Voltar
Mobilidade para quê?

Quantidade de mulheres que andam de moto cresceu 96% na última década

Número de mulheres habilitadas a pilotar motos cresceu 96% entre 2011 e 2020

10/03/2021 - 1 minuto, 50 segundos


mulher-pilota-honda-biz-110-em-são-paulo
Até novembro do ano passado havia 7.833.121 mulheres habilitadas a pilotar motos no país. Foto: Divulgação/Honda

Leia mais:
Prefeitura planeja ciclovias nas principais avenidas de São Paulo
Contratos de concessão podem ser dolarizados
Linha Honda CB 500 é porta de entrada no mundo da alta cilindrada

As mulheres vem conquistando o espaço que lhes pertence na sociedade, em todas as áreas. Já as motos têm crescido como opção de mobilidade urbana. Natural que cada vez mais elas assumam também o guidão das motos. Prova disso é que o número de mulheres que andam de moto praticamente dobrou entre 2011 e 2020.

De acordo com dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), até novembro do ano passado havia 7.833.121 mulheres habilitadas a pilotar motos no país. Esse volume representa um salto de 95,7% na comparação com 2011, quando elas somavam 4.002.094 de carteiras de habilitação na categoria A.

Nos últimos três anos, o aumento foi bastante expressivo: mais de 985 mil mulheres tiraram sua licença para pilotar motocicletas. Muitas para se locomover diariamente, enquanto outras encontraram na motocicleta uma fonte de renda durante a pandemia. Seja trabalhando com delivery de refeições ou entregas em geral.

Para o presidente da Abraciclo, associação dos fabricantes do setor de duas rodas, Marcos Fermanian, as empresas precisam estar atentas ao crescimento do número de mulheres que andam de moto. “Hoje vemos um número crescente de mulheres que têm nas motocicletas sua fonte de renda, especialmente no cenário atual, em que os serviços de delivery passaram a ter grande papel social o que, consequentemente, deu às motocicletas mais protagonismo nas ruas e avenidas”, diz o executivo. 

OFERTAS 0KM

Habilitações crescem mais na faixa acima de 60 anos

Segundo dados do Denatran, o grupo de mulheres com idades entre 41 e 50 anos, registrou crescimento de 169,4% no número de habilitações no período, passando de 574.233 em 2011, para 1.546.799 em novembro de 2020.

Ainda de acordo com levantamento do órgão de trânsito, o aumento mais expressivo de mulheres com carteira de habilitação na categoria A está na faixa acima de 60 anos. Em 2011, elas eram 23.646 e em novembro do ano passado passaram a 147.460, o que representa uma alta de 523,6%.

O segundo maior crescimento em termos percentuais foi na faixa etária entre 51 a 60 anos. Em 2011, havia 148.891 mulheres habilitadas a pilotar uma motocicleta neste grupo etário, e até novembro do 2020 elas somavam 609.791 habilitações, o que corresponde a uma elevação de 309,6%.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login