Inovação

5 pontos importantes sobre as bikes elétricas

Ter um empurrãozinho na hora de pedalar em subidas e trechos longos seria uma boa? E, melhor ainda, se essa ajuda vier de forma econômica? Uma e-bike é um belo auxílio

4 minutos, 7 segundos de leitura

06/10/2021

Por: José Guilherme Taveira, da Semexe

Com o pedal assistido, é possível vencer distâncias maiores sem se cansar. Foto: Adobe Stock

As bikes elétricas são perfeitas para se locomover em cidades. Isso é um fato. E-bikes são versáteis, rápidas, econômicas, ajudam a evitar o suor, não poluem e você pode estacioná-las com facilidade.

Com a pandemia do novo coronavírus, muitas pessoas descobriram que a bicicleta pode ser uma grande aliada para se locomover em poucos minutos dentro dos centros urbanos e ainda de forma prazerosa. Bora pedalar?

1 – Como funcionam?

Elas usam um motor elétrico e uma bateria. O motor tem a intenção de facilitar o esforço humano, e não substituí-lo. Quando você pedala uma e-bike, ele começa a funcionar dando um impulso, assim você pode pedalar distâncias mais longas ou subidas sem cansar.

“Com uma bicicleta convencional, um caminho com subidas significavava chegar ao trabalho suado e, depois, ter que tomar um banho, antes de começar minhas atividades. Além disso, fazia muito esforço e, por vezes, me sentia cansado logo cedo. Com a aquisição da elétrica, tudo isso mudou”, diz Rodrigo Afonso, gerente de parcerias da Semexe.

Quer saber quanto vale sua bike?

Consulte abaixo

O motor elétrico pode funcionar de duas maneiras: assistido ou em modo acelerador. O pedal assistido ocorre quando o ciclista pedala e recebe o auxílio do motor elétrico, impulsionando a bicicleta. O acelerador funciona parecido com uma scooter (moto), em que o ciclista aciona o motor na manopla do guidão, e não precisa pedalar. Importante: bão são todas as e-bikes que possuem o modo acelerador. A bateria de uma e-bike pode ser carregada em uma tomada de 110 V ou 220 V, levando em torno de seis horas para ter sua carga completa.

Os motores mais comuns que encontramos nas e-bikes são das marcas Shimano e Bosch ou, em alguns casos, da própria fabricante do quadro. Em relação à sua potência, a maioria das bikes possui motores entre 250 W até 350 W. A autonomia de uma e-bike pode variar entre 30 e 120 quilômetros, sem necessitar de recarga da bateria. 

2 – Custo/benefício no uso diário 

Utilizar modelo assim para ir ao trabalho pode ser bem mais vantajoso do que o deslocamento de carro, moto ou transporte público. O principal motivo é o econômico, já que, com uma e-bike, o ciclista não tem custos com combustível, IPVA, estacionamento…

Outro motivo é o motor elétrico: a ajuda desse valioso componente evita que você chegue suado a seu destino. 

3 – São Inclusivas?

Sim. As elétricas permitem às pessoas com alguma deficiência ou mobilidade reduzida ou idosos ter acesso à mobilidade ativa, locomover-se com autonomia e ainda obter todos os benefícios de realizar uma atividade física. 

4 – Modelos à disposição

• E-bikes urbanas: com o foco no deslocamento dentro das cidades, são confortáveis e atendem o público que busca uma opção de deslocamento diário, sendo uma ótima alternativa para reduzir gastos e auxiliar na manutenção da saúde.

• E-bikes de estrada elétricas: permitem que o atleta pedale mais rápido em pelotões e suba montanhas com maior facilidade.

• Mountain bikes elétricas (E-MTB): explorar trilhas mais longas e com maior velocidade. 

5 – Pode rodar na ciclovia?

Modelo e potência são os requisitos que enquadram um equipamento como uma bicicleta elétrica. Bikes com potência de até 350 W que não ultrapassem a velocidade de 25 km/h e que não possuam acelerador manual podem rodar em ciclovias ou ciclofaixas.

Segundo a Aliança Bike, a Associação Brasileira do Setor de Bicicletas, “a Resolução 315, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), estabelece que, desde 2009, cicloelétricos (bikes com acelerador) e ciclomotores devem seguir as mesmas regras de trânsito. Sendo proibida sua circulação em ciclovias e ciclofaixas”.

No pedal, sem perrengue

As elétricas são inclusivas e uma excelente opção de locomoção nos centros urbanos e de prática esportiva

Foto: Divulgação SeMexe

Nome: Caloi e-vibe Urbam
Preço: R$ 6.419,99, em até 12 x de R$ 568,56
Condição: nova
Modalidade: urbana elétrica
Ano: 2021
Tamanho do aro: 27,5
Peso: 20 kg
Potência: 350 W
Clique aqui para saber mais.

Foto: Divulgação SeMexe

Nome: Wayel E-town
Preço: R$ 6.651, em até 12 x de R$ 581,01
Condição: nova
Modalidade: urbana elétrica
Ano: 2020
Tamanho do aro: 28
Peso: 25 kg
Potência: 250 W
Clique aqui para saber mais.

Foto: Divulgação SeMexe

Nome: Italwin Prestige
Preço: R$ 7.911, em até 12 x de R$ 700,60
Condição: nova
Modalidade: urbana elétrica
Ano: 2020
Tamanho do aro: 26
Peso: 25 kg
Potência: 250 W
Clique aqui para saber mais.

Foto: Divulgação SeMexe

Nome: Caloi E-Vibe City Tour 2021
Preço: R$ 17.990, em até 12 x de R$ 1.593,18
Condição: nova
Modalidade: urbana elétrica
Ano: 2021
Tamanho do aro: 29
Peso: 20 kg
Potência: 250 W
Clique aqui para saber mais.

Nome: Caloi E-Vibe Elite Full 2021
Preço: R$ 30.299, em até 12 x de R$ 2.677,94
Condição: nova
Modalidade: mountain bike elétrica
Ano: 2021
Tamanho do aro: 29
Peso: 20 kg
Potência: 250 W
Clique aqui para saber mais.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login