Mobilidade para quê?

Estrada Velha de Santos é reaberta para motociclistas

Fechada desde 1985 para o trânsito de veículos, a antiga descida da Serra do Mar agora pode ser percorrida de moto

4 minutos, 42 segundos de leitura

27/10/2021

Por: Arthur Caldeira

Estrada Velha de Santos
Roteiro percorre os 9 km de curvas do Caminho do Mar entre Cubatão e São Bernardo do Campo. Foto: Arthur Caldeira

Uma das estradas mais antigas do Brasil, o trecho de serra da Rodovia SP-148 estava bloqueado ao trânsito de veículos desde 1985. Mais conhecida como Caminho do Mar, ou Estrada Velha de Santos, a via foi reaberta em setembro para os motociclistas. 

“É uma grande novidade poder rodar na velha estrada de Santos. A primeira via pavimentada da América Latina que dava acesso à Baixada Santista. O acesso a carros e motos foi fechado em 1985 e agora reaberto, com exclusividade, para motociclistas”, comemora Luiz Vendramini, um dos sócios da MotorRoad, startup que cria experiências para motociclistas.

O passeio pelo Caminho do Mar acontece uma vez por mês. Foto: Divulgação/MotorRoad

O roteiro, fruto da parceria da MotorRoad com a Parquetur, que administra o Parque Caminhos do Mar, por onde passa a rodovia, percorre os 9 km de serra da SP-148. Inaugurado em 1917, o trecho sinuoso, pavimentado com concreto entre 1920 e 1925, foi por muitas décadas a principal ligação entre a capital paulista e a Baixada Santista.

Paisagens e história

O passeio inclui inúmeras curvas, belas vistas da Serra do Mar e monumentos históricos que podem ser visitados pelo caminho, como o Padrão do Lorena, o Rancho da Maioridade e o Pouso de Paranapiacaba.

Com velocidade limitada a 30 km/h no Parque Estadual, para não assustar os animais, o roteiro é mais de contemplação do que de emoção. Afinal, a geometria da via e as curvas fechadas não permitem desenvolver altas velocidades, além de não ser permitido.

O barato é mesmo rodar devagarinho, apreciando a paisagem e fazendo paradas para conhecer as atrações turísticas. Apesar do visual colonial, os monumentos foram construídos em 1922 a pedido do então governador do Estado de São Paulo, Washington Luiz.

Limite de velocidade na serra é de 30 km/h. Foto: Divulgação/MotorRoad

Para quem vem do litoral, o primeiro é o Padrão do Lorena, que marca o encontro entre o Caminho do Mar e a Calçada do Lorena. O caminho, em ziguezague, data de 1792 e era trafegado por mulas, em grande parte para o escoamento da produção de açúcar do interior paulista. Nesse ponto, há um trecho de macadame (um tipo de pavimento formado por diversas camadas de pedra) que foi preservado.

Algumas curvas acima, encontra-se o Rancho da Maioridade, um edifício monumento que servia de descanso aos turistas que percorriam o Caminho do Mar. No local, havia uma bica para abastecer com água os radiadores e saciar a sede. Inicialmente abrigava garagem, oficina para consertos de automóveis e acomodação para pernoite.

OFERTAS 0KM

O Pouso do Paranapiacaba, nome que vem do tupi e quer dizer “lugar do qual se vê o mar”, fica quase no planalto. Em dias limpos e sem neblina (uma situação difícil de encontrar na serra), realmente é possível ver o mar, bem ao longe. O local também era usado como parada para os carros após a subida ou para se preparar para a descida.

Passeios mensais

Para percorrer a Estrada Velha de Santos de moto é preciso comprar o ingresso online, pois as vagas são limitadas e o roteiro acontece uma vez por mês. Se levar garupa, é preciso comprar dois ingressos, que serão vendidos exclusivamente pela MotorRoad. O piloto paga R$ 87, e a garupa, R$ 66, com taxas inclusas.

O primeiro roteiro aconteceu em 16 de outubro, em dois períodos, de manhã e à tarde, a partir das 8h30. O próximo está programado para daqui um mês, em 27 de novembro.

O ingresso permite subir de moto a Estrada Velha de Santos, saindo de Cubatão, e dá direito a um patch exclusivo da SP-148, além de poder curtir uma área de hospitalidade no topo da serra, onde haverá shows ao vivo e food trucks para matar a fome.

Importante: não é permitido ultrapassar o limite de velocidade dentro do parque, fumar ou consumir bebidas alcoólicas. Também é proibido retirar espécies nativas e deixar seu lixo dentro do Caminho do Mar, pois se trata de uma importante unidade de conservação ambiental do que resta da Mata Atlântica na costa brasileira.

Serviço
Roteiro Caminho do Mar
Quando: 27 de novembro de 2021
Ingressos: https://www.sympla.com.br/produtor/motorroad

Outras estradas históricas para rodar de moto

Além das curvas da Estrada de Santos, existem outros caminhos interessantes para percorrer de moto em todo o Brasil. Confira duas sugestões e se programe.

Estrada da Graciosa

Estrada da Graciosa
Com calçamento em paralelepípedo, Serra da Graciosa liga Curitiba a Morretes. Foto: Arthur Caldeira

A Estrada da Graciosa, como é conhecida a Rodovia PR-410, liga Curitiba às cidades de Antonina e Morretes. Com grande parte de seu calçamento feita de paralelepípedos, é uma serra que passa pela antiga rota dos tropeiros em direção ao litoral do Estado. Vale se programar para passar o dia em Morretes e provar o famoso barreado.

Serra do Rio do Rastro

serra do rio do rastro
Serra do Rio do Rastro, em Santa Catarina, é meca dos motociclistas brasileiros. Foto: Agência Infomoto

A Rodovia SC-438, que liga as cidades catarinenses de Lauro Müller e Bom Jardim, é considerada a “meca dos motociclistas” brasileiros. Muitos sonham em percorrer seus 35 km, repletos de curvas, que escalam as íngremes escarpas da Serra do Rio do Rastro. Ao chegar ao Mirante no topo da serra (1.460 m acima do nível do mar), é possível avistar a cidade de Tubarão (SC), no litoral. Em obras desde 2020, a rodovia só está aberta para o trânsito de veículos nos finais de semana.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login