Voltar

Embaixadores

Silvia Barcik

diretora de mobilidade sustentável do Instituto Renault e diretora da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE)

Mobilidade para quê?

Quando a mobilidade sustentável faz você ganhar mais tempo

Sílvia Barcik fala sobre a mobilidade sustentável e como ela está ligada com o ganho de tempo das pessoas e humanização das cidades.

01/12/2020 - 2 minutos, 50 segundos


Mobilidade sustentável faz você ganhar tempo
Foto: Divulgação Renault

O tempo. Recurso precioso e não renovável. Artigo de luxo dos dias atuais. Quando o assunto é mobilidade urbana, sempre falamos das externalidades dos veículos particulares, da economia de dinheiro, redução das emissões, melhoria do trânsito, mas pouco se explora o lado, eu diria, mais humano desta história, que é a economia do tempo das pessoas. 

Leia mais:
Seminário de Mobilidade Humana Segura e Sustentável
Plataforma compara gastos de carros elétricos e convencionais
Motos, importantes para sociedade e economia do Brasil

Desde 2014, Flávio Tavares, fundador do movimento Welcome Tomorrow, tem mobilizado empresas e pessoas em torno deste tema: o valor do tempo e a mobilidade.

As empresas precisam ser envolvidas, pois segundo um estudo realizado pela World Resources Institute (WRI), 50% dos deslocamentos são por motivo de trabalho. 

A Great Place to Work (GPTW) aprofundou um estudo qualitativo junto a colaboradores de empresas que tiveram queda no nível de satisfação global, não explicada pelos atributos pesquisados. A conclusão foi que eles consideravam a empresa um excelente local para se trabalhar, porém, o tempo de deslocamento de casa ao trabalho impactava de forma negativa na satisfação global.

Portanto, empresas que implementam medidas como plano de mobilidade corporativa, flexibilização do horário de entrada e saída do trabalho e o home office, que já está bem estabelecido, são exemplos de soluções que contribuirão para que o colaborador ganhe mais tempo.

Cidades mais humanas

Congestionamento. Mais do que tempo perdido, esta imobilidade das grandes cidades representa bilhões de reais de perdas financeiras anualmente. Segundo o estudo da FIRJAM, esta perda é estimada em R$ 250 bilhões, o que representa 4% do PIB nacional. Em São Paulo e Rio de Janeiro este índice dobra e alcança 8%.

Preocupada com o tempo que as pessoas perdiam em função do congestionamento no horário de pico de uma região empresarial, Joinville, a maior cidade do Estado de Santa Catarina, em parceria com a Waze For Cities Data, identificou via os dados de circulação dos motoristas que com uma solução de baixo custo, alterando o fluxo de algumas ruas, podia obter um resultado significativo. E assim, o resultado foi uma economia de tempo de 9 minutos na ida e 9 minutos no retorno do trabalho. Em um ano, isso significa ganhar três dias e 7 horas de vida.

Parte da solução

A indústria da mobilidade tem contribuído nesta transformação desenvolvendo algumas para uma cidade mais humana e voltada para a qualidade de vida das pessoas. Confira algumas delas:

  • Sistemas de compartilhamento de veículos reduzem congestionamentos uma vez que um carro compartilhado retira de oito a dez veículos particulares das ruas. 
  • Transporte sob demanda otimiza o fluxo dos micro-ônibus, tornando as viagens mais eficientes e rápidas.
  • Plataformas de MaaS (Mobility as a Service) integram diferentes soluções de mobilidade, fazendo com que suas decisões e escolhas sejam mais ágeis.
  • Viagens compartilhadas, tanto do ponto de vista de uso pessoal quanto profissional, são soluções que reduzem a quantidade de veículos nas ruas e, consequentemente, melhoram o trânsito.

Como já cantava Caetano Veloso na canção “Oração ao Tempo”: “Peço-te o prazer legítimo e o movimento preciso, tempo, tempo, tempo, tempo, vou te fazer um pedido”. O convite aqui é pensar na mobilidade de forma mais humana, desenvolvendo soluções que coloquem as pessoas no centro das decisões e que nos façam ganhar mais tempo.”

Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião do Estadão

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login