Greve de ônibus em SP é suspensa; sindicato dos motoristas cancela paralisação | Mobilidade Estadão |

Buscando sugestões para:


Publicidade

Greve de ônibus em SP é suspensa; sindicato dos motoristas cancela paralisação

Por: Fellipe Gualberto, especial para o Mobilidade . 02/07/2024
Mobilidade para quê?

Greve de ônibus em SP é suspensa; sindicato dos motoristas cancela paralisação

Ônibus vão circular normalmente na quarta-feira (3/7) na capital paulista. Descubra os motivos que levaram o sindicato a suspender a paralisação

1 minuto, 47 segundos de leitura

02/07/2024

Por: Fellipe Gualberto, especial para o Mobilidade

Tarifa zero em SP
Aumento no tíquete e redução da jornada de trabalho ajudaram a suspender a paralisação. Foto: Divulgação

A greve de ônibus planejada para 3 de julho na cidade de São Paulo foi suspensa pelo Sindicato dos Motoristas de ônibus (SMTTRUSP). A decisão ocorreu após negociação entre o presidente da Câmara dos vereadores Milton Leite (União) e os membros da categoria por volta das 22h00 desta terça (2 de julho).

A Justiça da capital paulista já tinha decretado que os ônibus deveriam circular normalmente durante o horário de pico. No entanto, agora as linhas de ônibus que circulam na capital devem funcionar sem nenhuma alteração durante a quarta-feira 3 de julho.

Leia o texto anterior: Greve de ônibus em SP confirmada, Justiça determina que 100% da frota circule em horário de pico

Por fim, membros do sindicato dos motoristas devem se reunir novamente em assembleia na quarta-feira à tarde para debater as novas conquistas e decidir os próximos passos da categoria.

O que dizem as partes sobre a greve suspensa?

“Avançamos a pedido das duas partes, patronal e sindical, caminhamos em direção a um acordo imediato para suspensão da greve. Houveram grandes avanços que permitiram suspender a greve. A greve não ocorrerá amanha”, afirmou o vereador Milton Leite (União), responsável pelas negociações.

Dentre as demandas atendidas está a redução da jornada de trabalho e o aumento no vale alimentação. Ao mesmo tempo, o aumento salarial de 3,60% já tinha sido proposto pelo sindicato patronal em reunião realizada hoje durante a manhã.

“Foi muito importante para a categoria a conquista dessa jornada de 6h30 e mais 30 minutos de refeição. Houve também um reajuste de R$ 3,50 no tíquete refeição”, sintetiza Edvaldo Santigo, diretor do sindicato.

Vale relembrar que a categoria pedia por reajuste salarial de 3,69% mais ganho real de 5% e reposição de 2,46% das perdas salariais ocorridas durante a pandemia.

“Penso que avançamos bastante. Por isso, estamos propondo a suspensão da greve que estava marcada para a partir da meia-noite de hoje. Vamos voltar na quarta-feira para discutir com a participação do presidente da Câmara. Estamos avançando”, ressalta o sindicalista.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?

Quer uma navegação personalizada?

Cadastre-se aqui

0 Comentários


Faça o login