Voltar
Mobilidade para quê?

Entenda a diferença entre moto, motoneta e scooter

Conheça as características de cada tipo de motocicleta, veja as vantagens e desvantagens de cada uma delas e escolha a ideal para você se locomover

Arthur Caldeira

27/02/2021 - 3 minutos, 49 segundos


A diferença entre os tipos de moto estão na posição de pilotagem, no câmbio e na praticidade. Foto: Agência Infomoto

Leia mais:
O Brasil não parou. Está andando sobre duas rodas
Câmbio DCT da Honda: veja como funciona a tecnologia
Como entregadores podem se proteger

Quem quer começar a andar de moto hoje tem uma infinidade de opções: motos street de 150 cc, motonetas sem embreagem, scooters automáticas… Mas qual a diferença entre esses tipos de moto?

Para começar – ou para rodar apenas na cidade – o ideal é escolher um veículo de duas rodas com baixa capacidade cúbica. Além de serem fáceis de pilotar, as pequenas são econômicas e driblam o trânsito urbano com desenvoltura.

O primeiro passo é conhecer as diferenças entre cada um dos tipos de “moto”. Entre aspas mesmo, porque motonetas, como a Honda Biz, e scooters, como a Yamaha NMax 160, não são tecnicamente considerados motocicletas.

A principal característica que diferencia uma moto street dos outros estilos é que o piloto vai montado na motocicleta, enquanto na scooter e na CUB o piloto vai sentado.

Motociclista em moto Honda Twister
Piloto vai “montado” na motocicleta, que tem pedal de câmbio e embreagem. Foto: Divulgação/Honda

As motos também têm quadro e suspensões mais robustos e rodas maiores, geralmente de 17 polegadas nos modelos urbanos. Especificações que garantem mais estabilidade e enfrentam melhor o asfalto ruim de nossas vias urbanas.

Já as scooters têm rodas menores. No caso de uma scooter, como o Honda Elite 125, são de 12 polegadas na dianteira e 10 polegadas na traseira. Esses veículos foram projetados para o uso estritamente urbano, em velocidades mais baixas.

Por outro lado, as motonetas, como a Biz, usam rodas aro 17’’, na dianteira, e 14’’, na traseira. As CUB ou motonetas, aliás, podem ser consideradas um meio termo entre as motos e os scooters.

Embreagem e câmbio

Outra grande diferença entre os tipos de moto é o câmbio. Uma moto como a Honda CG 160 tem o sistema tradicional, ou seja, você precisar apertar a embreagem e trocar as marchas no pedal de câmbio com o pé.

Já uma scooter traz transmissão continuamente variável (CVT), que é totalmente automática, e dispensa as trocas de marchas. No scooter o piloto só acelera e freia.

mulher guia honda biz
Em motonetas, como a Honda Biz, há pedal de câmbio, mas a embreagem é automática. Foto Divulgação

As motonetas têm câmbio semiautomático com embreagem centrífuga. O motociclista ainda precisa trocar as marchas no pedal, porém não há manete de embreagem. O funcionamento é automático: ao pisar no pedal, a embreagem é acionada possibilitando a troca de marchas.

Desempenho

A diferença entre os sistemas de cada um dos modelos é fator determinante para escolher qual a melhor opção para você.

O câmbio CVT automático do scooter é o mais prático e fácil de usar. Ideal para o trânsito urbano sem trocar de marcha ou apertar a embreagem, só acelerar e frear, mas seu desempenho é limitado.

Espaço sob o banco e câmbio automático CVT faz das scooters veículos super práticos. Foto: Divulgação/Yamaha

As motonetas oferecem o conforto da embreagem automática com a possibilidade de se escolher a marcha ideal. Além de fácil para iniciantes, o sistema permite retomadas mais ágeis e velocidades finais melhores do que na scooter.

Já as motos, como a Honda CG 160, saltam na frente no quesito desempenho. Seu motor geralmente é mais potente e a embreagem e câmbio manuais permitem você escolher a melhor marcha de acordo com a situação.

Praticidade

Se levarmos em conta o quesito praticidade, vitória para as scooters. Esse tipo de moto conta com espaço sob o banco e porta-luvas no escudo frontal para carregar pequenos objetos.

Já entre as motonetas, a Honda Biz, ainda tem porta-objetos sob o banco, mas isso não é regra. No caso de uma moto, o motociclista vai ter que instalar um bagageiro e um baú, caso precise transportar alguma coisa todos os dias, ou carregar uma mochila para cima e para baixo.

Motocicleta

Honda CG 160 Titan S. Foto: Divulgação/Honda

Vantagens

Rodas maiores

– Suspensões de curso mais longo

– Melhor desempenho

OFERTAS 0KM

Desvantagens

Exige mais prática

– Estraga o calçado

– não tem porta-objetos

Motoneta (CUB)

honda-BIZ 110I
Honda Biz 110i. Foto: Divulgação/Honda

Vantagens

Embreagem centrífuga

– Mais fácil de pilotar

– Não estraga o sapato

Desvantagens

Tanque pequeno

– Rodas menores

– porta-objetos pequeno

Scooter

Yamaha NMax 160 ABS. Foto: Divulgação/Yamaha

Vantagens

Câmbio automático

– Baixo peso

– Espaço sob o banco

Desvantagens

Desempenho modesto

– Rodas pequenas

– Suspensões de curso menor

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login