Voltar

Conteúdo original São Paulo Estadão

Meios de transporte

ONG dá nova vida à bicicletas abandonadas em condomínios

É uma cena comum nas garagens dos prédios de São Paulo: dezenas ou mesmo centenas de bicicletas tomando poeira, com peça quebradas, abandonadas pelos moradores há anos ou deixadas para trás por quem já nem mora mais no prédio.

Alex Gomes

08/04/2019 - 0 minutos, 48 segundos


Meninos da ONG renovam bicicletas
Foto: Natália Lackescki

Para fazer com que tais bikes voltem às ruas, o Instituto Aromeiazero vai até os condomínios, recolhe e repara as bicicletas. A ONG atua também na conscientização dos moradores, fornecendo materiais e consultoria para os administradores sobre a necessidade de identificar e dar destino às bikes sem uso. “Esses cemitérios de bicicletas podem mudar a vida de muita gente. Nenhuma bike é tão ruim que não dê para usar em uma aula”, explica Murilo Casagrande, diretor do instituto.

Leia mais:
Summit: Flexibilização da lei de zoneamento é necessária para atrair iniciativa privada
Aceleradora da Estação Hack, do Facebook, anuncia 10 startups para 4ª turma
Carros autônomos: realidade ou utopia?

Foto: Natália Lackescki
Foto: Natália Lackescki

Um dos locais no qual o Aromeiazero atuou foi no Condomínio Ravena, em Pinheiros. Após um trabalho conjunto com a administradora, 15 bicicletas foram recolhidas e destinadas para um curso de capacitação onde pessoas de baixa renda reformaram as bikes e ficaram com elas.

O Aromeiazero também recolhe bicicletas infantis e as utiliza para ensinar crianças a pedalar no projeto Rodinha Zero.

Serviço:

Instituto Aromeiazero

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login