Buscando sugestões para:


Patrocinio Dunlop Patrocinio Dunlop
Inovação

Motos elétricas da Voltz devem ganhar radar para evitar acidentes

Empresa já faz testes com radares frontal e traseiro que monitoram o trânsito à frente e também os veículos no ponto cego; sistema deve ser adotado em 2023; entenda

2 minutos, 28 segundos de leitura

30/05/2022

Por: Arthur Caldeira

scooter_eletrica_voltz_ev1
Scooter EV1 Sport (acima) e outros modelos da Voltz devem ganhar sistemas avançados de assistência ao condutor em 2023. Fotos: Divulgação/Voltz

A Voltz Motors já está testando sistemas avançados de assistência ao condutor para que suas motos e scooters elétricas tenham radar e câmeras, a partir de 2023, com o objetivo de evitar acidentes. “Muita gente diz que não anda de moto, porque é perigoso. Então, estamos trabalhando em novas tecnologias, para evitar acidentes com motociclistas”, declarou o head de marketing da Voltz, Manoel Fonsêca, durante a inauguração da fábrica da Voltz no Polo Industrial de Manaus.

Como tem atraído consumidores que não se interessavam por motos a combustão, mas se optaram pela economia e sustentabilidade dos veículos elétricos de duas rodas, a Voltz, nascida em Recife (PE), acredita ser importante investir na segurança desses novos motociclistas.

Para isso, a Voltz já está realizando testes com dispositivos para criar um Sistema Avançado de Assistência ao Condutor, da sigla em inglês ADAS (Advanced Driver Assistance System), em suas scooters e motos. “Enquanto nos carros, o futuro aponta para cada vez mais um isolamento do motorista do mundo externo, com as tecnologias autônomas, os motociclistas não podem se desligar nunca”, explica o romeno David Stanete, diretor de tecnologia da Voltz.

Voltz testa sistema que usa um radar frontal e dois traseiros

Segundo Stanete, radares e câmeras são fundamentais para adotar esses sistemas avançados em motos. Os dispositivos são responsáveis por “vigiar” o ambiente circundante e acionar sensores que possam alertar o condutor sobre algum perigo ao redor da moto. “Em um trânsito louco, como o de São Paulo, por exemplo, esses sistemas podem evitar muitos acidentes”, diz Stanete.

OFERTAS 0KM

Segundo o diretor de tecnologia da Voltz, os testes iniciais estão sendo feitos com um radar frontal e dois traseiros – sistema semelhante ao utilizado na Ducati Multistrada V4S, a primeira moto do mundo com radares. Já a nova Triumph Tiger 1200 também conta com radar, mas apenas um, na traseira.

Como funcionam as motos com radar

Inicialmente, a ideia é que o sistema monitore o trânsito á frente por meio do radar fontal e alerte o motociclista sobre o risco de uma colisão. Já os radares traseiros irão monitorar os veículos nas faixas adjacentes e avisarão sobre o perigo de mudar de faixa. O sistema conhecido como “Detecção de ponto cego” (Blind Spot Detection) já é comum em automóveis de luxo.

Inicialmente, sistema irá alertar motociclista quanto ao perigo de colisão frontal e também sobre veículos no ponto cego

De acordo com David Stanete, o plano é que as scooters e motos elétricas da Voltz já tenham o sistema a partir de 2023. Futuramente, o diretor de tecnologia não descarta a adoção de sistemas ativos, ou seja, que, além de alertar o condutor, atuem sobre a aceleração ou os freios das motos e scooters elétricas da Voltz a fim de prevenir um acidente.   

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login