Buscando sugestões para:


Logo
Patrocínio
Entender

Entenda como funciona o ‘piloto automático’ do carro

Equipamento de segurança e de comodidade, o Controlador de Velocidade de Cruzeiro pode ser um aliado valioso na redução do estresse no trânsito urbano

2 minutos, 19 segundos de leitura

19/04/2022

Foto: Getty Images

Um equipamento que pode ajudar muito a reduzir o nível de preocupação e estresse do motorista no trânsito é o Controlador de Velocidade de Cruzeiro Adaptativo, ou ACC (na sigla em inglês), como é chamado por diversas montadoras.

Esse sistema é o aperfeiçoamento do chamado “piloto automático”, cuja função básica se resumia basicamente a manter a velocidade programada, independentemente de o carro estar em aclive, declive ou em curvas.

Mais comodidade com o radar

“A evolução veio com a adoção do radar ao sistema, que resultou na criação do chamado piloto automático adaptativo”, explica Michel Braghetto, gerente de marketing das divisões de sistemas de controle de chassi e de soluções de computação de domínio cruzado da Bosch.

Por meio desse equipamento, o programa não só calcula a distância em relação ao carro da frente por meio de algoritmos, como avalia a velocidade relativa entre veículos. “O motorista pode ajustar a velocidade que deseja manter e a distância que quer ficar em relação ao condutor da frente”, explica.

Ao acionar o ACC, o motorista precisa ajustá-lo não só para a velocidade desejada, mas também para a distância que deseja manter em relação a outros carros à frente.

Por exemplo: se estiver trafegando a 100 km/h, o sistema manterá essa velocidade, mas se um carro entrar à sua frente rodando a 90 km/h, o ACC reduzirá imediatamente e manterá a distância programada, independentemente da velocidade do outro.

“Se ele frear, o seu carro vai frear também, e se ele acelerar, o seu carro vai acompanhar, mas, neste caso, até o limite programado anteriormente, de 100 km/h”, afirma Braghetto.

Os programas de ACC mais modernos contam ainda com o recurso denominado Stop-and-Go, que permite a utilização do controlador em situações de tráfego urbano intenso em vias expressas, como as Marginais, em São Paulo.

“Vamos supor que você esteja trafegando por uma delas a 70 km/h com o ACC ligado e, de repente, o carro da frente reduz a velocidade até parar totalmente”, exemplifica Braghetto. “Com o ACC convencional, o seu carro vai acompanhar e reduzir a velocidade, até alertar o condutor que deixou de funcionar”, diz.

Já no ACC com Stop-and-Go, o sistema permite que, se, dentro de um determinado tempo – cinco segundos, por exemplo – o carro à frente voltar a se mover, o programa vai continuar atuando e seu carro voltará a acompanhá-lo.

“Se o tempo de parada for maior, ele se desliga automaticamente, mas basta dar um toque no acelerador para o sistema ‘entender’ que o motorista está ciente de que o trânsito voltou a fluir e voltar a funcionar”, garante.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login

Espaço do patrocinador

Com Você. Sempre.

Conheça mais de nossos produtos.

VER AGORA