Ao mesmo tempo, resgato os pontos e os uso para comprar novos créditos nas minhas viagens, amortizando um pouco meus gastos”, diz.

Marianna Muradas usa o SmashPoints em todas as situações de transporte. Foto: Acervo Pessoal.

Como melhoria, a educadora sugere que a plataforma tenha um campo para pagamento recorrente, com opções de acordo com o perfil dos gastos dos usuários. Segundo ela, o resgate dos pontos, que ela já fez diversas vezes, é simples. “Já fiz esse processo quatro vezes com os pontos do Uber, que é meu principal gasto. Na primeira leva foram cem pontos, ou R$ 100. Foi rápido e fiquei feliz em receber de volta esse valor. Isso é muito positivo pois em outros programas de fidelidade o resgate não é assim tão simples”, explica.

Leia mais: ônibus em tempo real: conheça os melhores apps de transporte.

Mesmo conceito, outro modal

Outro aplicativo com modelo de funcionamento parecido é o hiBike. Criada há três anos pelo administrador de empresas Francisco Carvalho Costa, a hiBike é uma plataforma de vantagens para ciclistas. Atualmente são mais de 10 mil usuários que transformam suas pedaladas em pontos, que podem ser utilizados como descontos em produtos e serviços oferecidos pelos mais de 160 estabelecimentos parceiros do aplicativo na região metropolitana de São Paulo.

Os créditos são chamados de “pedais”, e eles podem ser adquiridos de várias formas. Uma delas é pela quilometragem percorrida – a cada três quilômetros rodados é somado um pedal ao saldo do ciclista. Realizar check-in em locais parceiros garante mais cinco pedais ao ciclista. E dessa forma os pontos são acumulados, para que possam ser trocados posteriormente por produtos e serviços.

A ideia do aplicativo é incentivar hábitos mais saudáveis pelos usuários, fomentando uma cadeia que começa pelo ciclista e passa pelos parceiros, impactando positivamente a sociedade. “Por que não podemos ganhar pontos por ter atitude positiva com a gente mesmo, com a sociedade e a comunidade?”, questiona o fundador da empresa. 

O app hiBike também organiza e incentiva encontros de ciclistas e oferece estacionamentos personalizados e gratuitos para os usuários em toda a região metropolitana de São Paulo. A nova versão está disponível para os sistemas Android e iOS e o hiBike pode ser baixado gratuitamente. Francisco explica que não importa a frequência que o ciclista usa sua bicicleta. “Seja no dia a dia, para lazer, esporte ou ir ao trabalho, todos contam com as vantagens exclusivas oferecidas. Basta se cadastrar e sair pedalando”, finaliza Francisco.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login