Voltar
Mobilidade para quê?

Governo de SP vai facilitar compra de motos para o trabalho

Programa do governo estadual inclui ainda cursos de pilotagem para motofretistas e regularização de documentos

José Leme

24/09/2020 - 1 minuto, 42 segundos


entregador de comida em moto
Segundo o governo paulista, programa "Motofretista Seguro" deve beneficiar 25 mil profissionais do delivery. Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Leia mais:
Notícia no Seu Tempo - Especial Mobilidade
Quanto ganham os motoboys de aplicativo
Vídeo 3 - Como motoboys podem se proteger do coronavírus

O Governo do Estado de São Paulo aproveitou a semana nacional do trânsito para lançar o “Motofretista Seguro”. O projeto vai facilitar a compra de motos novas para o trabalho, além de oferecer capacitação e regularização de documentação, tanto do condutor, quanto das motos.

O programa inclui facilidade para a aquisição de equipamentos de segurança para a prática do motofrete, como capacetes e luvas. O acesso à linha de crédito virá via Banco do Povo Paulista e Sebrae. Para aquisição de motos para o trabalho, o valor é de até R$ 8.100 e para equipamentos de R$ 3.100.

Segundo dados do governo, cerca de 25 mil motofretistas serão beneficiados pelas ações do programa “Motofretista Seguro”. Quem precisar regularizar a CNH deve se cadastrar pelo site e realizar o curso de formação criado pelo Detran.SP. Há outros requisitos mínimos também, como: ter ao menos 21 anos, já ter CNH e exercer atividade remunerada.

OFERTAS 0KM

Curso de reciclagem

Isso inclui desde quem não tem na CNH que exerce atividade remunerada, a quem está com pendência em documentação própria ou da moto. Além disso, o programa vai oferecer curso de reciclagem para quem já fez o curso de formação de condutores (CFC) há mais de cinco anos.

A proposta é reduzir o número de acidentes por meio de prevenção e táticas defensivas. Isso inclui, melhores equipamentos, motos em melhores condições de rodagem e manutenção e também a instrução correta para quem trabalha em cima da moto.

“Além de médicos e enfermeiros, obviamente, os motofretistas tiveram um papel fundamental nesse período de pandemia. Queremos oferecer condições melhores e mais seguras de trabalho para essa categoria, com a mobilização dos principais atores que gravitam em torno deste assunto. A cultura da educação de trânsito vai nortear nossas políticas, com valorização, reconhecimento e investimento em fiscalização”, garantiu o Diretor-presidente do Detran.SP, Ernesto Mascellani Neto.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login