Voltar
Mobilidade para quê?

Câmbio DCT da Honda: veja como funciona a tecnologia

O câmbio de dupla embreagem, também conhecido pela sigla “DCT”, do inglês Dual Clutch Transmission, promete facilitar a vida dos motociclistas; conheça essa tecnologia

Arthur Caldeira

23/12/2020 - 1 minuto, 58 segundos


Avaliamos a Honda Africa Twin equipada com câmbio DCT; clique na imagem acima e veja o vídeo. Fotos: Divulgação/Honda

Leia mais:
Campanha “arrecada” viagens de bike para quem não pode pagar
Motos têm queda de 16,7% no 1º trimestre; confira ranking das mais vendidas
Entenda a diferença entre moto, motoneta e scooter

Criado há uma década pela Honda, o câmbio de dupla embreagem, também conhecido pela sigla “DCT”, do inglês Dual Clutch Transmission, promete facilitar a vida dos motociclistas. A tecnologia vem dos automóveis esportivos e é a aposta da marca para atrair novos consumidores, que não querem ter a preocupação de trocar as marchas, além de oferecer uma experiência inédita para os motociclistas mais entendidos.

O câmbio DCT tem trocas automáticas, proporcionando mais conforto em longas viagens e praticidade no dia-a-dia. Em resumo, o câmbio permite trocas automáticas ou manuais, por meio de “botões” no guidão, mas não há manete de embreagem e nem pedal de câmbio.

Diferentemente dos câmbios dos scooters, o DCT tem o mesmo conjunto mecânico que um câmbio manual, exceto pelas duas embreagens. Controladas eletronicamente, elas são responsáveis pelas trocas automáticas em milissegundos. Diversos sensores enviam informações à central eletrônica da moto que “opta” pelo melhor momento para subir ou reduzir uma marcha.

OFERTAS 0KM
Raio-X do câmbio DCT da Honda
Raio-x do câmbio de dupla embreagem (DCT) da Honda

As trocas são rápidas e quase imperceptíveis. Segundo a Honda, mais precisas do que qualquer motociclista faria. Isso porque uma embreagem efetua as trocas das marchas ímpares (1ª, 3ª e 5ª) e a outra, das marchas pares (2ª, 4ª e 6ª). Sempre “engatilhadas” para engatar a próxima marcha, as embreagens realizam trocas rápidas e totalmente automáticas, sem interferência do piloto no modo AT (Automatic Transmission).

Mas existe a opção MT (Manual Transmission, ou transmissão manual), que permite trocas de marchas por meio de botões (+ e -) no punho esquerdo, assim como em carros automáticos. E nas motos não há manete de embreagem e nem mesmo pedal de câmbio.

Novos modelos terão DCT

Aventureira Africa Twin 1.100 cc chega em 2021 com a opção de câmbio DCT

Atualmente, a Honda oferece dois modelos com câmbio DCT no Brasil: a Gold Wing GL 1800 Tour e a scooter X-ADV. Mas, como parte da estratégia de introduzir a tecnologia no País, a marca já anunciou que venderá a nova geração da bigtrail Africa Twin com motor de 1.100 cc com a opção de uma versão com DCT. O modelo chega às lojas no próximo ano.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login