Greve de ônibus em São Paulo: saiba quando será a paralisação | Mobilidade Estadão |

Buscando sugestões para:


Publicidade

Greve de ônibus em São Paulo: saiba quando será a paralisação

Por: Fellipe Gualberto, especial para o Mobilidade . 28/06/2024
Mobilidade para quê?

Greve de ônibus em São Paulo: saiba quando será a paralisação

Motoristas votaram pela greve, que deve afetar todas as garagens da capital paulista; confira as reinvindicações da categoria

1 minuto, 22 segundos de leitura

28/06/2024

Por: Fellipe Gualberto, especial para o Mobilidade

Tarifa zero em SP
Greve na próxima quarta feira deve afetar todas as linhas da capital paulista.

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (SMTTRUSP) decidiu no dia 28 de junho em assembleia deflagrar greve de ônibus em São Paulo na próxima quarta-feira (3 de julho). A paralisação irá começar às 0h00 e vai atingir todas as linhas de ônibus e garagens da capital paulista.

O sindicato prevê que as 12 garagens não devem funcionar e os 62 mil trabalhadores não vão cumprir a jornada de trabalho. Dentre as demandas dos trabalhadores consta reajuste salarial de 3,69% mais ganho real de 5% e reposição de 2,46% das perdas salariais ocorridas durante a pandemia.

De acordo com Edivaldo Santiago, presidente do sindicato, a categoria se reuniu com a Prefeitura de São Paulo para negociar nas semanas anteriores. No entanto, não conseguiu chegar a um acordo.

Vale ressaltar que os motoristas de ônibus chegaram a anunciar greve em 7 de junho, mas resolveram adiar a paralisação após reunião na Justiça com o sindicato patronal.

Confira mais sobre o tema: Greve de ônibus em SP: motoristas anunciam suspensão da paralisação

Greve de ônibus em São Paulo vai acontecer mesmo?

A greve de ônibus em São Paulo foi aprovada em unanimidade pelos motoristas presentes na assembleia. No entanto, os representantes ainda mantêm a possibilidade de adiar a paralisação caso o sindicato patronal (Spurbanuss) faça nova proposta.

O anúncio adiantado da greve ocorreu porque a Justiça obriga a categoria avisar suas paralisações com 72 horas de antecedência. Por enquanto, a greve continua agendada e prevista para acontecer na próxima quarta-feira (3 de julho).

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?

Quer uma navegação personalizada?

Cadastre-se aqui

0 Comentários


Faça o login