Voltar
Mobilidade com segurança

Mais segurança para mulheres

Serviços de mobilidade oferecem funcionalidades e programas focados no público feminino

Daniela Saragiotto

06/04/2021 - 3 minutos, 7 segundos


segurança para mulheres
Diversos apps oferecem a opção de as mulheres motoristas selecionarem apenas passageiras – só aceitando homens se estiverem acompanhados de uma mulher

Vários aplicativos de transporte incorporaram a opção de selecionar apenas mulheres, alguns com essa funcionalidade disponível para passageiras, outros para motoristas, medida tomada para dar mais segurança ao público feminino e competir com aplicativos exclusivos a esse gênero, como o Lady Driver. Lançada em 2016, a plataforma só trabalha com motoristas e passageiras mulheres, aceitando homens apenas se eles estiverem acompanhados por alguém do sexo feminino.

Leia mais:
LED Philips Ultinon: ótima solução para uso urbano e estradas
Aplicativos mapeiam violência nas ruas de cidades brasileiras
Parceria une forças por um trânsito mais seguro

99Mulher

No último dia 3 de março, a 99 lançou a categoria 99Mulher, função para que motoristas do sexo feminino aceitem corridas apenas de passageiras, novo recurso que começou a funcionar em 8 de março, no Dia Internacional da Mulher, faz parte do programa Mais Mulheres na Direção. No final de 2019, ele foi testado em diversas cidades do Brasil e, atualmente, está disponível nas principais capitais, em todas as regiões do Brasil.

Mais de 78 mil corridas já foram feitas pela categoria nos últimos seis meses e não foi registrado nenhum caso de violência em corridas do 99Mulher. A iniciativa ajudou, ainda, a reduzir em 5% as ocorrências de assédio, por 1 milhão de corridas, entre julho e dezembro de 2020. “Nossa expectativa é de que o lançamento nacional diminua ainda mais os casos, especialmente contra as mulheres”, diz Pâmela Vaiano, diretora de comunicação da 99.

Elas na Direção

Com foco nesse público, no fim de 2019 a Uber lançou o U-Elas, ferramenta que permite que motoristas mulheres escolham receber chamadas apenas de passageiras, filtro oferecido dentro do programa Elas na Direção. “Entendemos ser esse um primeiro passo para que, no futuro, tenhamos número suficiente de mulheres dirigindo para também oferecer essa opção a usuárias, com a mesma eficiência que é marca registrada da Uber”, diz Claudia Woods, diretora da empresa no Brasil. O programa começou como um projeto piloto, ainda em 2019, nas cidades de Campinas, Curitiba e Fortaleza, e, no ano seguinte, foi ampliado para outras regiões do País. Para ativar o U-Elas, basta ligar o botão disponível em “Preferências de Direção”. O mesmo processo serve para desativar a função, conforme a intenção da motorista. Caso encontre um homem no local de encontro, a motorista tem direito a cancelar a corrida, sem sofrer penalidades, alegando o motivo “Selecionei viagens com usuárias”. Até o final de 2020, a Uber havia registrado mais de 1 milhão de viagens utilizando a função U-Elas.

Só para Elas

A BlaBlaCar, empresa francesa líder global em caronas de longa distância, possui, em sua plataforma, a funcionalidade “Só para Elas”, que permite a condutoras ou passageiras escolher viajar apenas com outras mulheres. Para usar, vale seguir este passo a passo: para passageiras, é preciso fazer a busca por viagens, no campo de origem e destino do site ou do aplicativo. As caronas “Só para Elas” aparecerão com o ícone feminino na descrição no app; já no desktop, basta clicar nessa funcionalidade no filtro da pesquisa para aparecer uma lista das motoristas disponíveis. “Não temos dados especificamente dessas corridas, mas, no geral, entre janeiro e fevereiro deste ano, respectivamente, 481 mil e 442 mil assentos foram confirmados, um crescimento de 6%, na comparação com o ano anterior. Isso corresponde a uma média de 45 mil a 55 mil usuários por semana neste ano”, diz Igor Soares, gerente da unidade de ônibus da BlaBlaCar no Brasil.

Destaques numéricos:

Mais de 78 mil corridas já foram realizadas na categoria 99Mulher, nos últimos seis meses, e não foi registrado nenhum caso de violência contra as passageiras

Até o final de 2020, mais de 1 milhão de viagens foram realizadas pela função U-Elas


 

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login