Mobilidade para quê?

Voltz quer criar rede de recarga para suas motos e scooters elétricas

Projeto procura comerciantes e empresários parceiros, para disponibilizar tomadas comuns para que os proprietários carreguem suas motos Voltz com facilidade

2 minutos, 8 segundos de leitura

16/08/2021

Por: Arthur Caldeira

Segundo a empresa, os gastos dos clientes Voltz nos Eco-Point supera o gasto com a energia para recarregar as motos. Fotos: Divulgação/Voltz

A Voltz, empresa de motos elétricas, quer criar uma rede de pontos de recarga para suas motos e scooters elétricas. De acordo com a empresa, o projeto tem o propósito de fortalecer no país a mobilidade sem emissão de CO2 e contribuir junto com empresários e comerciantes para um futuro mais sustentável.

A ideia é que estabelecimentos comerciais disponibilizem tomadas comuns de energia para que clientes da Voltz possam recarregar as motos de forma gratuita. O local, então, ganha o selo de um Eco-Point e poderá ser encontrando pelos usuários no APP Minha Voltz.

Segundo a Voltz, a iniciativa já está em vigor e conta com cerca de 50 Eco-points já cadastrados em todo o Brasil, a maioria em Pernambuco, estado de origem da empresa. Objetivo agora é ampliar a rede de recarga para as motos elétricas em outras regiões.

Para carregar durante 5 horas a bateria de uma moto elétrica da Voltz, o gasto de energia gira em torno de R$ 1 a R$ 3, de acordo com estimativas da própria empresa. Mas, a maioria das pessoas, porém, fica apenas uma hora, em busca de uma carga rápida, para suprir a demanda do dia, ao custo, em média, de R$1.

A ideia é que, durante a recarga, o usuário pode conhecer o espaço e eventualmente consumir algo no local, o que dilui para o proprietário o gasto de energia na conta. ainda de acordo com a Voltz, o ganho com o cliente é muito superior ao gasto de energia.

OFERTAS 0KM

Fábrica em Manaus (AM)

Somente no primeiro semestre deste ano, a Voltz vendeu aproximadamente 2.500 veículos neste ano, entre os modelos scooter EV1 e a moto Naked/Street EVS. Desde o lançamento da empresa, em novembro de 2019, já foram vendidas mais de 7 mil motos com a marca Voltz.

Empresa já vendeu cerca de 2.500 unidades da scooter EV1 (acima) e da moto EVS

Em maio deste ano, a Voltz recebeu um aporte de R$100 milhões. A rodada de investimento foi liderada pela Creditas e contou também com a participação do UVC Investimentos, fundo de Venture Capital do Grupo Ultra.

Além de acelerar a inauguração de lojas pelo país, com o aporte, a empresa planeja colocar em operação, ainda neste ano, a primeira fábrica de motos elétricas da Zona Franca de Manaus. Os planos também incluem o lançamento de novos modelos e projetos de conectividade para redefinir a mobilidade em duas rodas no Brasil.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login