Voltar
Mobilidade para quê?

Dúvidas comuns sobre óleo lubrificante de moto

Conversamos com um especialista para desfazer mitos e confirmar verdades sobre o óleo da sua moto; confira

Arthur Caldeira

21/12/2020 - 4 minutos, 23 segundos


Responsável pela lubrificação das partes móveis do motor, é fundamental verificar o nível e trocar o óleo periodicamente. Foto: Divulgação Motul

Leia mais:
Dicas para curtir sua primeira viagem de moto
Motos diminuem trânsito e emissão de poluentes nas cidades
Agilidade e baixo custo popularizam a moto como meio de transporte para o dia a dia

Fundamental para o bom funcionamento do motor, o óleo lubrificante ainda gera muitas dúvidas entre os motociclistas. Responsável por lubrificar as partes móveis do motor, o óleo de moto precisa estar sempre no nível recomendado.

O óleo lubrificante também tem de ser trocado periodicamente, nos intervalos de quilometragem indicados pelo fabricante. Isso pode variar de acordo com o tipo de moto, o uso que se faz dela e, ainda, com o tipo de óleo.

Vale lembrar também que o óleo lubrificante de moto – ou de automóvel – tem data de validade. Em alguns casos, dura seis meses e deve ser trocado, mesmo que quilometragem máxima não tenha sido atingida.

Para desfazer alguns mitos sobre o óleo da sua moto, conversamos com Nicolás Demaría, gerente de suporte técnico da Motul Brasil. Engenheiro mecânico formado pela Facultad de Ingeniería del Ejército, na Argentina, Nicolás Demaría é o responsável pelo suporte técnico e também faz parte da equipe de desenvolvimento de produtos da companhia.

Demaría também responde algumas dúvidas comuns de muitos motociclistas sobre óleo de motos; confira.

O melhor óleo é o que está no Manual do Proprietário?

O manual do proprietário oferece uma recomendação baseada no nível de proteção mais adequado para as condições de operação que o fabricante da motocicleta antecipou para esse determinado modelo. A recomendação está também limitada pelo custos de manutenção esperados para o modelo, portanto, o dono da motocicleta sempre pode optar por opções de maior desempenho, se ele desejar uma maior proteção da sua máquina, diz Nicolás.

Em resumo, você pode até escolher um óleo de especificação melhor para a sua moto, mas nunca um pior.

Preciso verificar o nível do óleo todo semana?

Muito mais do que isso, a grande maioria dos manuais de proprietário recomendam conferir o nível de óleo do motor diariamente, antes de dar partida, afirma o especialista da Motul.

De acordo com os fabricantes, sempre que for rodar com a sua moto é preciso verificar o nível do óleo. Se for pegar estrada, isso é ainda mais importante. Afinal, em velocidades mais altas, o papel do óleo lubrificante para proteger o motor é ainda mais importante.

OFERTAS 0KM

Preciso trocar o filtro sempre que trocar o óleo da moto?

No passado, diversas montadoras recomendavam trocar o filtro de óleo a cada duas trocas do lubrificante. Hoje há cada vez menos marcas mantendo esta recomendação. Será sempre melhor para o usuário trocar o filtro de óleo junto com o lubrificante, para evitar a contaminação do fluido novo com os detritos retidos no filtro usado, alerta o engenheiro.

Dá para avaliar o óleo lubrificante pela sua cor?

Até certo ponto sim, dá para confiar nos nossos sentidos para uma avaliação primária do estado do lubrificante. Uma inspeção visual, um cheiro forte e diferente podem significar o chamado de atenção que precisamos para salvar o nosso motor, explica Nicolás.

Pouring old black oil of car engine from oil pan into bottle on top view lubrication used for recycle
Óleo muito escuro e mal cheiroso pode ser alerta de que está na hora de trocar. Foto: iStock

Mas, se você verificar o nível diariamente e trocar o óleo no intervalo determinado pelo fabricante, pode evitar esse tipo de problema.

Óleo escuro é sinal de que está na hora de trocar?

Óleo extremamente escuro, turvo e cuja viscosidade tenha aumentado visivelmente precisa ser trocado. Em algumas ocasiões, uma coloração marrom escuro pode ser também uma alerta de que precisamos trocar o óleo, avisa Demaría.

Em caso de dúvida, se o óleo está marrom escuro ou com cheiro muito forte, consulte um mecânico de sua confiança.

Óleo sintético é melhor que óleo mineral?

Essa é outra dúvida muito comum entre os motociclistas, principalmente, aqueles que tem motos de maior capacidade cúbica (cilindrada). Segundo Nicolás Demaría, “para motores modernos, onde não existem limitações de compatibilidade de certos materiais com alguns óleos básicos, os lubrificantes sintéticos são superiores aos minerais em diversos quesitos, tais como maior durabilidade, maior resistência contra o desgaste e menor consumo de óleo.”

Mais caros, os óleos sintéticos devem seguir as mesmas especificações do óleo recomendado pelo fabricante – ou ser superior. E, mesmo que utilize um óleo sintético, ainda assim é preciso verificar o nível diariamente – ou, pelo menos, uma vez por semana.

Misturar diferentes tipos de óleo estraga o motor?

Misturar diferentes tipos de óleos (mineral e sintético), quando eles são de boa qualidade, não traria problema nenhum, afirma o engenheiro da Motul. De fato, os óleos semissintéticos são feitos de misturas de diferentes tipos de básicos minerais e sintéticos. Nós recomendamos aos usuários que perante este tipo de situações, tentem sempre misturar óleos com os mesmos níveis de desempenho API e JASO para diminuir qualquer tipo de risco.

Uma dica também é só fazer isso em caso de emergência, em uma viagem, por exemplo. Mas o ideal é completar com o mesmo tipo de óleo lubrificante que já está na sua moto.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login