Ônibus elétricos em Curitiba? Saiba mais sobre o futuro da frota da cidade | Mobilidade Estadão | Planeta Elétrico

Buscando sugestões para:


Ônibus elétricos em Curitiba? Saiba mais sobre o futuro da frota da cidade

Por: Fellipe Gualberto, especial para o Mobilidade . 26/06/2024

Publicidade

Mobilidade para quê?

Ônibus elétricos em Curitiba? Saiba mais sobre o futuro da frota da cidade

Primeiros veículos do tipo são comprados pela capital paranaense. Saiba mais

3 minutos, 34 segundos de leitura

26/06/2024

Por: Fellipe Gualberto, especial para o Mobilidade

Veículos elétricos já tiveram testes, mas agora seis ônibus farão parte da frota da cidade. Foto: Divulgação/Prefeitura de Curitiba

Amanhã (27 de junho), Curitiba vai receber os primeiros seis ônibus elétricos de sua frota. Os veículos, produzidos pela BYD, são do modelo D9W e irão circular pela linha Interbairros I. No entanto, a operação comercial deve começar apenas no mês de agosto.

Saiba mais: Curitiba inicia estudos para implantação de VLT na região metropolitana

Os ônibus elétricos têm espaço para 90 pessoas. O modelo possui piso baixo e não tem degraus em sua entrada. Os veículos têm 3,2 metros de comprimento e contam com ar-condicionado e baterias de ferro-lítio-fosfato, que carregam totalmente em 2 horas. Por fim, a autonomia do ônibus é de 250 km.

“Os ônibus da BYD foram aprovados em testes e os moradores da cidade vão contar com o que há de mais moderno, sustentável e com conforto”, afirmou Bruno Paiva, diretor da divisão de ônibus da BYD, em nota emitida pela empresa.

Histórico dos ônibus elétricos em Curitiba

Em dezembro de 2023, a prefeitura de Curitiba aprovou, por meio de um projeto de lei, a compra de 70 ônibus elétricos com recursos próprios. O investimento do município seria de R$ 317 milhões.

No entanto, em janeiro de 2024, o Tribunal de Contas do Estado do Paraná suspendeu a compra dos 70 veículos elétricos devido ao processo não contar com licitações públicas. A decisão do TCE-PR teve reforço em fevereiro, data em que o órgão apontou a falta de estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA).

Devido a essa decisão, a Urbanização de Curitiba (Urbs) decidiu prorrogar por mais dois anos o período de testes dos ônibus elétricos na cidade e realizar mais estudos. Sendo assim, o período de avaliação deve se prolongar até 30 de novembro de 2026.

Segundo nota no site da prefeitura, os testes avaliam “consumo de energia, cumprimento da autonomia preconizada, níveis de ruídos e o desempenho do ônibus em variadas topografias (aclives, declives e plano). No ano passado, 100 mil pessoas se deslocaram em ônibus elétricos testados no município”.

“Estes testes são muito importantes para que possamos conhecer e acompanhar as constantes inovações tecnológicas e o desempenho em campo, já que os ônibus são testados em linhas que operam e atendem a população”, diz o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

Os veículos da BYD

Os seis ônibus da BYD que devem chegar em Curitiba no dia 27 de junho são os primeiros veículos elétricos que farão parte da frota da cidade. A compra dos automóveis ocorreu por meio de um contrato de concessão.

Segundo nota publicada pela fabricante: “Os ônibus da BYD foram aprovados em Curitiba em testes sobre desempenho operacional, trafegabilidade, autonomia de bateria, acessibilidade, conforto, entre outros itens”.

A empresa ainda informa sobre o quesito consumo de bateria: “O modelo elétrico da BYD obteve ótima eficiência no desempenho, ficando em primeiro lugar entre todos os modelos testados”.

Por fim, a prefeitura ressalta que outras empresas também terão testes até 2026. Eletra, Volvo, Marcopolo e BYD já passaram por avaliações. Volkswagen e Ankai devem ter avaliações no primeiro semestre de 2024 e Mercedes-Benz no segundo.

Recursos do Novo PAC

A tentativa frustrada de comprar 70 ônibus elétricos com recursos próprios não paralisou os investimento de Curitiba na eletrificação de sua frota. Em maio deste ano, o Governo Federal escolheu a cidade para receber R$ 380 milhões do Novo PAC e comprar de 54 ônibus elétricos.

Leia também: Novo PAC: Curitiba deve receber R$ 380 milhões do pacote para compra de 54 ônibus elétricos

Os futuros veículos do Novo PAC devem começar a circular em 2025. Os automóveis deverão fazer o trajeto das linhas Inter 2, sendo que este modelo contará com piso alto, e Interbairros II, veículo com piso baixo. 

O plano da capital paranaense é eletrificar 33% de sua frota até 2030. Todos os ônibus do município devem funcionar sem combustível fóssil até o ano de 2050. Atualmente a cidade tem uma frota total de 1.543 ônibus e transporta cerca de 710 mil pessoas em um dia útil.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?

Quer uma navegação personalizada?

Cadastre-se aqui

0 Comentários


Faça o login