Acidentes nas rodovias: período do Natal registra aumento no número de mortes | Mobilidade Estadão |

Buscando sugestões para:


Publicidade

Acidentes nas rodovias: período do Natal registra aumento no número de mortes

Por: Daniela Saragiotto . 30/12/2023
Mobilidade para quê?

Acidentes nas rodovias: período do Natal registra aumento no número de mortes

Excesso de velocidade lidera o ranking das infrações mais cometidas no período

2 minutos, 41 segundos de leitura

30/12/2023

Por: Daniela Saragiotto

nao-respeito-as-regras-e-falta-de-atencao-sao-responsaveis-por-mais-da-metade-das-mortes-no-transito
Números do Ministério da Saúde revelam aumento no número de acidentes, e no de vítimas fatais e não fatais em relação a 2022. Foto: Getty Images

O Ministério da Saúde divulgou os dados sobre os acidentes de trânsito nas rodovias federais brasileiras durante os feriados de Natal nos anos de 2022 e 2023. Os números deste ano revelam aumento tanto no número de acidentes quanto no de vítimas fatais e não fatais em relação ao ano anterior.

Saiba mais: Você sabe o que é insegurança viária? Veja exemplos de como reduzi-la

Em 2023, foram registrados 7.123 acidentes, sendo 3.211 com vítimas (mortos ou feridos) e 3.912 sem vítimas. O número de mortos neste ano foi de 431 e o de feridos foi de 4.780.

Entretando, nesse mesmo período, a região com mais acidentes foi a Sudeste, com 2.467 ocorrências, seguida pela Sul, com 1.921.

Em 2022, foram registrados 6.789 acidentes, sendo 2.987 com vítimas e 3.802 sem vítimas. O número de mortos foi de 412 e o de feridos foi de 4.561. A região com mais acidentes neste período foi a Sudeste, com 2.318 ocorrências, seguida pela Sul, com 1.864.

Velocidade no topo da lista

Os principais tipos de infração nas rodovias federais no período do Natal, de 22/12 a 25/12 de 2023, foram transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% até 50%; conduzir veículo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e ausência de permissão para dirigir ou autorização para conduzir ciclomotor.

Além destas, também fazem parte da lista conduzir veículo com equipamento em desacordo às normas do Conselho Nacional de Trânsito (Contran); desobedecer às ordens das autoridades competentes de trânsito ou de seus agentes e conduzir o veículo que não esteja devidamente licenciado.

Para Miguel Angelo Pricinote, fundador do Mova-se Fórum Nacional de Mobilidade, os impactos sociais e econômicos desses acidentes, detalhados pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), ressaltam a gravidade do problema em nossa sociedade.

“Os números de acidentes de trânsito nas rodovias federais durante o feriado de Natal são preocupantes e apontam para uma falta de eficácia nas estratégias de prevenção. A predominância de infrações relacionadas à velocidade e habilitação destaca a necessidade urgente de uma abordagem mais rigorosa por parte das autoridades de trânsito,” diz Pricinote.

Prejuízo social

O especialista menciona os custos sociais e econômicos dos acidentes de trânsito nas rodovias federais, que são estimados em bilhões de reais por ano, incluindo despesas com saúde, previdência, seguros, danos materiais, perda de produção e valor da vida.

Segundo a Confederação Nacional dos Transportes (CNT), os sinistros ocorridos em 2022 custaram R$ 12,9 bilhões ao País. Desse valor, R$ 4 bilhões foram relativos aos acidentes com mortes, R$ 5,84 bilhões às ocorrências com feridos e R$ 365 milhões aos sinistros sem vítimas.

“O aumento dos acidentes de trânsito nas rodovias federais no Natal de 2023 é um alerta para a necessidade de mais fiscalização, educação e prevenção no trânsito. Além disso, é importante que os veículos estejam em boas condições de manutenção e segurança”, afirma Pricinote.

0 Comentários


Faça o login