Meios de transporte

Por que as mountain bikes são as que mais vemos nas cidades?

Henrique Avancini ocupa o 13° lugar do ranking mundial da modalidade. Mas isso é recente. As MTBs estão cada vez mais presentes no dia a dia dos brasileiros

4 minutos, 1 segundo de leitura

13/10/2021

Por: José Guilherme Taveira, da Semexe

Foto: Divulgação SeMexe

Com sua construção moldada para todos os tipos de terreno, as mountain bikes (MTB) ou, em português, bicicletas de montanha, certamente, são as mais populares no Brasil. Uma bike “curinga”.

É nítido que, quando saímos para pedalar, encontramos muitas delas pelas ruas e ciclovias nos grandes centros urbanos. Mas essa não seria uma bike específica para fazer trilhas e pedalar em estradas de terra? Sim e não.

Não é surpresa notarmos que o asfalto das metrópoles brasileiras, em sua maioria, é de qualidade duvidosa ou com muitos buracos e irregularidades para não chamarmos de crateras. O que percebemos, recentemente, para uma melhoria da malha asfáltica, são as operações “tapa-buraco”. Mas… Vamos às mountain bikes. De cara, adiantamos que, em sua maioria, as MTBs são bicicletas que possuem suspensão, seja no garfo, seja no quadro da bicicleta. Em outras palavras: pedalar com uma bike equipada com suspensão em locais que possuem uma diversidade de irregularidades e buracos faz algum sentido.

Bons argumentos

São modelos para todos os terrenos e possuem marchas (dianteira e traseira) para encarar trilhas, montanhas, pedras ou o nosso terrível asfalto. Bicicletas com marchas deixam o pedal mais confortável. Com marchas mais baixas (leves), o ciclista terá maior facilidade para encarar subidas. Com mais pesadas, ou altas, ele conseguirá maior velocidade, principalmente, no plano. Já são dois argumentos válidos para entendermos o porquê vemos muitas bikes MTBs em cidades: suspensão + marchas. Tem mais…

Quer saber quanto vale sua bike?

Consulte abaixo

“Eu quero uma bike para utilizar em todos os lugares: seja na cidade, seja na praia, e também poder fazer algumas trilhas.” Eu já escutei essa frase algumas vezes e faz muito sentido. Essa bicicleta “pau para toda obra” existe. Prazer, mountain bike.

Principais características 

  • Rodas em aro 26, 27,5 e 29 polegadas. Hoje em dia, o tamanho mais desejado por ciclistas de MTB são as rodas com aro de 29 polegadas. Uma roda maior é mais rápida. Tem maior arranque, mais estabilidade, melhor tração.
  • Pneus largos e com cravos: estabilidade e resistência (de 1,8 a 2,6 polegadas ou de 4,50 a 6,60 centímetros).
  • Suspensão no garfo (hardtail) ou no quadro e no garfo (full suspension). O diferencial da full suspension é que esse modelo possui suspensão também no quadro, usualmente no tubo do selim, com o amortecedor conectado à balança traseira (chain stay). Como resultado, as bikes full suspension entregam mais estabilidade e conforto, principalmente nas descidas. Mas, em geral, bikes com full suspension são mais caras. Em contrapartida, as bikes hardtail (suspensão apenas no garfo) são mais leves e exigem menor manutenção. Ainda em maioria, notamos mais bicicletas com suspensão no garfo (hardtail).
  • Material do quadro. Os mais procurados e fabricados são de carbono ou alumínio. Bikes com quadro de carbono são, em sua maioria, mais caras e mais leves. Já as bicicletas com quadro de alumínio, que também são excelentes, possuem menor custo, mas são um pouco mais pesadas.

Hoje, com o boom das bicicletas nos grandes centros, as mountain bikes continuam sendo maioria absoluta. Na cidade de São Paulo, elas não fogem à exceção, mesmo que seja para o uso nas ruas, ciclofaixas ou ciclovias. Veja os três principais motivos: 

1) O conforto e, principalmente, a flexibilidade que a MTB oferece.
2) O custo/benefício, por ser mais acessível para as bikes de entrada.
3) A facilidade na revenda por causa da alta demanda. 

Por último, afivele o seu capacete, calce o seu tênis, vista suas luvas e bora pedalar.

Brutalidade para encarar o asfalto das cidades

Elas são ideais para estarem nas trilhas e estradas de terra, subir e descer montanhas, passeios pela praia, na estradinha perto do sítio ou até mesmo para um rolê pelas ciclovias ou as esburacadas ruas das grandes metrópoles brasileiras. Confira cinco opções:

Foto: Divulgação SeMexe

Nome: Caloi Explorer Sport 2021
Preço: R$ 2.909,99, em até 12 x de R$ 257,72
Condição: nova
Modalidade: mountain bike
Ano: 2021
Tamanho do aro: 29”
Peso: 14 kg
Para saber mais clique aqui.

Foto: Divulgação SeMexe

Nome: Groove Indie 50 2021
Preço: R$ 3.899, em até 12 x de R$ 345,30
Condição: nova
Modalidade: mountain bike
Ano: 2021
Tamanho do aro: 29”
Peso: 14,50 kg
Para saber mais clique aqui.

Foto: Divulgação SeMexe

Nome: Groove Hype 70 27V
Preço: R$ 4.199,90, em até 12 x de R$ 371,95
Condição: nova
Modalidade: mountain bike
Ano: 2021
Tamanho do aro: 29”
Peso: 15 kg
Para saber mais clique aqui.

Foto: Divulgação SeMexe

Nome: Cannondale Trail 5 2021
Preço: R$ 5.299, em até 12 x de R$ 469,28
Condição: nova
Modalidade: mountain bike
Ano: 2021
Tamanho do aro: 29”
Peso: 15 kg
Para saber mais clique aqui.

Foto: Divulgação SeMexe

Nome: Cannodale Trail SL 3 2021
Preço: R$ 11.299, em até 12 x de R$ 1.000,63
Condição: nova
Modalidade: mountain bike
Ano: 2021
Tamanho do aro: 29”
Peso: 14 kg
Para saber mais clique aqui.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login