Buscando sugestões para:


Logo
Patrocínio
Entender

Como funciona a tração 4×4?

Entenda para que serve esse sistema e qual é o momento certo de usá-lo

3 minutos, 4 segundos de leitura

03/06/2022

tração 4x4
Foto: Getty Images

A tração 4×4 é o sistema em que as quatro rodas do carro recebem o torque de propulsão (motor e transmissão). Também conhecida como 4WD (do inglês four wheell drive), deve ser preferencialmente utilizada em estradas de terra ou pisos de baixa aderência, como areia ou lama.

“O acionamento pode ser realizado por botões ou alavancas e até mesmo automaticamente, graças a sistemas inteligentes que detectam a necessidade de tração em função da pista”, diz Cléber Willian Gomes, professor de engenharia automotiva da FEI. 

Caso o condutor trafegue com um 4×4 por ruas de asfalto, a velocidade deve ser baixa,  conforme o que tiver sido estipulado pelo fabricante do veículo. 

Tipos de tração

Para entender como funciona um veículo 4×4, é importante diferenciar os tipos de tração existentes:

Tração 4×2 

O 4×2 atua apenas em um eixo. Carros de tração dianteira têm a força transferida pelas rodas da frente, enquanto os de tração traseira o fazem pelas rodas do eixo posterior. Os primeiros são uma solução mais simples e barata para os fabricantes, porque dispensam o prolongamento do sistema de transmissão até as rodas traseiras e funcionam bem em ambiente urbano.

Tração 4×4

Os 4×4 também podem ter tração nas quatro rodas parcialmente. “Isso significa que eles operam como 4×2 até que o motorista faça a seleção para que o outro eixo ganhe tração”, afirma Gomes. Muitos modelos dispõem do chamado diferencial central, a fim de transferir a força para cada um dos eixos.

Tração integral

Há ainda a tração integral, conhecida como AWD (do inglês All Wheel Drive) ou 4WD (Four Wheel Drive). Nesse caso, o automóvel oferece a possibilidade de tração nas quatro rodas, mas a distribuição da força entre os eixos acontece automaticamente. 

Para que serve o sistema 4×4?

A tração 4×4 pressupõe mais eficiência em pisos adversos, mas, em alguns casos, ela também é útil no asfalto. Havendo a possibilidade de se distribuir a força de forma individual entre as quatro rodas, o comportamento em situações de baixa aderência (como piso molhado) fica mais equilibrado.

O professor explica que os veículos elétricos, em crescimento no País, têm mecânica simplificada em comparação aos modelos a combustão. Dispensam, por exemplo, câmbio ou engrenagens. Os propulsores elétricos podem ser instalados diretamente nas rodas ou eixos, podendo ser controlados de maneira individual. Dessa forma, a utilização do 4×4 nesse tipo de veículo será mais eficiente.

Quando não estão em condições que exigem maior aderência ou capacidade de transposição de obstáculos, esses veículos geralmente rodam somente com tração traseira e só passam a enviar parte da força do motor às rodas dianteiras após o acionamento de uma caixa de transferência.

No entanto, em situações de uso extremo, a tração dianteira apresenta limitações. Na tentativa de subir uma ladeira íngreme em dia de chuva, é provável que os pneus dianteiros percam aderência e até derrapem durante a aceleração, pois as rodas do eixo da frente são as responsáveis pelo movimento do veículo, enquanto as traseiras serão “puxadas”.

Com um veículo equipado com 4×4, isso não acontece: a força do motor é transferida para todas as rodas ao mesmo tempo, proporcionando um desempenho superior e mais seguro em superfícies pouco aderentes.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login

Espaço do patrocinador

Com Você. Sempre.

Conheça mais de nossos produtos.

VER AGORA