Voltar

Especial Delivery

Mobilidade para quê?

A Honda sempre a seu lado

Marca produz motos seguras e econômicas e conta com mais de
1.100 pontos de venda em todo o País para apoiar o entregador

26/06/2020 - 3 minutos, 7 segundos


Moto-Honda
Foto: Honda

Leia mais:
5 motos para quem quer trabalhar de entregador
Live desta quarta-feira é sobre as perspectivas para o mercado de motos nos próximos meses
Kawasaki Z900 2021 chega às lojas por R$ 47.990 com mais eletrônica

Entre as dez motos mais vendidas do Brasil em 2019, as sete primeiras colocações são modelos Honda. A fabricante japonesa é líder com quase 80% do mercado de motos no Brasil. Mas isso não acontece por acaso. Instalada há quase 50 anos no Brasil, a Honda cria motos robustas que atendem às necessidades dos motociclistas profissionais.

A marca também investe em pesquisa e desenvolvimento para fabricar motos mais seguras e econômicas para quem precisa trabalhar em duas rodas. Confira alguns exemplos:

Injeção eletrônica

Em 2008, a Honda inovou ao instalar a injeção eletrônica na CG 150, a moto mais vendida do Brasil, e a primeira de baixa cilindrada a receber alimentação eletrônica de combustível. Hoje, a tecnologia já está presente em todos os modelos da marca. Na prática, a injeção eletrônica faz com que a moto polua menos e consuma menos combustível.

Motor Flex

A CG 150 Titan também foi a primeira motocicleta bicombustível do mundo: funciona com gasolina ou etanol, dando a liberdade para o entregador escolher o combustível mais vantajoso para ele. A tecnologia flex evoluiu e hoje está presente em diversas motos Honda.

Freios combinados

Com o objetivo de garantir frenagens mais seguras, a Honda CG 150 Titan ganhou freios CBS em 2014 – também conhecido como sistema de freios combinados, que ajuda a frear em uma distância menor. O sistema distribui a força de frenagem entre as duas rodas.

Sempre que o piloto acionar o freio traseiro, o CBS também aciona o freio dianteiro, sem a interferência do piloto. O resultado é uma frenagem em menor espaço e com maior controle quando comparada à frenagem exclusivamente com a roda traseira. O CBS hoje está presente em todos os modelos Honda de até 160 cc.

CG Cargo

A CG Cargo foi criada na medida para os entregadores. O atual modelo, a CG 160 Cargo, já vem de fábrica com bagageiro, que tem capacidade para levar até 20 kg.

OFERTAS 0KM

“Como o peso é concentrado no baú e em uma posição mais elevada, a CG 160 Cargo tem o subchassi reforçado para suportar o peso extra”, explica Alfredo Guedes, engenheiro da Honda. O modelo também pode receber placa vermelha e é homologado para cargas e uso profissional.

Facilidades para ter sua Honda

A Honda está sempre perto de você, seja para realizar a manutenção de sua moto ou para aqueles que querem comprar uma moto 0 km. O Banco Honda e o Consórcio Nacional Honda oferecem facilidades para quem quer comprar a sua moto. E tudo pode ser feito, com segurança e distanciamento social, pelo site da marca, que oferece um canal de comunicação direto com o consumidor.

Confira dois exemplos. Pop 110i: mais barata da marca, pode ser adquirida pelo Consórcio Nacional Honda em até 80 parcelas de R$ 125,77, no plano “Mega Fácil”, que inclui ainda seguro de vida em grupo. Mas, se você tiver uma grana para dar de entrada, o Banco Honda, por meio das concessionárias da marca, disponibiliza diversos planos de financiamento com taxas de juros atrativas e parcelas de até 60 meses.

CG 160 Start: em São Paulo, o modelo é vendido por R$ 11.000, com pagamento à vista. Mas o Banco Honda oferece diversos planos de financiamento, com parcelas que cabem no seu bolso.

Também é possível fazer o plano de consórcio “Super Legal”, e comprar sua CG Start em 80 parcelas de R$ 191,89, que inclui, além do seguro de vida em grupo, a documentação da moto grátis, quando você for contemplado. Ambos os modelos têm garantia de três anos, com a mão de obra gratuita nas primeiras revisões, e ainda sete trocas de óleo grátis.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login