Voltar
Meios de transporte

Começa hoje o pagamento do IPVA, que está em média 6,77% mais barato em SP

Calendário para pagamento, tanto da parcela única com desconto como da primeira do parcelamento, começa em 7/01 para veículos com placa final 1

Daniela Saragiotto

07/01/2021 - 3 minutos, 40 segundos


Começa pagamento do IPVA
Veículos com placas final 1 começam a pagar o IPVA hoje (07/01). Foto: Getty Images

Começa nesta quinta-feira (7/01) o pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) referente a 2021. Neste ano, a grande novidade é a diminuição do valor: em média, 6,77% mais baixo na comparação com o ano anterior, de acordo com a Secretaria Estadual da Fazenda e Planejamento, seguindo o percentual aproximado de queda registrado nas vendas do varejo, segundo Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que serve de parâmetro para calcular o imposto.

Leia mais:
Na contramão, São Paulo eleva impostos sobre as locadoras
Comprou moto na pandemia? Prazo para transferir acaba dia 31
IPVA em São Paulo fica mais barato

De acordo com a Fazenda, a frota total no Estado de São Paulo é de aproximadamente 26 milhões de veículos, com 17,8 milhões sujeitos ao recolhimento do imposto e 7,6 milhões isentos por terem mais de 20 anos de fabricação. O contribuinte que deixar de pagar o imposto fica sujeito à multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora com base na taxa Selic. Após 60 dias sem pagamento, o percentual da multa fixa-se em 20% do valor do IPVA.

Saiba por que alguns veículos são isentos do rodízio.

Tudo que você precisa saber sobre o pagamento do IPVA

Calendário

As datas para pagamento, tanto o valor à vista como o parcelado, são determinadas pelo número final da placa (veja abaixo a data do seu veículo). Quem optar pela cota única paga o imposto no mês de janeiro, com desconto de 3%. Já o contribuinte que parcelar, pagará nos meses de janeiro, fevereiro e março. Em fevereiro também é possível quitar o imposto, mas, nesse caso, não há desconto.

Calendário para pagamento do IPVA para Automóveis, caminhonetes, ônibus, micro-ônibus, motos e similares: acesse aqui

Vale a pena pagar à vista?

Na avaliação de Veridiana Lopes, educadora financeira formada pela instituição especializada DSOP e criadora do canal Economia Diária, o pagamento do IPVA à vista só vale a pena se o contribuinte tiver dinheiro guardado sobrando, além da reserva de emergência. “O desconto de 3% pode parecer um valor baixo, olhando apenas para essa economia. Mas, com pequenas atitudes, a economia no final do ano pode ser gigante”, destaca. E, com a taxa básica de juros (Selic) a 2% ao ano, a melhor opção para quem possui reservas é aproveitar o desconto.

Fazer empréstimo faz sentido?

Para a educadora financeira, recorrer a um empréstimo pessoal para quitar à vista o imposto do veículo não é uma boa opção. Para ela, é importante levar em conta alguns aspectos importantes antes de solicitar um aporte como as taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras. “É preciso comparar o valor pago em juros no empréstimo com o desconto no pagamento à vista do IPVA. Após fazer a análise, a pessoa terá mais clareza para decidir. Mas, na maioria das vezes, não vale a pena pegar um empréstimo apenas para essa finalidade”, diz Lopes.

E se o boleto não chegar pelo correio?

Dá para consultar o valor do IPVA e fazer o pagamento, inclusive parcelado em três vezes, pela rede bancária, nos terminais de autoatendimento, internet banking ou mesmo aplicativos de celular disponibilizados pelos bancos. Para isso, basta ter o código Renavam, que está no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) ou o documento do veículo.

Apps também estão oferecendo o serviço

Diversos aplicativos também passaram a oferecer esse e outros serviços. É o caso do Zul+, usado atualmente por mais de 2 milhões de motoristas no País, e que oferece pagamento com Pix com o desconto de 3% na cota única, parcelado em três vezes, além de dividido em 12 vezes no cartão de crédito — nesse caso, com cobrança de juros. “O valor é compatível com outros players no mercado. A depender da quantidade de parcelas escolhida pelo usuário, é aplicada uma taxa de juros proporcional ao custo de antecipação do débito, já que o tributo é quitado junto ao órgão imediatamente após a aprovação do pagamento pelo app”, diz André Brunetta, CEO e fundador da startup.

Outro app que oferece o serviço é o Gringo, no mercado há quase um ano e que atua no Estado de São Paulo, que também oferece todas as modalidades de pagamento e parcelamento mencionadas, além de antecipação do licenciamento 2021 e já ter o CRLV digital no próprio aplicativo.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login