Voltar
Mobilidade para quê?

Capacete de moto e patinete compartilhado entram para cesta de inflação na Itália

Segundo instituto italiano de estatística, inclusão reflete as mudanças nos hábitos de consumo após a chegada do novo coronavírus

Arthur Caldeira

08/02/2021 - 1 minuto, 42 segundos


Com aumento do uso de motos e scooters no país, gasto com capacete passa a compor cesta que mede os índices de preço. Foto: Divulgação/Itália

Leia mais:
Nova lei de trânsito entra em vigor; veja o que muda para quem anda de moto
Valentino Rossi aposta na mobilidade elétrica
Integração dos modais é o futuro

A pandemia causou mais mudanças em nossas vidas do que podemos imaginar. Além do distanciamento social, uso de máscaras e álcool em gel, a covid-19 mudou nosso local de trabalho, a forma como nos relacionamos e também a maneira que nos locomovemos.

Prova disso é que, na Itália, o Instituto Nacional de Estatística (Istat) inclui capacete para moto, patinete elétrico compartilhado, máscaras e álcool gel entre os produtos que compõem a cesta de referência do levantamento de preços ao consumidor.

Segundo o Istat, espécie de IBGE italiano, a inclusão dos produtos reflete a evolução constante dos comportamentos de consumo das famílias. Mas também leva em conta o impacto de eventos, como a pandemia ainda em curso, que afetam as decisões de compra e a estrutura da despesa de consumo.

OFERTAS 0KM
Gasto com patinetes elétricos compartilhados também compõe índice de preços. Foto: Divulgação

Desde o início da pandemia, o governo italiano e as fábricas de motocicletas, bicicletas e patinetes criaram uma campanha para incentivar o uso dos veículos de duas rodas. Segundo as autoridades italianas, motos, bikes e patinetes são meios de locomoção individuais e seguros para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. A exemplo da França, a Itália também deu incentivos fiscais e descontos para a comprar de bicicletas e patinetes elétricos.

Máscaras e gel também fazem parte

A cesta de 2021 utilizada para calcular os índices de preços inclui 1.731 produtos elementares (1.681 em 2020), agrupados em 1.014 produtos, por sua vez coletados em 418 agregados.

Entre os produtos representativos da evolução dos hábitos de consumo das famílias e das mudanças regulatórias, estão incluídos na cesta 2021 do Istat: suplementos alimentares, capacetes para veículos de duas rodas, máscaras cirúrgicas, máscaras FFP2, gel desinfetante para as mãos, carregador de carro elétrico, scooter elétrico compartilhado, serviço de e-mail certificado e dispositivo anti-abandono.

De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil para você?
Quer uma navegação personalizada?
Cadastre-se aqui
0 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.
Faça o login